Ir para conteúdo
Gvalentine

= Filmes de Terror =

Posts Recomendados

juntando posts meus do outro fórum

assisti O Apóstolo da Netflix, dirigido pelo Gareth Evans que fez uns elogiados filmes de ação indies (The Raid 1 e 2) e talvez por isso ele esqueceu de colocar o medo e atmosfera no filme, mas não é um filme chato, se passa no início do século vinte onde um homem viaja até uma ilha remota pra resgatar sua irmã, que foi sequestrada por um culto pagão, apesar de boas atuações e uma história interessante que vai desenrolando sua trama aos poucos, o filme é mais estranho do que assustador e o roteiro cheio de deus ex machinas achei fraco, o terceiro ato explode em violência pra compensar, o gore é acima da média pra um filme mainstream e o final um tanto ambíguo pode irritar alguns mas eu sempre acho um ponto a favor quando o filme não tenta dar explicações pra tudo. Mesmo assim fiquei meio insatisfeito pois o filme nem é bem um filme de ação e nem de terror.

Eu asisti a série da Netflix Haunting of Hill House e achei uma boa mistura de história de fantasma com drama, em certos níveis funciona até melhor do que o Hereditário, o diretor é o mesmo do Jogo Perigoso do Stephen King mas aqui ele se superou, edição e atores são muito bons, apela pros jumpscares (tem um no episódio 8 que me pegou lindamente) mas em diversos momentos é bem sinistra sem precisar desses artifícios. As versões antigas (Desafio do Além dos anos 60 é a mais famosa, a outra versão dos anos 90 do Jan de Bont é bem fraquinha) costumam ser apenas sobre um grupo de pessoas tentando desvendar a assombração da casa mas achei interessante a idéia dessa versão, de colocar uma família na casa e como a assombração marcou a vida deles ao longo das décadas, se é apenas um problema psicológico ou não etc. A história ganhou um monte de camadas.

 

ótima análise abaixo, mas só assista depois de ver a série

saiu nos cinemas, produção do JJ Abrams e está sendo bem recebido, ainda não pude ver

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hill é excelente, só peca no ultimo episodio que eu achei que ficou gasparzinho demais,mastigaram muito as coisas e com isso parte do macabro se perdeu.

 

acho que seria bacana deixar as coisas mais dubias se aquilo tudo rolou ou todo mundo da familia é meio doente da cabeça  lol

Também acho que podia ter sido um pouco menor(uns 2 episodios a menos).

Editado por Ymor

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O episódio final divide opiniões mesmo, mas eu fiquei feliz que evitaram o final clichê "Scooby Doo" com os fantasmas atacando todo mundo, com direito a possessão e correria, como acontece em quase todos os filmes do James Wan.

 

A resolução ficou apenas com uma conversa entre os membros da família, não é o clímax mais excitante mas foi o mais coerente. Achei a despedida da Nell emocionante e não precisou muito mais do que aquilo, embora eu concorde que se perdeu o elemento macabro ainda foi de certa forma trágico que o pai se ofereceu pra morrer no lugar do filho e tudo o mais, porém a casa que parecia tão perigosa foi "apaziguada". 

dizem que a segunda temporada vai envolver outras histórias, mas acho difícil fazerem uma tão boa quanto essa.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

os filmes de terror que vi nas últimas semanas

 

Trench 11 - Aproveitando a onda do Overlord eu vi esse filme que é praticamente a mesma idéia mas foi lançado ano passado, no final da Primeira Guerra uns soldados acabam ficando presos em uma estrutura subterrânea alemã que era usada pra experimentos de armas biológicas, o filme é uma produção pobre mas até competente, atores desconhecidos (de curiosidade tem o filho menos famoso do Donald Sutherland) não tem muito espaço pra desenvolver os personagens mas carregam o filme e tem um gorezinho de responsa, com maquiagens nojentas. Não é nenhum clássico, mas fiquei curioso pra ver o que esse diretor faria com mais dinheiro.

