Ir para conteúdo
Rare

LEVANTEM SEUS ESCUDOS -- Sua opinião controversa sobre um game

Posts Recomendados

Mas o enredo é bom (do Magna Carta, pelo menos. O Unlimited Saga eu só li e pareceu interessante). Eu não acredito muito nessa de que enredo é o principal até ver alguém terminar jogos como os que citei...

Ah, então a sua tática era me indicar jogos em q o enredo é bom mas o gameplay falha? Isso não anula meu ponto, pois eu disse q o enredo é a parte mais importante do JRPG, mas não disse q SÓ ELE importa. Se um jogo é bom no principal e falha no restante, ainda é um mau jogo.

 

Shin Megami Tensei III: Nocturne é um dos melhores jogos já lançados.

Acredito q seja, é só q eu não suporto o universo criado nessa série. :/

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

se enredo é 60% oras...

E se SMT é muito foda em tudo mas o enredo o torna injogável ("ruim" no principal e foda no restante)? Essa de enredo principal que não cola mesmo.

Grandia 3 então deve ser triste pra tu, mesmo tendo o melhor sistema de batalhas da série...

 

O pior que Magna Carta tinha muitas ideias boas, mas não é nem mal acabado não, é mal feito mesmo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

se enredo é 60% oras...

E se SMT é muito foda em tudo mas o enredo o torna injogável ("ruim" no principal e foda no restante)? Essa de enredo principal que não cola mesmo.

Grandia 3 então deve ser triste pra tu, mesmo tendo o melhor sistema de batalhas da série...

 

O pior que Magna Carta tinha muitas ideias boas, mas não é nem mal acabado não, é mal feito mesmo...

E desde qdo um jogo tirar 60 é bom?

E essa história de SMT ser foda no restante é sua opinião, da qual não compartilho.

E Grandia 3 é um jogo muito bacana, zerei com gosto.

Estou dizendo q entre os fatores do jogo, o enredo é o q pesa mais ao meu ver. Mas apenas ele não é capaz de fazer o jogo ficar bom.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

pra mim um JRPG é pelo menos 60% enredo. Sem isso, nem me animo a jogar.

Ou seja, pior enredo do mundo + Gampelay perfeito = injogável

 

É CLARO que é minha opinião (o tópico inteiro é só disso), tanto que nem discuto se SMT é bom ou não (eu adoro).

Quero mesmo é entender essa história de que enredo é principal em JRPG, tu nem é o primeiro a soltar isso, mas se o gameplay é um lixo, não tem enredo de FF7 que salve, o que é bem comum em casos inversos (jogabilidade linda, enredo nulo)...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ou seja, pior enredo do mundo + Gampelay perfeito = injogável

 

É CLARO que é minha opinião (o tópico inteiro é só disso), tanto que nem discuto se SMT é bom ou não (eu adoro).

Quero mesmo é entender essa história de que enredo é principal em JRPG, tu nem é o primeiro a soltar isso, mas se o gameplay é um lixo, não tem enredo de FF7 que salve, o que é bem comum em casos inversos (jogabilidade linda, enredo nulo)...

Não. É isso q eu tô tentando esclarecer. O jogo pode ter um enredo ruim e ser bom em todo o resto, aí fica jogável. Mas pra mim ele ganha mais pontos se o enredo for no mínimo interessante. É q pra mim JRPG é um estilo de game em q vc precisa estar cativado pelos personagens, interessado no futuro deles, senão o game fica devendo, pq são muitas horas de jogo, então vc precisa de algo q te mantenha ali preso, jogando.

Não precisa ser o enredo de um FF7 ou Xenogears pra valer a pena, basta q tenha pelo menos uma certa graça e carisma.

Um exemplo clássico q elucida o meu ponto: eu simplesmente desisti de Ys Seven pq embora tivesse ótimo gameplay, era sofrível demais em enredo, não dava nem pra tentar gostar dos personagens. Aí ficou chato pra mim. Se for pra jogar só por gameplay eu pego um hack'n slash logo e terei mais prazer nisso do q num JRPG.

Se esse jogo tivesse personagens no mínimo legaizinhos, eu continuava, mas nem tentaram fazer algo minimamente interessante.

 

:semata:

Aposto q nunca jogou. É fantástico o sistema de batalha dele. E os personagens são gostáveis.

Editado por Serge Chrono 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um exemplo clássico q elucida o meu ponto: eu simplesmente desisti de Ys Seven pq embora tivesse ótimo gameplay, era sofrível demais em enredo, não dava nem pra tentar gostar dos personagens. Aí ficou chato pra mim. Se for pra jogar só por gameplay eu pego um hack'n slash logo e terei mais prazer nisso do q num JRPG.

Se esse jogo tivesse personagens no mínimo legaizinhos, eu continuava, mas nem tentaram fazer algo minimamente interessante.

 

Ou seja, pior enredo do mundo + Gampelay perfeito = injogável

Tem certeza que não foi exatamente isso que eu disse? (coloque enredo sofrivel + gameplay ótimo :rolleyes:)

Se o enredo é tão importante assim, o inverso devia ocorrer, mas tu afirma que não...

