Ir para conteúdo
BDGAME

Nintendo Switch - entenda o que será, como será, quando lança - ou não

Posts Recomendados

Após essa E3 extremamente pobre em novidades para o Wii U, muito começou a se falar do Nintendo NX.

 

A primeira vez que a Nintendo falou sobre esse aparelho foi quando ela anunciou que iria desenvolver jogos para smarthphones e Tablets. Na época apenas ficou caracterizado como "Sistema dedicado a jogos NX".

 

nintendo-nx-600x337.jpg

 

 

Do jeito que esta escrito, leva a crer que NX seria um videogame de mesa ou um portatil de nova geração da Nintendo. Mas se você ler o relatório financeiro da Nintendo, muita coisa fica esclarecida:

 

http://www.nintendo.co.jp/ir/en/library/events/140130/03.html

 

Aqui esta em negrito os pontos que explicam o que será e fora do QUOTE, a tradução resumida:

 

 

 

Let me first talk about redefining the concept of a video game platform.
This medium-term goal is not expected to come to full fruition within the timeframe of this current calendar year. However, I feel that this is going to play an extremely crucial role in deciding whether dedicated video game platforms can adjust to rapid environmental changes in today’s market and can develop as a sound business.

The traditional definition of a video game platform was closely related to some kind of hardware and it would be no exaggeration to say that platforms were equivalent in meaning to physical devices.

That is to say, we only had device-based relationships with consumers in the past. As we were connected with a single consumer differently on different devices, we had some natural problems.



The slide shows all Nintendo platforms that were launched in the past ten years. While we have tried to achieve, among other things, software-driven connectivity between handheld devices and consoles, handheld devices and consoles were in principle separated completely in terms of our ability to connect with our consumers.
In addition, we tried to encourage consumers to upgrade from an existing handheld device to a new handheld device, or from an existing console to a new console, by providing backward compatibility that enabled them to take their software assets from their existing system. However, we became disconnected with our consumers with the launch of each new device as we could only form device-based relationships.




On Wii U, we launched Nintendo Network IDs, which are abbreviated as NNIDs. This is the first step of our efforts to transform customer relationship management from device-based to account-based, namely, consumer-based, through which we aim to establish long-term relationships with individual consumers, unaffected by the lifespans of our systems. Our future platform will connect with our consumers based on accounts, not devices.
As a second step, Nintendo 3DS became compatible with NNIDs in December 2013. Nintendo 3DS was originally designed for a device-based management system, so making it account-compatible at a later time meant that not all of its features were perfect. However, we feel that we have taken a step in the right direction as we now have a uniformly managed system in which we are connected with our consumers on both handheld devices and consoles.
Of course, when we do launch new hardware in the future, rather than re-creating an installed base from scratch as we did in the past, we wish to build on our existing connections with our consumers through NNIDs and continue to maintain them. Another very important point that we need to consider is how we will incorporate smart devices into Nintendo platforms, which were composed solely of Nintendo hardware in the past.
The traditional definition of a video game platform imposed a restriction in which we were unable to connect with consumers unless they purchased a Nintendo system. Given that the competition for consumers’ time and attention has become fierce, I feel that how we will take advantage of smart devices is an extremely important question to answer. However, in order to be absolutely clear, let me emphasize that this does not mean simply supplying Nintendo games on smart devices. Taking advantage of smart devices means connecting with all consumers, including those who do not own Nintendo’s video game systems, through smart devices and communicating the value of our entertainment offerings, thus encouraging more people to participate in Nintendo platforms. I will elaborate on this point later.
As I just illustrated, we will manage our relationships with our consumers through NNIDs in a uniform manner, and connecting with our consumers through NNIDs will precisely be our new definition of a Nintendo platform.
In other words, our platform will not be bound to physical hardware and, instead, will be virtualized.

A relação da Nintendo com seus consumidores é sempre em relação a um aparelho. Ela tenta fazer seu consumidor comprar seu console ou seu portatil e depois tenta fazer comprar o próximo, através de coisas como retro-compatibilidade. A relação acaba ficando sempre restrita aquele aparelho.