 

Marrowbone - Acho que foi lançado como O Segredo de Marrowbone ano passado, filme de estréia do roteirista de O Orfanato, uma produção espanhola falada em inglês bem realizada. Uma família, mãe e quatro filhos, se muda da Inglaterra pra América tentando escapar do pai que é aparentemente abusivo,  quanto menos se sabe melhor pois desvendar a trama é o principal elemento condutor do filme, os garotos do elenco são bons (tem um do Stranger Things inclusive), a resolução é bem amarrada e prendeu minha atenção. Curti mas não é um filme de terror, mais um drama com toques de suspense.

 

A Freira - Eu não achei que iam conseguir mas a turma do James Wan fez um filme pior que o Annabelle, mesmo não tendo expectativas eu ainda me diverti com os outros filmes do Conjuring e cia, mas esse aqui é simplesmente desleixado, pior que o filme anterior do diretor "The Hallow" não é tão ruim mas aqui eu desconfio que ele deve ter tido problemas com os produtores e reeditaram, porquê tem uma ou outra idéia boa mas que são completamente ofuscadas pelo resto do filme que parece ter sido feito nas coxas. 

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

The Harrowing

Um Shutter Island com sobrenatural. Achei o final mais fraco pq ele meio que entrega qual a verdade por trás do twist. No geral é um bom filme, o ator principal manda bem, a lorinha doidinha é uma delicia e o filme vai mais ficando mais maluco com o tempo, bem creepy. Claramente low budget mas nada que atrapalhe demais.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

assisti o A Noite nos Persegue (The Night Comes for Us) no netflix, e apesar de não ser um filme de terror eu vou postar essa recomendação aqui pois é tão sangrento que pode acabar interessando mais aos fãs de cinema trash/violento.

 

É uma co produção indonésia/EUA de artes marciais, e que conta a história de um cara que tenta escapar do submundo da Tríade, a maior organização criminosa da Ásia, O roteiro não foge de alguns clichês desses filmes de gangster, mas se nota que o diretor é talentoso e conduz a história e as cenas de ação com maestria até, nos primeiros minutos a apresentação da situação é um tanto arrastada e vaga mas o filme não demora a dizer a que veio, rola uma set piece em um açougue e partir desse momento eu não conseguia mais desgrudar os olhos da tela

 

Fazia tempo que eu não via um filme tão gore, cada facada, tiro, porrada etc etc são exibidos em detalhes, e vão ficando cada vez mais criativos e absurdos a medida que o filme avança, eu dava risada mas também me contorcia na frente da tv pois cada ferimento e osso quebrado parece beeeeeem doloroso, ajudado por efeitos visuais, stunts e maquiagem de primeira e uma edição fudida de boa, já disse que o diretor é talentoso? o cara ainda arruma espaço pra uns enquadramentos e fotografia de responsa, e a história meio convoluta no começo até se torna envolvente embora não seja o principal atrativo aqui. 

 

O filme só não superou o clássico Story of Ricky, mas acho que deve ser o melhor similar contemporâneo.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Finalmente vi o novo Halloween, eu nunca fui tão fã assim dessa série e não vi muitos filmes, mas felizmente esse é meio que um reboot que joga fora todas as continuações e continua direto do primeiro filme.

 

E eu curti, achei tenso, bem dirigido e com boas atuações, talvez com uma gordurinha aqui e ali mas nada tão ruim a ponto de estragar o filme pra mim pelo menos. O John Carpenter foi produtor executivo e assinou a trilha sonora de novo, não sei se ele deu pitaco na parte criativa mas o filme respeita muito o estilo dele, com homenagens espertas ao original que são muito bem inseridas no filme, sem parecer apenas que você tá tentando fazer fanservice.

 

Sendo o diretor e o roteirista dois caras de comédias muita gente reclamou que o filme meio que abusava do humor, mas não achei que foi tanto assim, não a ponto de quebrar a atmosfera ou ficar inconsistente, e olha que se tem um gênero de terror fácil de descambar pra paródia é o slasher. Acho que só teve um diálogo de dois policiais que achei meio boboca mas eles tentaram dar a quase todos os personagens algo além de serem meras vítimas, mesmo se eles têm pouca importância às vezes rolam algumas interações pra criar um pouco de empatia, arrisco dizer que alguns têm mais desenvolvimento que muito personagem principal em filme bosta hahahaha

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

botei meu review do Halo win no outro topico, mas enfim

 

 

ouvi falar bem desse terror aqui

 

parece esquisitão, mas vou arriscar

 

 

 

 

VAZOU O REMAKE DO SUSPIRIA TB

 

 

 

Editado por Joker

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vi numa porrada só Hereditário e Suspiria, fazia um tempo que não via uns filmes de terror bacanas.

