Ir para conteúdo
Strife

O que estão jogando de RPG no momento?

Posts Recomendados

Notei que não existe no fórum de RPG um tópico equivalente ao do Consoles, então resolvi começar um aqui no mesmo estilo para os usuários do fórum compartilharem o que estão jogando no momento, com foco em RPGs mas podendo ser qualquer jogo que o usuário esteja jogando e pense que pode ser de interesse para fãs do gênero.

 

---------

 

Para dar o pontapé inicial, acabei de terminar meu primeiro RPG do Mega-Drive, Beyond Oasis. Por alguma razão conhecido como Story of Thor no Japão, embora não possa imaginar porque uma vez que não vi nem sinal de mitologia nórdica nele. A ambientação é no estilo Prince of Persia, com o príncipe Ali encontrando um bracelete mágico e usando isso para salvar o reino. É bem light em enredo, com poucos diálogos além do essencial para indicar o próximo ponto ao jogador. Mas a exploração é muito boa, com as áreas sendo conectadas entre si e um mapa simples mas eficiente. O jogador deve fazer uso de espíritos elementais que podem ser invocados se houver algum elemento correspondente na tela (fonte de água para Sylph, fonte de fogo para Efreet etc), e esses espíritos podem ajudar no combate mas são primariamente para resolver puzzles. 

 

Os controles são um pouco travados, mas um aspecto interessante de Beyond Oasis é que o combate é muito mais parecido com um beat'em up do que um ARPG. O ataque simples rapidamente vira um combo, e o jogador pode recuperar HP comendo itens que os inimigos deixam. As armas também funcionam como num beat'em up, isto é, de vez em quando algum inimigo dropa ou o jogador acha em baús e objetos destrutíveis, mas essas armas possuem um uso limitado, quebrando ao final. Durante boa parte do jogo é necessário usar essas armas de forma inteligente, visto que a arma básica, uma adaga, é infinita mas possui pouco alcance e não causa tanto dano quanto outras armas.

 

Pelo visto há algumas armas secretas espalhadas ao longo do jogo que são infinitas, mas só achei uma numa dungeon extra que encontrei por acidente. Após 100 andares (basicamente arenas onde não pode usar itens) eu consegui uma espada longa com poder de fogo com uso infinito, o que facilitou muito a última dungeon pra mim.

 

Os gráficos são excelentes para 16 bits, facilmente entre os jogos mais bonitos do estilo. Só me decepcionei com a música. Sendo de autoria do Yuzo Koshiro (aliás, posso jurar que os efeitos sonoros foram na sua maioria reutilizados de Streets of Rage), esperava mais da trilha sonora. Mas não fede nem cheira nesse ponto.

 

Infelizmente o jogo é curto demais, levei pouco mais de 5h mesmo achando uma dungeon extra, mas é um jogo construído para seu tamanho não havendo fillers ou tentativas artificiais de alongar a jogatina, então o jogo caminha num ritmo constante até o final, o que não deixa de ser uma qualidade.

 

No fim gostei bastante de Beyond Oasis e gostaria muito de jogar a continuação, Legend of Oasis para Saturn, mas a emulação desse console ainda me tira do sério :(

 

GmhNuL3.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

FFXIII-2, mas acho que vou dropar. Parei na metade pro final lá em fevereiro.

To voltando a jogar joguinhos agora e o que está mais sem graça e maçante é ele.

 

To tentando por na lista de "proximos" The Witcher 2 e Trails In the Sky.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tava jogando Persona 2 mas acabei desanimando um pouco. Estou jogando há bastante tempo e pouca coisa impactante aconteceu, ou aconteceu menos do que eu esperava (estou na parte do navio). Sinto que o jogo não engrenou ainda, apesar que certamente tem algum plot twist guardado. No momento estou com o jogo parado mais ainda vou retomá-lo.

 

Nesse meio tempo decidi jogar Dragon Age: Origins. Deve ser a quarta vez que começo, primeira com um mage. Jogo foda, daqueles que as qualidades superam os defeitos de longe, principalmente o nível técnico sofrível da versão do PS3. Apesar de já ter jogado várias vezes nunca consegui terminar, sempre há força maior que impeça lol. Da última vez o PS3 deu YLOD e não consegui transportar o save porque tem uma trava ridícula nesse jogo. Mas dessa vez pretendo ir até o fim.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terminei esses dias Lost Dimension no PS3 e agora devo dar continuidade a Tales of Xillia que eu espero terminar antes que saia Trails in the Sky SC :P

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tava rejogando Persona 3 no PS3 (nunca joguei a versão de PS2 com o Answers, só a de PSP), e quando menos vi já tava com 20 horas de jogo. E acabei de pegar por uma pechincha um pacote com 3 JRPGS que tava louco pra jogar de DS: The World Ends With You, Radiant Historia e Dragon Quest VI.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estava jogando Xenogears por causa da jogatina coletiva no tópico JRPGs do fórum StartSelect. Mas parei porque comecei a ficar nervoso com certos aspectos do jogo e também porque chegou meu PlayStation 4.