 

YS 7 é lindo, melhor jogo que joguei no PSP...

Editado por Lucs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tem certeza que não foi exatamente isso que eu disse? (coloque enredo sofrivel + gameplay ótimo :rolleyes:)

Se o enredo é tão importante assim, o inverso devia ocorrer, mas tu afirma que não...

 

YS 7 é lindo, melhor jogo que joguei no PSP...

É q vc tá confundindo "enredo ser o fator mais importante" com "enredo ser a única coisa q importa".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não é o mais importante, mas é suficiente pra desistir de um jogo com gameplay ótimo? Isso parece "tem enredo? ótimo, o que vier é lucro", já que sem ele o jogo não se segura...

 

Enfim, Saints Row é um lixo, jogos mais sem propósito só audiosurf..

Editado por Lucs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Quase sempre eu odeio esses remixes modernosos dos temas originais do SF2. A primeira vez que mudaram, no Super, ainda ficou show porque eram as mesmas músicas apenas com som mais real, sem inventar moda. Mas quando ouço coisas tipo isso aí do tema do Ryu cantado, pqp, que lasqueira...

 

A trilha sonora do SF4 pra mim é medíocre, frustrante. Claro que tem uma ou outra que salva, mas no geral passou batido, não representa nem de longe a qualidade que a Capcom tinha nos anos 90. Domingo mesmo joguei o Alpha 2 no emulador, que coisa linda, só músicas marcantes.

 

Até o SF Ex nesse ponto era melhor.

 

 

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não é o mais importante, mas é suficiente pra desistir de um jogo com gameplay ótimo? Isso parece "tem enredo? ótimo, o que vier é lucro", já que sem ele o jogo não se segura...

 

Enfim, Saints Row é um lixo, jogos mais sem propósito só audiosurf..

Primeiro, eu só falei disso em relação aos JRPGs.

E segundo, gameplay de JRPG eu só presto mais atenção se for action, pq por turno não é tão grande coisa mesmo, aí o enredo segura as pontas junto do carisma dos personagens e a OST.

Acho q o gameplay ser ótimo ajuda muito, mas se os personagens não tem nem um tiquinho de carisma eu tenho dificuldade de gostar do JRPG, pq afinal são dezenas de horas jogando, né...

Editado por Serge Chrono 1

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Capcom acertou em muita coisa no Marvel VS Capcom 3 como o tema do Nova e do Halkeye, por exemplo. Eu acho isso do mesmo nível dos clássicos:

 

 

 

Trilha sonora é complicado, tem cada coisa que povo curte por aqui que eu nem sabia que tocava no jogo de tão sem graça que a música era. Mas é aquilo, eu não vejo graça nenhuma nas trilhas sonoras de DK, coisa que povo idolatra, logo meu gosto talvez não seja dos mais normais :lol:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Se tem uma coisa que ninguém pode criticar de Castlevania 64 é a música. A abertura é foda que dá gosto de ouvir completa antes de começar a jogar.

 

 

 

 

Richter Theme tocada no violino. Nota 7.

 

 

VOLTANDO AO ASSUNTO DO TÓPICO:

 

J-RPG é jogo feito pra preencher a lacuna que seria da mulher na vida de um homem.

 

Aliás, colocar prefixo J só pra dizer que é do Japão é de uma mongolice sem tamanho.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já eu acho que foi o que justamente afundou os JRPGs foi o foco em história.

É o que FF se degenerou. O jogo deixou de ser um RPGs para virar um Video Game Novel com elementos de RPG, sem liberdade, sem a imersão que os RPGs tem normalmente. Não é só o FFXIII que todo mundo mete pau é assim. FFVIII, FFX também são.

 

Vou falar um cliche aqui, mas jogo é, e sempre será, jogabilidade. O resto é perfumaria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já eu acho que foi o que justamente afundou os JRPGs foi o foco em história.

É o que FF se degenerou. O jogo deixou de ser um RPGs para virar um Video Game Novel com elementos de RPG, sem liberdade, sem a imersão que os RPGs tem normalmente. Não é só o FFXIII que todo mundo mete pau é assim. FFVIII, FFX também são.

 

Vou falar um cliche aqui, mas jogo é, e sempre será, jogabilidade. O resto é perfumaria.

Isso é verdade,não se vê mais liberdade nos RPGs,só um filme para se assistir apos uns minutos jogando.

Tales of atuais da nojo,aquelas conversa entre personagens que já teve um carisma no passado,hoje é usado para te colocar no trilho da historinha. É sempre aquelas frases toscas"acho que devemos ir em tal lugar" "tal pessoas falou tal coisa,acho que tem alguma coisa ai.."

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Que loucura... ainda mais depois dos exemplos que vc citou. No UFC todos os personagens são a mesma coisa, só muda a skin, e vem falar que Ryu e Ken são a mesma coisa e o jogo se resume a eles? Vc acordou de uma coma profundo, fera, na moralzinha.