 

Enquanto o primeiro tem altos e baixos, mas é um filme mais clássico e pesado, Suspiria é totalmente wtf. Chegou no final e eu fiquei me perguntando o que caralhos tinha acontecido ahahahahaha.

 

No final, curti bastante os dois.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu baixei o Possum mas não tinha legendas ainda, preciso verificar de novo

 

Vi Suspiria, The House That Jack Built e Velvet Buzzsaw, todos os filmes de terror cabeça de uma vez só lol um súbito interesse de diretores ditos "sérios" no gênero, mas cada um à sua maneira.

 

Suspiria foi um misto de decepção e alegria, começa muito bem, gostei de ver que o diretor prefere conduzir a narrativa visualmente deixando o espectador interpretar, ele brinca com edição criando umas sequências muito interessantes e a primeira morte do filme é ducaralho, os efeitos prostéticos são muito foda, a cena é violenta, angustiante e já mostra que as bruxas são capazes. Mas daí pra frente ele começa a esticar a trama a tal maneira que acaba diluindo e perdendo o efeito, todo o arco do psiquiatra é sem sal e mesmo quando tenta justificar num diálogo expositivo mega preguiçoso ainda é muito insatisfatório e deixa o filme desnecessariamente longo e chato, prejudicando o final que poderia ter sido bem mais impactante se ele tivesse focado apenas nas bruxas ou tivesse trabalhado mais esse roteiro. 

 

A Casa que Jack Construiu eu curti mais, sei que o Von Trier usou a história do assassino pra comentar sobre seus filmes e sua relação com arte e talz, se você quer ver um filme mais honesto e realista sobre serial killers melhor assistir Henry Retrato de um Assassino, esse do Von Trier é mais humor negro e surreal. O filme é narrado em flashback a partir de uma conversa entre Jack e um homem que não sabemos quem é,  ele começa a descrever os assassinatos mais importantes de sua "carreira" e o filme é dividido em cinco partes, as histórias também são entremeadas por ligeiros debates entre eles e imagens de arquivo, aí se percebe que o jack está no lugar do Von trier e o homem seria a percepção do público e crítica sobre o trabalho dele. Sobre a violência dita chocante já vou avisar que foi exagero e pra quem tá acostumado com terror o filme é até bem brando, agora que suas expectativas foram diminuídas mesmo sem mostrar quase nada as cenas de violência são até bem eficientes por causa do estilo cru e realista do Von Trier, rola um incômodo. É a melhor atuação da carreira do Matt Dillon sem dúvida nenhuma, se até a Bjork que nunca tinha atuado antes acabou ganhando prêmio depois de trabalhar com ele é porquê o cara sabe arrancar o melhor de seus atores.

 

Velvet Buzzsaw estreou no Netflix esses dias e por coincidência também é uma critica ao mundo das artes, menos sutil que a Casa do Jack e também com um pé no humor negro, é mais uma colaboração do Jake Gyllenhall e do diretor de O Abutre, os dois filmes até se complementam, um lança um olhar sobre o mundo do jornalismo marrom, os que querem lucrar com a desgraça alheia etc e esse novo sobre o mundo das galerias de arte, exposições e a relação entre artistas, especuladores e marketeiros, que também querem lucrar com a miséria alheia. Acho até que por quase metade nem parece que se trata de um filme de terror, o filme estabelece lentamente uma série de personagens, o Jake está ótimo como um afetado crítico de arte bissexual, que ajuda a ascender a carreira de uma ex namorada após ela descobrir a obra de um artista desconhecido, daí começa uma guerra de interesses e todos querem lucrar em cima do defunto alheios ao fato de que sua obra é amaldiçoada. Quando finalmente as mortes começam a acontecer lembra até os filmes do Freddy Krueger ou Premonição, mais divertido do que assustador só que também acabou sendo a parte mais convencional do filme, até susto com gato pulando na tela acontece, O elenco é cheio de feras, Toni Collete, Rene Russo, John Malkovitch, tem uma menina do Stranger Things numa ponta como a estagiária que encontra todos os cadáveres. Não sei se o filme é pra todo mundo mas eu curti.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vi Os Estranhos: Caçada Noturna - o primeiro filme eu vi apenas metade, tava passando em algum canal e eu tive que ir fazer outra coisa mas até onde eu fui estava curtindo, filmezinho de invasão doméstica com boa atmosfera e tensão, eu já sabia que a continuação não foi bem recebida mas vi pra baixar e pensei, porquê não baixá-lo?  e baixei-o