A primeira mudança nos novos aparelhos é que a relação vai ser através da sua conta e não mais através de seu aparelho. As contas NNIDs é que são a definição da nova plataforma da Nintendo. Em outra palavra, a relação não será física, mas sim virtualizada.

 

 

 

 

As we continue to redefine our platforms from a device-based system to an account-based system using NNIDs, we will also try to change the way in which dedicated video game systems as well as software are sold that people have come to take for granted. 
The way in which dedicated video game systems and their software are sold has not changed significantly since the business model of dedicated video game platforms was first established 30 years ago. Dedicated video game systems are sold for two hundred or three hundred dollars, on which standalone software titles are distributed for 30 or 50 dollars. This simple model received widespread support from consumers that enabled us to create today’s market. The decision to change it is the manifestation of our recognition that we cannot expect this model to work forever amid dynamic changes in people’s lifestyles.
If we succeed in the redefinition of video game platforms that I speak of today, our account-based connections with consumers will become very clear. For example, until now it has been taken for granted that software is offered to users at the same price regardless of how many titles they purchase in a year, be it one, five or even ten titles. Based on our account system, if we can offer flexible price points to consumers who meet certain conditions, we can create a situation where these consumers can enjoy our software at cheaper price points when they purchase more. Here, we do not need to limit the condition to the number of software titles they purchase. Inviting friends to start playing a particular software title is also an example of a possible condition. If we can achieve such a sales mechanism, we can expect to increase the number of players per title, and the players will play our games with more friends. This can help maintain the high usage ratio of a platform. When one platform maintains a high active use ratio, the software titles which run on it have a higher potential to be noticed by many, which leads to more people playing with more titles. When we see our overall consumers, they generally play two or three titles per year. We aim to establish a new sales mechanism that will be beneficial to both consumers and software creators by encouraging our consumers to play more titles and increasing a platform’s active use ratio without largely increasing our consumers’ expenditures.
Nintendo aims to work on this brand-new sales mechanism in the medium term, but we would like to start experimenting with Wii U at an early stage.

 

Como a relação vai ser pelo NNID, a Nintendo vai tentar criar situações para estimular as pessoas a passarem mais tempo com seu aparelho. Por exemplo dar desconto no preço de jogos para os bons compradores ou até mesmo para aqueles que convidarem amigos para jogarem também. Possibilidades ainda estão sendo vistas.

 

 

 

Ja começaram a compreender?

 

Agora no QA de Janeiro: http://www.nintendo.co.jp/ir/en/library/events/140130qa/02.html

 

 

 

Last year Nintendo reorganized its R&D divisions and integrated the handheld device and home console development teams into one division under Mr. Takeda. Previously, our handheld video game devices and home video game consoles had to be developed separately as the technological requirements of each system, whether it was battery-powered or connected to a power supply, differed greatly, leading to completely different architectures and, hence, divergent methods of software development. However, because of vast technological advances, it became possible to achieve a fair degree of architectural integration. We discussed this point, and we ultimately concluded that it was the right time to integrate the two teams.

For example, currently it requires a huge amount of effort to port Wii software to Nintendo 3DS because not only their resolutions but also the methods of software development are entirely different. The same thing happens when we try to port Nintendo 3DS software to Wii U. If the transition of software from platform to platform can be made simpler, this will help solve the problem of game shortages in the launch periods of new platforms. Also, as technological advances took place at such a dramatic rate, and we were forced to choose the best technologies for video games under cost restrictions, each time we developed a new platform, we always ended up developing a system that was completely different from its predecessor. The only exception was when we went from Nintendo GameCube to Wii. Though the controller changed completely, the actual computer and graphics chips were developed very smoothly as they were very similar to those of Nintendo GameCube, but all the other systems required ground-up effort. However, I think that we no longer need this kind of effort under the current circumstances. In this perspective, while we are only going to be able to start this with the next system, it will become important for us to accurately take advantage of what we have done with the Wii U architecture. It of course does not mean that we are going to use exactly the same architecture as Wii U, but we are going to create a system that can absorb the Wii U architecture adequately. When this happens, home consoles and handheld devices will no longer be completely different, and they will become like brothers in a family of systems.