 

Olha, a coisa que menos me importo em um jogo são com os gráficos, mas quando ele atrapalha o desenrolar da aventura ai me incomoda. Eu jogo coisas pré-históricas mesmo e nem ligo pro visual, mas já tive diversos casos de passar raiva com Xenogears por causa da construção dos polígonos, ambiente, contraste etc. Na floresta já tinha me incomodado um pouco com o pretume do visual e repetição de elementos, o que me atrapalhou na exploração. Na caverna no subsolo (com o loirinho, o Bart) fiquei muito incomodado mesmo, lugar escuro demais e com cada elemento parecendo um copy paste do outro, confundindo, foi duro explorar esse local, mais que a floresta.

Esse jogo é MUITO feio mesmo. Uma vez comentei que Grandia as cidades eram confusas por causa de tudo ser parecido, parece uma favela. Aqui também acontece isso, mas Grandia consegue ser melhor.

No mais, tirando isso, há coisas boas. Houve uma batalha pra poder espremer até o talo o sistema de combate dos Gears. Com o chefe antes de sair da caverna do subsolo. Tive que usar o sistema de: atacar com X até ter pelo menos dois Hits, e ai atacar com triângulo pra dar dois ataques fortes e dar quase duzentos de dano. Gostei.

Os personagens desse jogos são carismáticos demais. Já tão no meu Top junto de outros como Skies of Arcadia e Final Fantasy IX.

As músicas são boas, pena que não sejam orquestradas. Só ver o álbum Myth para ver como destroçariam os outros Xenos, que se salvam pela técnica e não pela alma. 

O desenrolar de tudo é bem satisfatório, tudo vai acontecendo de um modo que nada fique chato (será mesmo? Até certo ponto...). 

Quero ver o que é ''god'', muito curioso. Já surgiu a primeira citação forte com a Bíblia: Edem e a expulsão do paraíso. Mas acredito que vão dar outro significado a essa história.

 

O Fei não é frouxo não. Até pensei que ele ia desbancar pra manjada crise existencial na floresta, mas ele volta ao normal rapidinho. Tanto que ele houve a verdade sobre a Elly quando estava supostamente dormindo, e nem por isso fica revoltadinho como alguns protagonistas de JRPG. Gostei pra caramba disso. Mas o fato é que tem muitos momentos que ele fica na indecisão, até onde joguei, o que o enfraquece no carisma. 

 

Aquela parte, onde você se cadastra no torneio de artes marciais pra conseguir se infiltrar no castelo. Só que fiquei rodando mais de meia hora falando com todo mundo e nada de conseguir dar prosseguimento a história. Enchi o saco e desliguei o console, e isso é bem comum, aconteceu com outros da jogatina coletiva também.

 

Olha, não vou mentir não e nem passar a mão na cabeça pro jogo. Achei desnecessário as duas lutas no final do resgate daquela garota. Se era pra fazer um combate pra ensinar a encher a barra de AP e combar, não precisava fazer uma luta em que você tem que ENCHER TODA a barra pra poder derrotar o chefe. Bem falha essa parte, se for pra fazer um tutorial pra pessoa realmente aprender e gravar isso, que fosse como na luta do Gears no final da caverna do subsolo. Era só necessário encher um pouco a barra, não toda, mas, enfim... 

Tirando isso, história melhorou bastante e ficou ainda melhor com ''o cara de cabelo vermelho'' e sua relação com o Fei... E o recém derrotado chefe. Vamos ver pra onde isso vai. 

E Takahashi nunca aprende, 30 minutos de conversa e uma batalha, sorte que venci, imagina ter que rever mais 30 minutos de blablablá que já tinha visto e lutar de novo. Mas não aprende mesmo, Xenosaga e Xenoblade também tem um pouco disso all over again.