 

Transformaram a franquia num slasher, completo com personagens tomando decisões estúpidas enquanto fogem dos assassinos mascarados que andam lentamente, matando um por um até sobrar apenas a final girl. Pior que não é completamente um desastre mas também não tem nada digno de nota, se tiver querendo ver um terrozim pra passar o tempo até diverte, mas não espere muito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terminei o Haunting Hill. Gostei mas admito que não curti o final. 

 

Deu aquela Lostizada básica e ficou aquele clima de Happy tree friends.

 

De qualquer forma estória boa e amarrada ( mas não tão profunda. O vídeo que Cyco postou só acrescenta na questão dos fantasmas escondidos mesmo porque o roteiro é bem explicadinho ), boas atuações e bons sustos ( realmente o do oitavo epi me pegou de "calça curta" ). Recomendo mas não espere algo fora da curva.

 

GrayFox

Editado por GrayFox

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que nem tinha a intenção, embora seja acima da média. Na hora tb não curti o final mas depois pensando melhor passei a gostar e não concordo com a comparação com Lost. Só não estou esperando nada da inevitável continuação que está em pré produção, já que eles não deixaram muita brecha na história e vai ser difícil manter o nível eu acho.

 

 

Vi aquele "Better Watch Out", tirando Gremlins tem algum filme de terror natalino digno de nota? Esse aqui embora não seja nada de mais até que me divertiu, mas é praticamente impossível falar dele sem spoiler porquê o roteiro se basea em viradas e quebra de expectativas, se você permitir uma dose de suspensão de descrença. A premissa é de uma babá que vai tomar conta de um moleque pré adolescente, mas dá início a uma sucessão de problemas que vão se complicando cada vez mais.  Só vou dizer isso. Os atores são a mesma dupla de A Visita do Shyamalan mais o moleque que fez  uma daquelas versões de Peter Pan que, eles estão bem e o roteiro vai fazendo mais sentido a medida que a história se desdobra, embora tenha uma certa dose de humor, o filme se leva a sério o suficiente pra criar uma tensão e um dos vilões mais detestáveis que eu me lembro de ter visto recentemente.

 

 

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu vi esse Better Watch Out.

O nível de suspensão de descença foi bem alto pra mim, acabei só  achando graça e fazendo outras coisas enquanto assistia o filme. Assim como você, também criei um ódio enorme pelo vilão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acabei de ver The Belko Experiment, produção e roteiro do James Gunn, mais conhecido pelo Guardiões da Galáxia, mas esse tem mais a ver com o filme anterior dele Seres Rastejantes, tem até alguns dos mesmos atores e vários outros de sitcoms americanas. Por isso achei que ia ser  mais humor negro mas o filme se leva a sério até bastante. Do gênero "experiência social macabra" tipo Battle Royale ou Cubo, onde os funcionários da subsidiária Colombiana de uma multinacional chamada Belko, de repente se vêem presos dentro do prédio com apenas a instrução de se matarem uns aos outros, o filme se move rápido e a situação fica tensa à medida que o caos vai aumentando. Eu curti bastante, tem um gorezinho, bons atores, algumas situações talvez um tanto forçadas mas eu me diverti.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vi faz um tempinho mas esqueci de comentar, o Operação Overlord é bem divertido, mas devo admitir que já não lembro de quase nada que acontece a não ser os efeitos e maquiagem gore de primeira. Não é ruim, vale a pena conferir pra qualquer fã de terror, só não espere nada surpreendente.