Still, I am not sure if the form factor (the size and configuration of the hardware) will be integrated. In contrast, the number of form factors might increase. Currently, we can only provide two form factors because if we had three or four different architectures, we would face serious shortages of software on every platform. To cite a specific case, Apple is able to release smart devices with various form factors one after another because there is one way of programming adopted by all platforms. Apple has a common platform called iOS. Another example is Android. Though there are various models, Android does not face software shortages because there is one common way of programming on the Android platform that works with various models. The point is, Nintendo platforms should be like those two examples. Whether we will ultimately need just one device will be determined by what consumers demand in the future, and that is not something we know at the moment. However, we are hoping to change and correct the situation in which we develop games for different platforms individually and sometimes disappoint consumers with game shortages as we attempt to move from one platform to another, and we believe that we will be able to deliver tangible results in the future.

 

A Nintendo integrou sua divisão de portáteis e consoles em uma só. Ela quer que a transição de jogos entre plataformas seja simples e fácil, o que evitaria coisas como a falta de jogos no lançamento de um novo console. Port ateis e consoles serão como irmãos. Ainda não se sabe como serão os hardwares e até mesmo qual o número deles. Essa integração permite que possam ser até mais que os 2 tradicionais. O numero de diferentes aparelhos será determinado pelos consumidores. 

 

Sobre a Trava de região

 

 

Q:Currently, Nintendo hardware and games are region-locked in territories throughout the world, so that a game purchased in one region cannot be played in another. Are there plans to do away with that restriction and unlock them.

A: There have been various conditions at play in the game business, such as a history of localization taking an extremely long time, a variety of marketing constraints and circumstances in each country, and the fact that the license needed to sell games have not always been granted globally. In a sense, the region-lock has existed more for reasons having to do with the seller than the consumers. That has been the situation throughout the history of video game systems, and as for what should be done going forward, there may be advantages for the consumers and also for us if they were unlocked. Conversely, unlocking them would mean having to resolve different issues that would subsequently arise. While we have not decided whether we will unlock them or not, we do recognize that it is an issue that needs to be considered in the future.

 

Nintendo esta revendo para decidir se vai manter ou tirar a trava de região, mas ela ja considera essa trava um problema.

 

E agora, para quem ainda não pegou:

 

 

 

As for architecture integration, since we have already announced that plan, we have been making the relevant preparations to avoid the situation in the past in which various software assets could not be leveraged when we launched a new hardware system because making software on the new hardware was significantly different from that of previous systems. Confirming when we will make announcements about these new products or what kind of products they are is quite another story, though. All we can say today is that our position on architecture integration has not changed at all and that we have been making progress on it.

Now, I will invite comments from the people representing our hardware and software developers.

Takeda:

The integration of architecture is our fundamental policy, and we have been making progress. Now that our new hardware systems are on the market, I would need to comment in terms of our next hardware, but I’m afraid I have to refrain from talking about that today. However, one thing I can confirm today, even though this is something relating more to the software side, is that we have not put any restrictions on the technological fields that we research. We have even been studying software development methods and technologies used for smart devices and other products from the viewpoint of how we may be able to establish applicable content to be programmed and produced efficiently at a low cost. Apart from the business models used by smart devices, we are actively researching and learning about a variety of different technological fields.

 

A Nintendo esta fazendo uma integração das arquiteturas para consoles e portateis. Mas essa integração é mias relacionada ao Software do que o hardware. Ela esta estudando aparelhos smarth e outros para ver como essa integração pode ser feita e programada com baixo custo. A Nintendo esta, para isso, estudando diversas tecnologias.

 

Quando lança?

