Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''Tales Off''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Players
    • Consoles
    • Tecnologia & Hardware
    • Retro Players
    • RPG
  • OFF Topic
    • Geral
    • Esportes
    • Animes
    • Cinema, TV & Música
    • Rolos
  • Cerveja's Tópicos
  • Política.'s Tópicos

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Playstation Network


XBOX Live


Nintendo Switch


Local


Interesses

Encontrado 1 registro

  1. Boa Tarde a todos, fim de semana finalmente ufff...., já vinha com o projeto de escrever isso faz algum tempo, infelizmente o tempo me é escasso e nem sempre da para fazer tudo que planejo durante o mês, de toda forma, aproveitem a leitura, bem vindos ao tópico Plataforma: PS3 Formato: 1BluRay Gênero: Action/Rpg Jogadores: 1-4 Online Relevante: Não DLC: Sim Horas de Jogo: 40/60 Horas Trilha Sonora: Motoi Sakuraba (Valkyrie Profile, Serie Souls, diversos Tales of, Star Ocean, etc) Character Design: Mutsumi Inomata, Kousuke Fujishima (diversos outros jogos da Serie Tales of, mas nunca tinham trabalhado juntos antes, a Inomata fez o design da Milla e o Fujishima do Jude) Tales of Xillia começou como um projeto para comemorar os 15 anos de aniversário da série Tales Of, a série nesta geração iniciou com Tales of Vesperia, sendo ainda hoje um dos melhores jogos nessa geração, logo em seguida tivemos Tales of Graces, sendo a ultima série clássica de Jrpgs que ainda vive firme e forte, para comemorar os 15 anos o Tales Team prometeu entregar um jogo diferente dos anteriores, que iria certamente apelar para um publico diferente, e lançaram estas artworks durante as entrevistas: A grande duvida que ficou no ar foi, conseguiria Tales of mudar de alguma forma? o que eles estavam querendo dizer? com "aumentar o publico", a grande verdade é que Xillia carrega o maior nível de produção que a serie já teve, tendo cenas em anime feitas pela Uffotable(Kara no Kyokai, FAte\Zero), e as musicas compostas por um Motoi Sakuraba inspirado que farão os fãs do mesmo comprarem a OST apenas para as ouvir depois, com a musica de abertura cantada pela maior cantora do Japão Ayumi Hamasaki, com um elenco de dubladores famosos, que certamente serão reconhecidos pela maioria, Tales of Xillia, certamente foi um investimento e tanto, e sim algumas coisas mudaram, porém não tanto quanto se esperava. Comentárei apenas os personagens que aparecem nas primeiras horas de jogo, ir mais afundo seria spoiler. Protagonistas: Milla Maxwell: VA: Miyuki Sawashiro (Erza Scarlet em Fairy Tail, Cannan em CANNAN,Celty Sturluson em Durara!!, Dead Master em Black Rock Shooter, Velvet em Odin Sphere, Elizabeth em Persona 3 e Arena, Sice em Final Fantasy Type-0) Milla é uma personagem curiosa, ela é uma mulher independente e totalmente focada nos seus objetivos, por muitas vezes a relação dela com Jude parece muito a relação entre uma irmã mais velha um mais jovem, outras vezes falta a ela bom senso, afinal Milla foi criada em uma vila rural, como os fãs de Tales já devem ter percebido pelo sobrenome, ela é Maxwell o lord dos espiritos, de temperamento forte e com algumas tiradas de humor sem noção, Milla é carismatica e ate engraçada por muitas vezes, seriamente uma das melhores protagonistas femininas, obviamente o jeito mandão dela ira irritar muita gente, mas deve agradar outros. Jude Mathis: VA: Tsubasa Yonaga (Kira Yamato em Gundam SEED/Destiny, Rufus em Fairy Tail, Tsutomo Komanu em Chihayafuru ) Jude é um estudante de medicina, apesar de ainda ser uma adolescente, é assim que funciona na cidade em que vive, ele é aplicado e não gosta de conflitos, nem brigas e por conseguência não gosta de lutar também, apesar de saber se defender muito bem obrigado, na verdade Jude é um dos melhores lutadores do jogo, o