 

Acabei de ver o Meu Amigo Dahmer, baseado na HQ autobiográfica de um cara que foi colega de classe do psicopata Jeffrey Dahmer, não é um filme de terror até porque ele foca na vida dele antes de cometer assassinatos, mas como o assunto é serial killers pode interessar pois ele tb procura mostrar alguns aspectos da construção de um psicopata, o filme acompanha os últimos dias antes da formatura e mostra o relacionamento dos garotos com o colega esquisitão e a vida familiar dele, é um filme bem realizado mas não sei se agrada a todo mundo, tem uma narrativa meio naturalista que pode ser monótona pra quem não está acostumado.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

os que vi nesse carnaval

 

The Possession of Michael King é um filme de 2014 então perdôo o uso de found footage hahaha, o recurso ainda não tava tão saturado na época e ele até parte de uma premissa criativa, que é o fato do cara documentar sua própria possessão, só que infelizmente os elogios ao filme meio que acabam aqui pois a execução deixa bastante a desejar, não tenho nada contra baixo orçamento e o filme tem até uns efeitos de maquiagem bem realizados, é na direção, atores e roteiro mesmo que a coisa desanda, o filme utiliza os recursos de jumpscare mais fajutos possíveis e uns truquezinhos de edição bem mequetrefes e desnecessários que fazem a coisa toda ficar com uma cara amadora quando ele teria sido bem mais eficiente se fosse mais simples. A premissa é que após perder a esposa num acidente, como ela era muito ligada em misticismo e esoterismo o cara, que é obviamente um cético, meio que joga a culpa nos praticantes dessas coisas e parte numa de vingança pessoal querendo desmascarar todo mundo mas se dá mal. Interessante, não é? Infelizmente essa boa idéia acaba sendo desperdiçada, as atuações são fracas e acabam dando ao filme aquele tom de comédia involuntária, outra coisa é que ele demora um bocado pra engrenar, rolam clichês atrás de clichês e quando ele finalmente chega num ponto onde fica difícil prever e a transformação do protagonista dá abertura pra umas cenas de body horror bacana, o filme acaba. Eu veria um remake disso se resolvessem fazer direito, acho que funcionaria melhor se fosse um pouco mais bem humorado também.

 

Climax é provavelmente o primeiro filme que eu gostei do Gaspar Noé, eu vi apenas o Irreversível e o Contra Todos e pra mim ele é um diretor que faz filme "chocante gourmet", com temas tabus embrulhados num pacote bonito mas vazio que só, acho que esse funcionou comigo porque é provavelmente seu filme menos rançoso, ele se baseou em uma história de jornal policial sobre um grupo de dança que durante uma comemoração teve a bebida misturada com lsd e terminou muito mal, o filme foi realizado em apenas 15 dias e praticamente tudo foi improvisado, deve ser por isso que o filme acabou parecendo mais honesto e menos pretenso pra mim, mesmo utilizando várias das mesmas idéias de seus filmes anteriores. O primeiro ato estabelece os membros da companhia em entrevistas, conversas na festa e claro, dançando, um pouco demorado já que são um número grande de personagens mas daí a droga começa a bater e o espiral de loucura vai se intensificando, o Noé é muito bom em traduzir sensações estímulos visuais e sonoros, o jogo de câmeras vai ficando cada vez mais desorientador e rola uma sensação tangível de medo do que pode acontecer a cada minuto, pra minha surpresa ele foi sutil no gore preferindo mais sugerir do que mostrar, mas o filme ainda incomoda pelo jogo visual e pelas boas atuações. Deve ser uma experiência bacana de ver no cinema.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Cyco disse:

 

 

Climax é provavelmente o primeiro filme que eu gostei do Gaspar Noé, eu vi apenas o Irreversível e o Contra Todos e pra mim ele é um diretor que faz filme "chocante gourmet", com temas tabus embrulhados num pacote bonito mas vazio que só, acho que esse funcionou comigo porque é provavelmente seu filme menos rançoso, ele se baseou em uma história de jornal policial sobre um grupo de dança que durante uma comemoração teve a bebida misturada com lsd e terminou muito mal, o filme foi realizado em apenas 15 dias e praticamente tudo foi improvisado, deve ser por isso que o filme acabou parecendo mais honesto e menos pretenso pra mim, mesmo utilizando várias das mesmas idéias de seus filmes anteriores. O primeiro ato estabelece os membros da companhia em entrevistas, conversas na festa e claro, dançando, um pouco demorado já que são um número grande de personagens mas daí a droga começa a bater e o espiral de loucura vai se intensificando, o Noé é muito bom em traduzir sensações estímulos visuais e sonoros, o jogo de câmeras vai ficando cada vez mais desorientador e rola uma sensação tangível de medo do que pode acontecer a cada minuto, pra minha surpresa ele foi sutil no gore preferindo mais sugerir do que mostrar, mas o filme ainda incomoda pelo jogo visual e pelas boas atuações. Deve ser uma experiência bacana de ver no cinema.