 

 

It is natural that we would like to earn an incremental profit from each new business we start. As for the QOL business, we expect it to contribute to the company’s profits in some way in the fiscal year ending March 2017. However, you cannot expect a company that has been making all of its revenue from the video game business to suddenly turn out half of its revenue through the QOL business in just one year. This kind of change requires several years. Our goal of the fiscal year ending March 2017 will be to make the video game business robust. If our software were not receiving high evaluations from both professional reviewers and consumers, our ability to create marketable products and services itself must be questioned. However, since this is not the case, and our products are receiving high scores but are still not selling as expected, there is much to be done in the way we incorporate aspects into our products that sell themselves, and in the way we communicate with consumers to promote and sell our products. And that is the area we are going to focus on. From this perspective, I give first priority to the improvement of our core business. In addition, I envision added profits from our new businesses and then eventually we will be able to achieve Nintendo-like profits. That is all I can tell you today.

 

A Nintendo ja espera que NX esteja presente ja no relatório fisca de março de 2017, ou seja, o lançamento será fim de  2016 ou inicio de 2017, mais provavelmente para o Natal de 2016.

 

Falando diretamente sobre o NX

 

 

Iwata:

As proof that Nintendo maintains strong enthusiasm for the dedicated game system business, let me confirm that Nintendo is currently developing a dedicated game platform with a brand-new concept under the development codename “NX.” It is too early to elaborate on the details of this project, but we hope to share more information with you next year.
Nintendo, together with DeNA, will jointly develop a new membership service which encompasses the existing Nintendo 3DS and Wii U systems, the new hardware system with a brand-new concept, NX, and smart devices and PCs, and Nintendo will be the primary party to operate this new membership service. Unlike the Club Nintendo membership service that Nintendo has been operating, the new membership service will include multiple devices and create a connection between Nintendo and each individual consumer regardless of the device the consumer uses. This membership will form one of the core elements of the new Nintendo platform that I just mentioned.

 

 

Resumindo:

  • Basicamente a Nintendo esta criando algo como seu próprio Sistema operacional, que vai funcionar em múltiplos aparelhos. Algo como o IOS/Android.
  • Assim como nos portáteis, o pessoal vai criar o jogo dentro desse OS e não mais para o aparelho
  • Eles estão estudando tecnologias para permitir o escalamento dos jogos (tipo no PC, minimo médio e máximo, mas entre diferentes aparelhos)
  • Qualquer aparelho que tiver o OS e as configurações minimas, vai conseguir rodar o jogo.
  • Você terá sua conta e seus jogos estarão nela. Isso quer dizer que se comprar um jogo num portátil e se logar em um console, poderá jogar o jogo nele e vice-versa. 
  • Esse sistema estará presente em todos os aparelhos da Nintendo de agora em diante, o que garante retro-compatibilidade eterna (por N gerações, ao invés de apenas 1 como hoje em dia)
  • Podem ter múltiplos aparelhos, como 1 fraco e barato e ouro caro e parrudo, todos usando o mesmo OS.
  • Ao menos um dos aparelhos ja lança ano que vem, podendo ser um portátil ou um console ou até mesmo outra coisa
  • Quem sabe a Nintendo não coloca esse OS dentro do Wii U também, garantindo que ele continue no mercado por mais tempo.

Na minha opinião, isso que a Nintendo esta fazendo é o melhor. O desenvolvimento vai ficar unificado e mais fácil para os desenvolvedores e não mais preso por hardware. Vamos finalmente ter um sistema de contas descente, com a vantagem de servir para qualquer aparelho (não só sua conta, mas seus jogos também).

O melhor caminho para o futuro dos jogos é definitivamente esse. MS ja esta indo para esse caminho com o Windows 10. Falta agora a Sony.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal a conclusão. A pergunta é se a first mais atrasada e conservadora revolucionará o mercado de jogos dedicados desse jeito, Eu duvido, infelizmente.

 

Os hardwares caseiros e portáteis seriam lançados por qualquer empresa, como acontece com os steam machines?

 

Se for um OS exclusivo para hardwares Nintendo aí a coisa começa a ser mais plausível. Mas na prática pouca coisa mudaria, "só" a retrocompatibilidade eterna e o fato de seu console caseiro ter a mesma biblioteca que o seu portátil. Seria interessante, acho que prefiro nessa linha mais conservadora. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito legal a conclusão. A pergunta é se a first mais atrasada e conservadora revolucionará o mercado de jogos dedicados desse jeito, Eu duvido, infelizmente.