 

Legalzinho a batalha dos Gears em Real Time. Mas já estou enchendo o saco dessas cidades favelas e dessas dungeons mais escuras que uma pantera negra. Estou no finzinho da dungeon do esgoto, e que coisa chata e sem inspiração o design desse lugar. Toda vez que tem bueiros nos JRPGs é essa desgraça, não acertam uma. Parei, pois já tava ficando irritado com esse lugar.

 

Olha, vou dizer a verdade. Estou sem paciência com alguns defeitozinhos bestas de Xenogears. Claramente poderiam não existir se tivessem dado o troco da pinga dos altos executivos para os desenvolvedores na época. Claramente é um jogo com sérias restrições de verbas, e em diversos pontos bem medíocre. Com 20 horas até agora, tempo esse que já da pra zerar até outros excelentes RPGs, eu não vi nenhum momento ''WTF!!! Que foda!''. A única coisa que fizeram foi colocar uns misteriosinhos que nem sei se vão realmente surpreender. Os players da época claramente eram pivetes que nunca leram um livro de filosofia e ai acharam o máximo. 

Pior que a tendência é piorar. crylol.gif Já me advertiram pra ''divertidíssima'' torre de não sei qual nome, e do ''fantástico'' segundo CD.

 

Sério, esses cenários sempre iguais, pixelados, feios etc. já tão começando a me dar nos nervos. why.gif Ficava bravo em Grandia, mas Xenogears superou já.

E a história e enredo não andam. Já são dois torneios. Vários ataques. Já tá começando a me dar nos nervos de não mostrar algo realmente impressionante, porque só tão jogando os mistérios no ar e o andamento tá sempre sendo o mesmo.

E quero ver nessa torre se não é algo que você dropa de tanta raiva. Se forem vários andares de cenários sempre iguais, pixelados, feios etc. com vários caminhos... É... 

CD 2 dizem que é puro Visual Novel. Já estou vendo o desastre de ter que ver mais de 30 minutos de cenas seguidas...

 

A bussola também é muito confusa. As vezes você quer ir para o Norte, mas tem que tomar várias direções distintas. Nem ajuda mesmo. 

Se essa torre for escura, jogo de noite, pois nem vai dar pra enxergar na TV de dia então. 

 

E coitado do Takahashi (será que é coitadinho mesmo?). Sua sina é ter problemas em seus jogos. Xenogears foi grana e o jogo ficou remendado. Xenosaga era pra ser um projeto maior, teve que ceifa-lo devido a problemas de tempo, dinheiro e de chefia. Xenoblade foi o Hardware do Wii que era limitado. Wii U Hardware suficiente, mas faltou um pouco de tempo pra fazer tudo o que queria em Xenoblade X. Da até certa pena do cara...

 

----

 

Estou jogando também Final Fantasy XV Episode Duscae:

 

A Demo me surpreendeu pra caramba. Se continuar ou for melhor vai limpar o o que Final Fantasy XIII fez na série.

 

Ah, pelo que deu pra concluir na Demo o jogo tá muito bonito. Claro que me incomodou o fato da vegetação e a copa das árvores estarem com um aspecto low gen, lembrando Assassin's Creed. Claro que tem muito mais quantidade, mas o aspecto é feio, e os arbustos e árvores vão aparecendo no horizonte. Sem contar o AA que deve um pouco. E não da pra nadar também, você só entra na borda da água... Mas tirando isso, jogo lindo, em tudo. Muito ansioso pra ver a belezura que vai ser os cenários variados que ainda não vimos.

 

Fico em dúvida se vão melhorar muito mais. Acho que não gostariam de sacrificar a performance. E não quero fazer consoles wars, mas a verdade é que o XOne é menos potente que o PS4, então deve ter nivelamento, mesmo que só um pouco.

Mas realmente estou ansioso para ver outros ambientes. Tipo um Gurgo Vulcano com sua lava, ou uma floresta diferente. Espero ver vários ambientes. 

 

Já dá pra confirmar um cenário de neve, aquele vídeo mostra o Noctis andando nos destroços de um trem sobre uma forte neve.

 

Alguém mais que jogou a demo de Final Fantasy XV, teve problemas com a mira? As vezes é difícil se concentrar em um inimigo ou ir pra outro. Não tem problema de câmera como em Kingdom Hearts por ser um jogo mais lento, mas estou enfrentando problemas na mira. 

No mais, descobri a caverna que da acesso ao Ramuh. E também vi que tem um post game da demo, meus personagens estão no level 30.

Jogo aprovadíssimo aqui. Só não fuder com o enredo, história e personagens vai ser um ótimo jogo.