 

Eu "gostei" de praticamente todos os outros filmes dele q vi. Irreversivel, aquele no estilo do Smack my bitch up e o Love. Mas esse a premissa nao me atraiu nem um pouco

 

tu classifica isso como terror?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu acho que não é um filme tradicional do gênero (ele é classificado como drama/horror no imdb), mas se terror se trata de transmitir emoções extremas e desagradáveis então ele é sim. Os filmes dele sempre tem cenas grotescas ou desconfortáveis que podem atrair quem curte terror e se parar pra resumir a premissa soa muito como um:  "um grupo de pessoas presas em um local isolado com outras potencialmente perigosas e violentas após ingerir uma droga". Substitui a droga por uma infecção e você tem um filme de zumbi :D mas claro, ele poderia ter ido bem mais pro lado exploitation e enchido o filme de sangue, fiquei até surpreso (e um tantinho decepcionado) que ele preferiu não ir por esse caminho, mas o filme acabou sendo mais crível e menos previsível também por causa disso.

 

Mesmo tendo as minhas ressalvas quanto aos filmes dele eu ainda quero ver o Into The Void e o Love, uma coisa que tenho que concordar é que ele sabe como filmar, seus filmes sempre são tecnicamente bem realizados, os jogos de câmeras e cores do Climax são muito foda.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

 

Aliás esqueci de falar que também vi o Sala Verde, no Netflix, o filme sobre a banda de rock que vai tocar num bar de neo nazistas e acaba se ferrando,  curti bastante, bons atores e o suspense engajante, mesmo se no final rola o clichê dos personagens que simplesmente ignoram o fato de nunca terem pego em armas ou estarem machucados e saírem matando geral igual rambo mas tudo bem, já vi piores. Nos anos 90 eu fazia fanzine e tenho amigos até hoje que tocavam em bandas underground, achei que eles fizeram o dever de casa e a representação da cena punk/hardcore e tal ficou até bem fiel.

 

a violência nesse é até mais explícita que no Climax, mas achei que a tensão foi bem mais agoniante no filme do Gaspar Noé.

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ahhh eu também esqueci completamente de falar nesse outro filme que eu já vi faz um tempo, Gonjiam Haunted Asylum é um filme coreano de 2018 e é um found footage... mas olha, até que me diverti bastante com esse, mesmo o filme sendo puro clichê do "grupo de pessoas que vai passar a noite em local assombrado". Gira em torno de um canal de youtube que promove esse tipo de desafios e a desculpa pra tudo estar sendo filmado funciona, embora não tenha nenhum aspecto que se destaque o filme é bem realizado e às vezes isso é o suficiente, a atmosfera vai ficando cada vez mais sinistra e quando o inevitável acontece é como estar num trem fantasma. É talvez o mais legal desse estilo que eu vi desde REC. 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

não sei se isso é alguma nova moda mas filmes de outros gêneros usando elementos de terror estão cada vez mais comuns, vi dois

 

Cold Skin (2017) é mais uma produção espanhola com atores ingleses, já tinha falado de outro filme desses antes (Marrowbone) e aqui de novo é um filme bem realizado com belo visual, boas atuações etc, mas eu achei que o roteiro desperdiça uma boa chance pra um terror lovecraftiano em prol de uma historinha meio Forma da Àgua, não que a história seja ruim em si, mas é foda quando você cria uma expectativa  e o filme toma outro rumo. Um homem vai trabalhar como agente meteorológico numa ilha semi deserta lá nos idos de 1900 e vovó virgem, o único habitante além dele é um faroleiro meio eremita e maluco, só que logo ele descobre que os dois têm a companhia de criaturas meio homem e meio peixe que vêm pra ilha a noite caçar, o início cria uma boa tensão mas logo se descobre que o faroleiro mantêm uma dessas criaturas como se fosse a namorada dele, e o foco do filme meio que se torna esse triãngulo bizarro. minha suspensão de descrença também foi testada por causa de vários furos no roteiro mas não detestei o filme. Fiquei sabendo que já estão querendo fazer um remake em Hollywood aliás, temo pelo pior.