 

Os hardwares caseiros e portáteis seriam lançados por qualquer empresa, como acontece com os steam machines?

 

Se for um OS exclusivo para hardwares Nintendo aí a coisa começa a ser mais plausível. Mas na prática pouca coisa mudaria, "só" a retrocompatibilidade eterna e o fato de seu console caseiro ter a mesma biblioteca que o seu portátil. Seria interessante, acho que prefiro nessa linha mais conservadora. 

 

Não chega a ser uma revolução porque o Xone com Win10 ja estará indo para esse caminho. Mas será a Nintendo indo para o mesmo caminho, que parece o correto. E sim, esse OS vai ser exclusivo para consoles e portáteis Nintendo. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que a Sony nem precisa se preocupar com unificar SO pois imagino que ela não irá mais fazer portáteis.

 

Não é que a Nintendo planeja que este SO funcione em PC ou algo do tipo.

 

MS creio que vai sair do mercado de consoles e migrar para PCs mesmo acho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

It is natural that we would like to earn an incremental profit from each new business we start. As for the QOL business, we expect it to contribute to the company’s profits in some way in the fiscal year ending March 2017.

 

Aqui eles estão falando do setor de Quality of Life (QOL), que é outra área na qual a Nintendo está investindo.

 

No mais, muitas especulações que são difíceis de comentar sem o conhecimento técnico, mas creio que a unificação da biblioteca da Nintendo seja algo lógico.

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vão me chamar de chato, mas esse título é mentiroso, não sabemos nada disso ainda. Troque o "entenda" por "vamos especular".

 

Edit: chato atrasado.

Editado por Rare

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aqui eles estão falando do setor de Quality of Life (QOL), que é outra área na qual a Nintendo está investindo.

 

No mais, muitas especulações que são difíceis de comentar sem o conhecimento técnico, mas creio que a unificação da biblioteca da Nintendo seja algo lógico.

 

Ops, erro meu.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não li o wall of text mas parece que faltou os últimos rumores de que a Nintendo e a Amazon andaram trocando figurinhas link outro link

 

aliás, um user da GAFchegou a seguinte conclusão

 

NX = NeXus

 

:)

 

 

pra quem não sabe Nexus é o codenome da linha de smartphones e tablets da Google desenvolvidos por vários fabricantes

 

ANDROID CONFIRMED :P

 

Editado por Cyco

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

UM CONSOLE DA NINTENDO QUE DÊ PRA JOGAR TODOS OS JOGOS DE ANDROID É ISSO MESMO?

 

Ela deve fazer um sistema único que ela vai poder liberar alguns jogos pra ficar na e-shop dela e ao mesmo tempo vai lançar jogos em sistema android pra todos.

 

Seria uma ótima idéia.

Editado por Kráudju

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

UM CONSOLE DA NINTENDO QUE DÊ PRA JOGAR TODOS OS JOGOS DE ANDROID É ISSO MESMO?

 

Ela deve fazer um sistema único que ela vai poder liberar alguns jogos pra ficar na e-shop dela e ao mesmo tempo vai lançar jogos em sistema android pra todos.

 

Seria uma ótima idéia.

 

Não. O correto é um único local para desenvolver jogos Nintendo: o NX-OS. Qualquer aparelho que tiver esse OS rodará todos os jogos feitos para ele, caso esse aparelho tenha as configurações minimas necessários, claro.

 

Significa não haver mais necessidade de ports, nem de jogo especifico para portatil e outro para console e nem a perda do jogo na troca de gerações.

A base até pode ser o Android, mas será algo proprietário da Nintendo. Não espera a Play Store nos consoles da N.

Basicamente a Nintendo está fazendo EXATAMENTE a mesma coisa que a Valve.