Consulte um campeonato mundial de jogos de luta no YouTube, EVO por exemplo, verá quantos Ryus e Kens estão entre os 4 melhores.

É como falar que MK Trilogy se resume a Scorpion e Subzero.

 

Nem entrarei no mérito de saber se vc joga Tekken esfregando os botões e apertando os direcionais aleatoriamente (com o Eddie Gordo, Tiger ou Christie Monteiro) , mas DoA é so ataque e counter e Injustice é um MK com disfarce de DC Comics, então jogos 2D (na jogabilidade) te atraem.

 

SSF4AE não é o melhor jogo de luta desde sempre a toa, isso nem é opinião, é um fato. Se duvida consulte as revistas e sites especializados.

 

Vai tomar no cu, clone.

 

Esse é um tópico de opiniões pessoais... consultar revistas especializadas? LoL...

 

Gosto é gosto, Street Fighter nunca me agradou e ponto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

J-RPG é jogo feito pra preencher a lacuna que seria da mulher na vida de um homem.

 

Aliás, colocar prefixo J só pra dizer que é do Japão é de uma mongolice sem tamanho.

 

Bem por aí. Mas como o Fodão disse, o "J" é um controle de qualidade lindo. Posso passar longe sem medo de errar.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sem querer ser chato ( :lolmor: ) mas se o gameplay do JRPG é mediano para ruim e o gameplay é foda, basta skipar o enredo e curtir um bom jogo.

 

FF Type - 0 é mil vezes melhor que FF XIII e XIII-2 e tem um enredo básico e que pode ser acompanhado vendo as ótimas CGIs e cutscenes, com historinha básica de exercito contra exercito, eles são humanos como nós, a guerra é má, magia ou tecnologia, ele aliado era do mal" e etc.

Skip, skip, skip, bora pro gameplay foda de ação.

 

 

 

E Parasite Eve 3 é melhor que todos os Resident Evils/Bio Hazards existentes. Assim como o MGS Peace Walker é melhor que todos os outros MGSs e, Splinter Cell nem ecxiste.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Já eu acho que foi o que justamente afundou os JRPGs foi o foco em história.

É o que FF se degenerou. O jogo deixou de ser um RPGs para virar um Video Game Novel com elementos de RPG, sem liberdade, sem a imersão que os RPGs tem normalmente. Não é só o FFXIII que todo mundo mete pau é assim. FFVIII, FFX também são.

 

Vou falar um cliche aqui, mas jogo é, e sempre será, jogabilidade. O resto é perfumaria.

FF8 não é linear, o 10 é mas pelo menos vc pode explorar alguns caminhos alternativos no cenário e voltar.

Realmente não concebo uma opinião como essa, o enredo de FF13 é horrendo, isso q o afundou, FF8 e 10 tem enredos belíssimos, e em todos os demais aspectos tbm são bons, diferente do 13, q só acompanha em gráficos.

Jogabilidade é lógico q é a essência de todo game, mas só gameplay às vezes não é capaz de destacar um game qdo eu tenho opções q oferecem gameplay + enredo bom.

 

E Parasite Eve 3 é melhor que todos os Resident Evils/Bio Hazards existentes. Assim como o MGS Peace Walker é melhor que todos os outros MGSs e, Splinter Cell nem ecxiste.

Ainda bem q é sua opinião, como eu odeio Parasite Eve 3.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Vamos para outro round :D

 

PE 3 não chega perto do original, mas basta ser ordinário para superar qualquer RE existente.

 

Forza é o único simulador de corrida que presta (muito bom, aliás). Gran Turismo chega a ser ofensivo de tão entediante.

 

MGS: PW é outra porcaria portátil hypada sabe-se lá o porquê. TERRÍVEL jogar isso no PSP (mas ainda pretendo dar outra chance no PS360).

 

FFX e FFXII >>>>>> FFVI (falo mêmo :P ).

 

Ahh esqueci!

É assim que se deve analisar um game: carisma + aura mágica >>>>>> história + gameplay.

Editado por Lockhart

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Aliás, colocar prefixo J só pra dizer que é do Japão é de uma mongolice sem tamanho. (agora vai vir nego até de fora me xingar)

 

 

Hugo voltou a repetir isso de tão afoito que está para criticar japonices que nem reparou que esse termo foi criado pela imprensa, e não wapaneses. Quando os RPGs ocidentais começaram a ter importância eles começaram a separar em WRPG e JRPG, que nada mais é que uma estupidez tamanha, pois separam estilos diferentes de RPGs de acordo com o estilo tradicional de onde ele surgiu. O que é idiota, pois existem JRPG feitos fora do Japão.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hugo voltou a repetir isso de tão afoito que está para criticar japonices que nem reparou que esse termo foi criado pela imprensa, e não wapaneses. Quando os RPGs ocidentais começaram a ter importância eles começaram a separar em WRPG e JRPG, que nada mais é que uma estupidez tamanha, pois separam estilos diferentes de RPGs de acordo com o estilo tradicional de onde ele surgiu. O que é idiota, pois existem JRPG feitos fora do Japão.

 

Feitos por weeaboos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..