 

----

 

Por último, jogando Final Fantasy XIV: A Realm Reborn no PS4.

 

Excelente, passei a tarde inteira jogando hoje. Meu personagem, um Arcanist especializado em magias e na arte de Summonar está no level 13. Bom prosseguimento por enquanto.

 

Ah, e o jogo roda muito melhor no PS4 que no PS3... Muito. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois de ler vários elogios por aqui comecei a jogar o Legend of Heroes Trails in the Sky e realmente é muito bom.

 

Universo bacana, personagens anime simpáticos e combate agradável, com o interessante sistema de orbal arts . O enredo ainda está engrenando, mas também parece competente.

 

Recomendado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois de ler vários elogios por aqui comecei a jogar o Legend of Heroes Trails in the Sky e realmente é muito bom.

 

Universo bacana, personagens anime simpáticos e combate agradável, com o interessante sistema de orbal arts . O enredo ainda está engrenando, mas também parece competente.

 

Recomendado.

Quero impressões. Ta em qual capítulo?

 

No mais, jogando nada por enquanto. Estou em um ano muito importante da minha especialização, e tenho que estudar muito infelizmente.

 

O próximo da fila e Tales of Xillia.

Editado por Rodolfo Luiz

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito bom ver mais gente jogando Trails in the Sky, jogão.

 

E terminei Evoland. Um jogo indie para PC que mostra a evolução de JRPGs, fazendo paródias de clássicos como Zelda, Final Fantasy e até mesmo Diablo. Ao invés de achar tesouros nos baús, o jogador vai destravando coisas como "cores", "16-bit", "batalhas por turnos", "3D" etc. Jogo cheio de charme, pena que é curtinho (umas 4h só). Espero que a continuação (marcada pra sair este ano) tenha mais conteúdo, mas valeu a experiência.

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

@Strife

 

Repare que você recebe diferentes títulos no final de BO dependendo de alguma particularidade (mais inimigos vencidos, menos níveis, mais rapidez etc). Eu consegui terminar em 1:12 com o título Lightning Flash, com nível 5. :D

Jogue o Legend of Oasis no Saturn. Não achei tão bom quanto o do Mega, mas é uma continuação meio direta com um descendente do Ali.

 

Final Fantasy 13-2 eu dropei mesmo. Tou jogando Borderlands Pre-Sequel e devo finalmente começar Xenoblade Chronicles 3D.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não viu nenhum sinal de mitologia nórdica...

 

>>>>>Sylph e Efreet.

 

Tô só jogando um rpg Guardians Crusade, bem bobinho que joguei por acaso na época do ps1, comprei sem saber o que era e gostei. Daria um bom jogo pra smartphone, simples, quase infantil, mas prazeroso de jogar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou rejogando The Witcher, mas na verdade queria saber se tem algum RPG tático legal. Andei me lembrando e vendo uns vídeos de Vandal Hearts I e II, Final Fantasy Tactics, Brigandine e etc e queria saber se tem algo atual nesse estilo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tô jogando star ocean internacional 20hs na parte que acabei de sair daquela nave mãe dos largatos evoluídos, ainda bem, já estava ficando cansado de jogar essa parte, bachus muito bom

 

Também ontem dei uma jogada no xenogears, e me invejem, usando a gamers book de guia hehehehe, nostalgia imensa, depois posto foto e um vídeo que fiz, acabei de matar o chefe do esgoto onde estava ocorrendo assassinato, bem onde posseidon está

 

Também matei a saudade do wild arms 5, joguei só uns vinte minutos, vou rejogar qualquer dia desses..

 

Tenho muita coisa na lista, também tô jogando o xiilia e eternal sonata a conta gotas.. Não tenho mais a porra de tempo que tinha antigamente :(

 

No mais, bom tópico

Editado por RPG Forever Ever!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Joguei um pouco Tales of Xillia ontem e hoje antes de voltar para Ribeirão Preto.

 

Estou achando o jogo meio sem sal, sistema de batalha muito parecido com o Abyss e o Vesperia, na verdade por algum motivo estou achando inferior.

 

Personagens estou achando por enquanto tão sem sal, Jude para um protagonista me parece tão... deslocado do enredo, tipo, ele praticamente tem nenhum motivo para estar lá. Milla até que estou curtindo, achando até divertido uma mulher que não age como uma mulher por motivos óbvios está me agradando, só espero que não tenha uma transformação como a Lucia de Lunar 2. Avin não sei como os outros não desconfiam, não vi nenhum plot twist como ele ou algo do tipo antes de ficarem nervoso comigo, mas os sinais tão tão óbvios que não tem graça nenhuma, claro, irá se arrepender e salvar o grupo como sempre ocorre. Elize vi pouco, logo não comento e os outros ainda não entraram no grupo.