 

Não. A valve vende o jogo no serviço dela, mas você ainda precisa de um sistema operacional por tras para rodar, seja Windows ou Mac. A Nintendo esta fazendo o sistema operacional diretamente. Isso é mais parecido com a situação do Android ou IOS. Pode pensar na Virtual Machine do Java como outra semelhança.

Não li o wall of text mas parece que faltou os últimos rumores de que a Nintendo e a Amazon andaram trocando figurinhas link outro link

 

aliás, um user da GAFchegou a seguinte conclusão

 

NX = NeXus

 

:)

 

 

pra quem não sabe Nexus é o codenome da linha de smartphones e tablets da Google desenvolvidos por vários fabricantes

 

ANDROID CONFIRMED :P

 

 

Ja explicaram que com a Disney é para solicitar partifipação do Mario no Disney Infinity e em algum jogo Mario vs Mickey. Talvez alguma animação.

Com a Amazon é pedido para a Nintendo colocar os futuros jogos de portateis dela na Amazon Store.

 

Nada relacionado ao NX.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Segundo a matéria, a Nintendo estaria pensando em emular os jogos feitos para Android nas plataformas dela.

 

Quanto a Valve, creio que ele está falando do SteamOS, sistema operacional que a empresa criou para rodar em todas as Steam Machines. Seria um conceito similar.

 

Com o meu pouco conhecimento, acho estranha essa especulação sobre jogos da Nintendo que rodem em qualquer plataforma, estilo Android. Consoles tem um hardware limitado e para tirar bom proveito os jogos tem que ser otimizados para a arquitetura específica dos mesmos.

 

A integração entre o Xbox One e PC facilita os ports entre as plataformas, mas o desenvolvimento ainda é específico para o console.

Editado por Soul Reaver

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A Nintendo claramente quer atrair o gamer que fica nos tablets e celulares para a jogatina portátil e console de mesa. Ela capta o público com os jogos dela no android e incentiva ele a comprar um NX e ir conhecendo os jogos de portáteis e consoles de mesa.

 

O que a Nintendo parece querer fazer eu acho mais amplo do que o que o Steam faz ou fará se um dia os Steamboxes vierem a existir.

 

Do ponto de vista de retrocompatibilidade e acesso a toda gameteca da Nintendo é ótimo. Mas tem que tomar cuidado se for depender do volátil gamer consumidor de tablets e celular para aumentar o público core.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Segundo a matéria, a Nintendo estaria pensando em emular os jogos feitos para Android nas plataformas dela.

 

Quanto a Valve, creio que ele está falando do SteamOS, sistema operacional que a empresa criou para rodar em todas as Steam Machines. Seria um conceito similar.

 

Com o meu pouco conhecimento, acho estranha essa especulação sobre jogos da Nintendo que rodem em qualquer plataforma, estilo Android. Consoles tem um hardware limitado e para tirar bom proveito os jogos tem que ser otimizados para a arquitetura específica dos mesmos.

 

A integração entre o Xbox One e PC facilita os ports entre as plataformas, mas o desenvolvimento ainda é específico para o console.

 

O problema de jogos de Android é que quem fica como dinheiro de cada jogo vendido é a google. Não creio que a Nintendo vai querer ver jogo sendo vendido no videogame dela sem que ela semque ela possa levar nenhum centavo.

 

O lance de ter que trabalhar em cima de um hardware é exatamente o que a Nintendo quer acabar. Funciona bem no Android, se for pensar. Tem desde aparelho TOP, com potencia de Ps360 até o tablet da CCE de 100 reaus. O cara que faz o jogo não se preocupa em qual deles seu jogo vai rodar. Ele apenas faz e depois vê quais maquinas suportam ele.

 

Esse conceito, se trazido da forma correta para os videogames, vai ajudar e muito os desenvolvedores a ter seu trabalho facilitado. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O problema de jogos de Android é que quem fica como dinheiro de cada jogo vendido é a google. Não creio que a Nintendo vai querer ver jogo sendo vendido no videogame dela sem que ela semque ela possa levar nenhum centavo.