que chega a ser engraçado, o papel de Jude acaba se envolvendo com Milla acidentalmente e depois em uma grande confusão. Tales of Xillia é o primeiro jogo da serie que lhe deixa selecionar o protagonista, deixando o jogador selecionar se prefere a história pelo ponto de vista da Milla ou do Jude, funciona como Star Ocean 2nd story, os personagens passam a maior parte do tempo juntos, mas em algumas partes eles se separam. Indo ao que Interessa (apenas os inteligêntes entederão, desculpem não resisti ) História/Enredo: Bem vindos a Liese Maxia, neste mundo espiritos e humanos existem em harmonia, o mundo inteiro é sustentado por esses espiritos, Milla percebe um evento que não deveria estar acontecendo em Liese Maxia, espiritos estão começando a ser mortos, ela tem como obrigação divina de intervir e investigar porque isso está acontecendo. Com essa premissa simples Tales of Xillia começa uma história com muitas reviravoltas que acaba se mostrando muito maior e com mais eventos do que inicialmente parecia, muito disso se deve ao fato do jogo ser dividido em capítulos, 3 no total, e cada um trata de uma parte do enredo depois ligando tudo a um final, uma falha recorrente em Xillia é que chega um momento do jogo em que da toda a impressão de que "acabou", entretanto o jogo continua para encerar suas ultimas 10 horas de jogo, e devo dizer que elas não são muito brilhantes. Xillia ainda usa algums nuanses de animes, porém não é tão recorrente, as skirts são opcionais e inclusive somem depois de um tempo se o jogador decidir não a ouvir, não é mais necessário ficar indo e voltando nas cidades também, você so precisa fazer isso caso queira cumprir as quests, existem muitas delas, a maioria é caçar monstros o achar itens, tendo algumas poucas relacionadas ao enredo, estas quests foram muito criticadas porque fugiram ao padrão normal das quests de Tales Of, isso pode agradar quem não gostava dos extras da serie, já se você gosta, se prepare para não encontrar eles aqui. As cenas e animação em dialógos melhoraram bastante em relação a Vesperia e um pouco em relação aquelas cenas especiais em Graces F, elas se tornaram recorentes em Xillia. Jogabilidade/Sistema: Como sempre Tales continua tendo batalhas como seu ponto alto, Xillia trouxe muitas novidades em seu sistema de batalha e sistemas sendo a maior deles os sistema de "dual link", ele funciona selecionando um personagem para dar suporte ao seu durante o combate, esse personagem vai bater no monstro que o jogador ataca, atirar ele para o alto, ou o deixar preso, entre tantas habilidades, a maior novidade porém vem por conta das link arts, que acontecem quando a barra de over limit está cheia, e dois personagens com arts combativeis ativam a art, então eles usam uma nova arte, conseguir dominar esse sistema é essencial para fazer combos e jogar nas dificuldades altas. Durante os combates Xillia funciona praticamente como um jogo de luta, isso obviamente nos níveis altos de díficuldade, o sistema de batalha usa timming, cancels, perfect blocks, e outras coisas que apenas quem percebeu a evolução da serie vai perceber, porém considero o sistema de batalhas de Xillia pior que o de Graces F, pelo fato de que por muitas vezes, do meio do jogo para frente.., seus personagens terão tantas arts e mágicas, que as vezes os efeitos vão fazer o jogo ter slowndown, algumas mágicas da Milla e do Rowen causam um slowndown geral ate terminar o efeito, isso acontece porque diferente de mágicas assim em tales antigos, as mágicas em Xillia não param a ação, isso atrapalha muito, as aparições dos portraits dos personagens no canto esquerdo da tela também é desnecessário, talvez tirando aquilo ajudasse os slows, novamente, isso só acontece caso você esteja jogando com personagens com efeitos de mágicas exageradas, logo