 

Estou achando muito inferior ao Graces, a única grande diferença é que este parece um jogo do PS3 ao invés de PS2, mas até personagens estou achando Graces melhor até o momento.

 

Enredo e os vilões do Xillia parece mais interessante, mas isto praticamente é mérito nenhum visto a negação que o Graces é neste quesito.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quero impressões. Ta em qual capítulo?

 

Comecei o terceiro.

 

Depois que acabar posto mais impressões, mas um aspecto que me agrada bastante é o universo, com essa mistura de tecnologia e fantasia bem desenvolvida e a relação entre os Bracers, militares e governo.

 

Me lembra o Tales of Vesperia em muitos aspectos (ainda que o jogo da Falcom tenha saído antes), mas a sensação de fazer parte de uma guilda e progredir dentro da mesma é melhor trabalhada no Trails.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Terminei recentemente Star Ocean The Last Hope.

Divertido, ótimo sistema de batalhas, boas músicas. Das dungeons opcionais, a primeira é legalzinha, a segunda é pra doente. Esse negócio de não ter savepoint é uma idiotice tremenda, um teste de paciência que retira a diversão do jogo.

 

Jogando agora Trails in the Sky. Tou no terceiro capítulo, jogão!

Cenários carismáticos (as cidades são bonitas e ricas em detalhes), bons diálogos, mesmo que às vezes caiam em clichês bobos. Sistema de batalha simples, onde não há muita variação na estratégia, mas não chegou a ser um problema. As músicas se repetem durante o jogo, mas são boas e combinam com a ambientação - a música que toca em bosses e algumas batalhas mais difíceis é bem divertida e me lembrou algumas músicas de batalha do Radiata Stories

 

Os capítulos, pelo menos até onde cheguei, seguem mais ou menos a mesma fórmula. Porém, são bem aprofundados em seus enredos particulares e sempre há personagens novos pra deixar mais interessante.

Uma coisa que me agradou muito é o "worldbuilding" do jogo, que evolui de forma sutil conforme avançamos. Os NPCs têm suas próprias histórias que se desenvolvem no decorrer do jogo. É possível encontrar alguns NPCs em diferentes capítulos e acompanhar o que acontece em suas vidas (que também podem ser afetadas pelos acontecimentos da história principal).

 

Enfim, acho que ainda tenho um bom caminho pela frente, mas tou curtindo muito.

Não sei bem a situação dos demais jogos dessa série... O próximo da trilogia já tem tradução pro inglês?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Só uma dúvida, estão contando o prolongue como primeiro ou é realmente o terceiro capítulo.

 

Quanto aos jogos, está com sorte Letarn, fim deste ano deve sair o SC da primeira trilogia e o Sen no Kiseki I, que pela ordem de lançamento, e o sexto. Se não se incomoda com isto,meterá dois neste fim de ano e fim do ano que vem.

Xseed diz que o Sen no Kiseki II sai no meio do ano que vem, mas eu sinceramente duvido, e muito, periga nem sair ano que vem.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou contando pela numeração oficial mesmo, ou seja, o capítulo de número 3 no jogo.

 

Que bom saber, Rodolfo, pretendo adquirir o SC assim que sair.
Quanto aos demais jogos, não entendo direito qual é a ordem e a relação deles com Trails in the Sky. Pra ser sincero, só fiquei sabendo da existência desse jogo há alguns meses, então por enquanto quero focar só nessa trilogia. Mas se forem bons como Trais in the Sky tá sendo, acho que valerá um investimento futuro.

 

Mas ainda tenho Nier, Drakengard 3 e Tales of Xillia na fila, então acho que posso esperar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bom, o capítulo 3Rd creio que irá levar muito tempo. Tipo, mais de 4 anos para localizar o SC depois do FC. Como estão priorizando os recentes, imagino que é pelo menos uns três anos para sair o terceiro.

 

Mas será muito mais tranquilo esperar o 3Rd, pois de uma certa forma a história do Joshua e Estelle termina no SC, o 3Rd tem inclusive outros protagonistas, embora Joshua e Estelle em algum momento irão entrar no grupo lá a la Schera e os outros Bracers (imagino que estarão no arco final).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..