 

O lance de ter que trabalhar em cima de um hardware é exatamente o que a Nintendo quer acabar. Funciona bem no Android, se for pensar. Tem desde aparelho TOP, com potencia de Ps360 até o tablet da CCE de 100 reaus. O cara que faz o jogo não se preocupa em qual deles seu jogo vai rodar. Ele apenas faz e depois vê quais maquinas suportam ele.

 

Esse conceito, se trazido da forma correta para os videogames, vai ajudar e muito os desenvolvedores a ter seu trabalho facilitado. 

 

Eu acho que a estratégia de captar público de tablets e celular vai para o buraco se a Nintendo criar restrição na publicação de jogos no NX. Ela pode deixar qualquer desenvolvedora lançar jogos cobrando uma porcentagem de cada transação ou microtransação que seria feita.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu tenho minhas dúvidas o quanto este lance de emular jogos de android irá realmente ajudar o NX.

 

Tipo, a grande vantajem dos smartphones é um aparelho que serve como celular, acesso a internet e milhares de outros AP, entre eles alguns jogos, o pessoal acaba por jogar jogos neles por uma questão de praticidade na verdade.

 

O que me parece ser o X da questão é convencer o jogadores a jogar estes jogos no NX do que jogar nos seus tablets ou smarphones.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

A Nintendo quer fazer um plot-twist. Enquanto todos diziam que a Nintendo seria engolida pelos smartphones, a Nintendo irá engolí-los.

Vamos ver quem tem a boca maior.

 

 

Ai você acordou do sonho levando bronca da sua mãe, pois na noite passada, esqueceu de colocar o lixo na rua.

 

 

2021 gente, vamos estar jogando Mario no Play 5. Talvez bem antes.

 

Nunca li tanta asneiras especulativa... sera que nego ainda acredita nessas coisas.. Além de não ter nadica da cara da Nintendo. Empresa que ao mesmo tempo tenta ser inovadora, é super conservadora.

 

 

 

A primeira mudança nos novos aparelhos é que a relação vai ser através da sua conta e não mais através de seu aparelho.

 

 

se for por este caminho.. no futuro vai ter um tópico aqui.. onde a questão é para qual empresa, Microsoft ou Sony, que a Nintendo vai prestar mais seus clássicos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

2021 gente, vamos estar jogando Mario no Play 5. Talvez bem antes.

se for por este caminho.. no futuro vai ter um tópico aqui.. onde a questão é para qual empresa, Microsoft ou Sony, que a Nintendo vai prestar mais seus clássicos.

Ai você acordou do sonho levando bronca da sua mãe, pois na noite passada, esqueceu de colocar o lixo na rua. Nunca li tanta asneiras especulativa... será que nego ainda acredita nessas coisas...

 

 

 

 

 

 

Sailor Paladina (que nem precisou escrever nada novo)

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Porra BDGAME, que tópico foda hahahaha parabéns cara! Jornalismo investigativo videogamístico.

 

Eu não sei o que esperar do NX, mas nada me tira da cabeça que haverá algo integrado com aquelas ideias meio doidas da Nintendo de QOL. Vamos ver no que vai dar.

 

Reggie falou nessa E3 que eles falarão mais sobre o NX na E2 2016, mas se a janela de lançamento já for conforme a expectativa do BDGAMER (final de 2016/começo de 2017) muito provavelmente eles irão mostrar algum protótipo bem antes disso, talvez ainda esse ano.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ai você acordou do sonho levando bronca da sua mãe, pois na noite passada, esqueceu de colocar o lixo na rua. Nunca li tanta asneiras especulativa... será que nego ainda acredita nessas coisas...

 

 

 

 

 

 

Sailor Paladina (que nem precisou escrever nada novo)

 

Isso é golpe baixo. Usar minha filosofia pura contra eu mesmo.

 

 

Falando sério.. espero nada do NxZero. Espero Nintendo multi plataforma e mobiles. 