se você colocar a Milla e o Rowen no grupo ao mesmo tempo, se prepare para slows. O sistema de evolução agora funciona como em Final Fantasy X, temos um grid com habilidades, preenchendo algumas partes do grid, aumenta o grid e habilita as skills: Em Xillia para adquirir equipamentos novos temos que entregar loot para os mercadores, então o nível de Armas/Armaduras/itens, e etc, vai aumentar, a medida que isso acontece novas armas surgem, o problema é que isso é facilmente abusavel, durante os combates outra novidade é que agora todos os chefes tem 2 combo cancels, no hard um deles sendo um 50%Hp kill, ou seja nada de fazer os chefes de saco de pancadas enquanto eles não caem, ou não levantam ou reagem, quando eles estiverem apanhando muito, vão usar os cancels, é possível prever quando isso vai acontecer depois de um tempo, Xillia não me fez usar all divides, nem time stops com frequência, considerei o jogo facil, mesmo no hard, o que não é rotineiro para a serie. Trilha Sonora/Dublagem: Ambas são muito boas, a dublagem é muito consistente ao menos na versão Japonesa, as musicas são boas os trabalhos do Sakuraba repetitivos me pegaram tão de surpressa que a inicio achei as musicas do jogo muito estranhas , ate ouvir algumas peças da OST e ver que são alguns dos melhores trabalhos dele, calma! aquelas musicas de batalha que apenas ele sabe fazer também estão aqui, por sínal o jogo tem mais de 10 temas de batalha contando com os extras Coisas que apenas tales faz por você: Motoi Sakuraba ~ Clenching the first (tema de batalha 3 se você escolher o Jude) http://www.youtube.com/watch?v=joeqabwqMz4 Motoi Sakuraba ~ My Sword Shall Open the way (tema de batalha 3 se você escolher a Milla) http://www.youtube.com/watch?v=OYGwEDMcMIY As skirts estão bem inspiradas nesse jogo algumas delas me fizeram dar risadas altas, porém temo em como algumas piadas serão traduzidas pois só fazem sentido em Japonês mesmo, também fico pensando em como vão fazer com o jeito da Milla falar, já que ela usa um Japonês antigo e usa muitas expressões velhas, apesar de serem apenas detalhes, espero que isso seja bem visto. Gráficos: Xillia é um jogo bonito, porém ao mesmo tempo é possível perceber que o Tales team não teve inspiração para fazer as areas abertas do jogo, pois é agora não temos mais world map, e sim areas abertas a la Final Fantasy XII, porém a maioria das areas são muito parecidas artisticamente e isso é muito frustrante, eles deviam ter mantido o world map na minha opinião, já que no fim o que recebemos não foi areas interligadas em escala 1:1, mas sim um world map em escala maior, é possível entrar em buracos nas paredes, subir algumas pedras, saltar, fugir de monstros, procurar tessouros atras de arvores ou rochedos e etc, as dungeons e cidades entretanto são muito bonitas e recomendo que deem uma olhada nos gráficos de cima das varandas quando tiverem a chance, (eles quase sempre colocam algo como um patio,teraço e etc) da para ver todo o trabalho que foi feito ali,os personagens são ate bem modelados, salvo os problemas com a movimentação do cabelo da Milla e de uma outra personagem, acho os gráficos passaveis porém muito cheios de momentos "HD wow" e momentos "errr...", e nisso Vesperia é bem mais consistente. No fim Tales of Xillia é um Jrpg sólido e um jogo muito bom para quem é fã de Tales Of, talvez desagrade pelo excesso de DLC e também os extras diferentes, a história é mais direta ao ponto também, entretanto quem não se agradava tanto dos jogos da serie talvez aproveite mais Xillia, ele certamente mudou, entretanto continua sendo Tales, em todos os aspectos,mas Tales é Tales então va fazer sua pre-order História:7/10 Jogabilidade/Sistema:8/10 Trilha Sonora/Dublagem:8/10 Gráficos:7/10 7,8
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..