 

Lords of Chaos é baseado naquela história famosa do líder da banda de black metal norueguesa Burzum, que tacou fogo em igrejas de verdade pra fazer capa de disco e matou o dono do selo da gravadora que era da banda Mayhem, como existe um monte de versões diferentes e cada um prefere o que lhe agrada mais, os realizadores preferiram não tomar partido e seguiram o livro Lords of Chaos que foi a base pro filme, muito metaleiro ficou ofendidíssimo com o filme mas não duvido que um bocado de coisas tenham ficado bem fiéis à realidade, especialmente no que diz respeito ao fato de que eles eram na verdade um bando de adolescente retardado fazendo merda lol. Eu curti o filme, assista sem se preocupar com os pormenores e divirta-se, os personagens são bem caracterizados e fui pego de surpresa pelo gore, daí o motivo de eu colocar esse review aqui, o suicídio de um dos membros em particular é bastante gráfico com bons efeitos de maquiagem, a cena mostra ele demoradamente cortando os pulsos e pescoço e depois explodindo os miolos com uma espingarda, apesar de um tanto gratuita a cena tem lá um significado por ter um impacto na vida do Euronymous, codenome do líder do Mayhem, que é o eixo por onde o filme conta a história.

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

eu tô tirando o atraso legal de filmes de terror hahaha, passei um tempão sem ver nenhum e agora tõ vendo vários toda semana

 

 

A Maldição da Freira o título nacional tenta surfar no sucesso de bilheteria da série Conjuring mas é um filme independente irlandês chamado The Devil's Doorway e... é found footage, de novo. Pelo menos eles tentaram uma coisa diferente, se passa nos anos 60 e simula uma filmagem da época em 16mm que confere ao filme um visual mais interessante que ajuda acentuar o clima. Dois padres são convocados pelo vaticano pra investigar e documentar um milagre de estátua chorando sangue em um asilo para mulheres, que eram chamados na época de "casas de Madalena" lugares que eram verdadeiros depósitos de pessoas "indesejáveis", onde largavam mães solteiras, mulheres com doenças mentais etc. Tem um ótimo diálogo entre o padre mais velho e a madre superiora que gerencia o lugar, onde ela acusa o vaticano de usá-las pra fazer o trabalho sujo dos padres e tal, os atores são até competentes e eu pensei que o filme seria bem forte e interessante mas infelizmente logo ele começa a cair nos mesmos clichês de filmes de possessão de sempre, com jumpscares previsíveis e ignora as outras premissas bem melhores que foram sugeridas. Se você ver o trailer do filme praticamente já viu tudo.

 

Bem mais interessante é o Aterrorizados, filme argentino de assombração que tem no Netflix, li que vai ganhar uma versão americana produzida pelo Guillermo Del Toro. Moradores de uma mesma rua de Buenos Aires começam a experimentar fenômenos paranormais, um homem que mora sozinho é visitado por uma figura demoníaca toda noite, na casa ao lado a esposa de um outro cara morre em circunstâncias bizarras e na casa em frente o cadáver de um menino que havia morrido atropelado simplesmente aparece na cozinha, dois policiais mais dois pesquisadores se reúnem pra tentar desvendar o caso. O filme é simples e direto, quase não há desenvolvimento dos personagens, já começa com as situações acontecendo e você vai sendo levado por elas, até a maneira como os policiais e os pesquisadores se conhecem é por acaso, não sei dizer se isso é um bom cinema mas que as cenas de tensão funcionam não posso negar e essa narrativa  estranha acaba reforçando a atmosfera e diminuindo a previsibilidade, talvez por isso mesmo infelizmente o filme não sabe muito bem como fechar a história de uma forma mais satisfátória, alguns personagens literalmente somem e a resolução é brusca com uma explicaçãozinha bem dispensável. Mesmo assim, eu curti o filme e acho que esse diretor é promissor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..