 

Aceita que dói menos. Duvido de verdade a Nintendo conseguir reverter o que o Playstation 4 e o One tiver em vendas. Quem começa atrás no campo tecnologia, raramente consegue reverter, se a concorrência não estagna. A Sony-games esta sentada no trono, confortável, desde 1996, ano da virada sobre  a Sega. A Nintendo deu uma boa respirada com o WII. Para seu governo nintendista, N64 e Game Cube não fazia a Nintendo pular de alegria não.

Nintendista é arrogante, ele acha que só agora as coisas estão ruins para a Nintendo. Da-lhe a única carta na manga que uma SEGA não teve, mini-games.

Ao menos Nintendo 64 e Cube a deixavam em um terceiro ou segundo lugar confortável.  Não essa coisa que estamos vendo hoje com o WiiU.

Você deve achar que é só por causa do Hardware.. Nintendo errou no marketing, hardware, executivos conservadores dos tempos do nintendinho, custo ridículo desse controle dele etc... e claro..

 

A eterna demora em se lançar um Zelda, acho que é marca registrada da série, sofrer adiantamentos. A Tese do Zelda ser alguma arma secreta para super vendas ou virar o jogo, já era.

Lembrando que os maiores fãns dos mascotes nintendos, estes que compram seus produtos só pelos mascotes, estão ficando velhos e rabugentos, vide o xiubaca.

Pergunte a gamers de 15,16,17 anos.. se eles querem jogar Mario, Zelda ou God Of War, uncharted, Gears, Forza..jogatinas on line.. etc..

 

Vá pela lógica. Sailor você é minoria.. pode ser que em fóruns como este, encontre grupinhos de fiéis nintendistas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Nintendista é arrogante, ele acha que só agora as coisas estão ruins para a Nintendo. Da-lhe a única carta na manga que uma SEGA não teve, mini-games.

Ao menos Nintendo 64 e Cube a deixavam em um terceiro ou segundo lugar confortável.  Não essa coisa que estamos vendo hoje com o WiiU.

Você deve achar que é só por causa do Hardware.. Nintendo errou no marketing, hardware, executivos conservadores dos tempos do nintendinho, custo ridículo desse controle dele etc... e claro..

Vá pela lógica. Sailor você é minoria.. pode ser que em fóruns como este, encontre grupinhos de fiéis nintendistas.

ai ai... vamos lá... todo ista é arrogante, não importa a posição. Quando Wii tava na frente, Sonysta se achava por ter mais exclusivos. Quando o PS4 tá na frente Nintendista se acha por ter mais exclusivos. Eu tou de boa sendo jogadora de PC e considerando o WiiU como uma plataforma secundária.

 

Eu não acho nada. Eu tou completamente ciente de que o WiiU tá perdendo feio essa briga. Porém, eu, que prefiro PC a consoles pra multiplataforma em geral e sou fã de Mario Brothers, tou com os consoles da Nintendo, exclusivamente pra jogos NIntendo. Tou nem aí se tá vendendo pouco ou não. Não jogo vendas, nem marketing. Só jogo Mario Brothers!

 

Pra que eu vou procurar grupos de fiéis nintendistas? Será possível que eu tenho que ser maria-vai-com-as-outras, Trakes? Você EXIGE que eu compre o PS4 porque todo mundo compra, ou porque vende mais? Puta merda hein? Eu não quero jogar multiplataforma em sub-pcs. Jogo no PC mesmo. Mario eu jogo em plataforma nintendo, esteja vendendo muito ou não.

 

Por fim, Lilo pra variar dando like ai. Notei que me deletou do Steam, mesmo após papinho de me conhecer desde o mirc. No final, o ismo pela Sony falou mais alto. Não podia ver um post me zoando que vinha dar suporte. Não cansa de vir aqui zoar a Nintendo, enquanto você não vê UM post meu no tópico de PS4. Só digo uma coisa: Já foi tarde. É bom porque já bloqueio aqui. Nunca deixei meu fanatismo pela Nintendo destruir minhas amizades. O que eu tenho de amigo Sonysta ai não tá no gibi. É que eu sou adulta e talz.

Vou aproveita r e botar o cara logo na ignore, porque não discuto com criança.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..