Ir para conteúdo

Rare

Membro
  • Total de itens

    19.130
  • Registro em

  • Última visita

  • Vezes em que foi o melhor postador do dia

    132

Rare: Melhor postador de 7 de Julho 2020.

Rare teve o maior número de curtidas.

Reputação

5.851 Reputação excepcional

1 Seguidor

Sobre Rare

  • Rank
    FDP

Informações do Perfil

  • Sexo
    Male

Últimos Visitantes

2.467 visualizações
  1. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Achei esse Dead Cells um porre. Boneco tosco, física ensaboada. Também não sou fã desses jogos porque world building é algo que valorizo muito, e rogue é tipicamente só mecânicas e reflexos. Mas mesmo assim gostei muito de Spelunky, Rogue Legacy e Crypt of the Necrodancer. Acho que não cheguei a zerar nenhum porque chega uma hora que enche o saco mesmo, mas são muitos bons. Foram os únicos que gostei, já tentei vários dos mais hypadinhos aí, FTL, Enter the Gungeon... Aquele Binding of Isaac me dá nojo. O Hades acho que vou curtir bastante quando jogar, porque parece ser um rogue que toma o cuidado de contextualizar as coisas, consegue desenvolver uma história, etc. Ainda pretendo jogar o Cadence of Hyrule também, certeza que vou gostar. No mais: Avohai.
  2. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Dei uma atualizada. ANEC0 ESSE E O ANO ACABOU PORRA JOGUEI CAMPO MINADO NO BROWSER HOJE MELHOR QUE TODOS ESSES JOGOS SOMADOS
  3. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    https://opencritic.com/game/10820/the-medium Mais um release morno que a MS banca. Parece um joguinho honesto, mas é impressionante como conseguiram passar a geração passada inteira e o início dessa sem emplacar um único critical darling que não tenha Forza ou Ori no nome. Flight Sim foi exceção e não tem appeal pra muita gente.
  4. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Pois é, esse Atelier não tava no meu radar e fiquei sem saber a princípio se Lulu estava falando de um port ou da retro do PS5, por isso citei as duas possibilidades ali. Quando ele fala versão PS5 dá a entender que é um jogo last-gen only originalmente. Esse tópico nunca fez distinção de versão, exceto com Cyberpunk. Sobre o jogo, parece um JRPGzinho bem padrão da era PS2. Pegaram um saco e jogaram dentro Dark Cloud, Dragon Quest, Tales, um fio de cabelo do WangTang, uma pitada de Sakura Card Captors e sacudiram. Transborda burusa, mas parece bem feitinho. Não pretendo jogar, mas acho que não receberia reviews tão bons na mídia ocidental se não tivesse suas qualidades.
  5. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Pesquisei os jogos aqui e esse Atelier acabou de ser lançado pra PC, PS4, PS5 e NSW simultaneamente pela primeira vez no ocidente. Ele foi lançado primeiro em dezembro no Japão para os mesmos 3 consoles. Não tem nada de "versão PS5", mas sim versão ocidental, Alucard não sabe nem mendigar. O que conta aqui será sempre a primeira versão que saiu no ocidente, seja USA ou EUR, por isso ele vai entrar. Isso é algo que dá pra clarificar nas regras. Adicionei ele e o Cyber Ninja. Nioh Collection, claro que não.
  6. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Tudo pra mendigar jogo de PlayStation, lol. Se a versão PS5 de um jogo que foi lançado no ano anterior não é port, só pode ser retrocompatibilidade. É uma coisa ou a outra, ou você não sabe o que é um port. Nem preciso dizer, mas é claro que retro também não entra, por mais melhorias que tenha. Ou vou botar RDR1 porque saiu versão 4k do Xone um tempo atrás aí? Collection é SINÔNIMO de port. Algum nintendista veio encher o saco dizendo que os ports/remasters dos jogos de WIi U pro Switch não eram ports, mas sim "versões suíche"? E olha que esses jogos geralmente saem com conteúdo extra, e de qualidade. O caso deles se sustentaria bem mais. Mas a ideia do tópico é fazer uma lista de jogos inéditos lançados no ano em questão.
  7. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Eu tenho o 1 no Steam e também nunca joguei, é o tipo de gênero que preciso estar com disposição pra começar. Mas, como pseudocientista de videogame, faço questão de jogar com as mecânicas/engine originais.
  8. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Esse ano vou acertar hein. Primeiro ano de geração de console é sempre bosta, vide 2014. Todo mundo correndo atrás das tecnologias novas, esperando base crescer pra lançar os jogos........................
  9. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    AKA JOGOS QUE EU NAO JOGAREI EM 2021 Vamos ver se eu amarro mais uma vez. Vou postar só jogo já lançado e provado com bons reviews. O propósito do tópico é catalogar todos os jogos realmente notáveis do ano em termos de crítica, usando a média da OpenCritic. Último ano bom da história dos videojueg0s, aproveitem bem. Vai ser só ladeira abaixo a partir de 2018 2019 2020 2021 2022. Relembrando as regras e critérios utilizados: Remakes aparecerão com um asterisco do lado (em essência o mesmo jogo com assets refeitos, ex. REmake, Shadow of the Colossus). Reimaginings serão considerados jogos totalmente novos (mesmo conceito com mudanças bem significativas de design, ex. Tomb Raider Anniversary, Metroid: Samus Returns, Final Fantasy VII "Remake"). Remasters não farão parte da lista (mesmo design e mesmos assets com mais resolução, frame-rate, efeitinhos on/off, mesmo que tenha um ou outro conteúdo extra, ex. ports de jogos do Wii U). Expansões/DLC de MMOs ou GaaS não são considerados novos jogos. Jogos que estão em Early Access também ficam de fora até a versão 1.0 sair. E o mesmo vale pra jogos episódicos, só entra quando a obra estiver completa, com a nota final sendo uma média das notas de cada capítulo. Jogos lançados exclusivamente no Japão também ficarão de fora. Sempre vai valer a data de lançamento da primeira versão que sair no ocidente, seja americana ou europeia. Outro ponto que vale ressaltar, e é algo que pode ser considerado uma nova regra, é um critério que utilizei no ano passado. Gosto de usar a OpenCritic porque ela agrega todos os reviews que cada jogo recebe, impendentemente da plataforma. Numa época onde raramente existe diferenças significativas entre versões de um jogo, acho a melhor opção porque os jogos ficam sempre com um bom pool de notas e isso elimina a necessidade de ter que escolher de qual plataforma usar a média, como aconteceria se eu usasse a Metacritic. Porém, existem raras exceções onde uma versão de uma ou mais plataformas pode sair completamente cagada, destoando muito de outras versões, e isso acabar detonando a nota geral do jogo na OpenCritic, como aconteceu com Cyberpunk 2077 ano passado. Nesse caso a versão de PC, apesar de bastante bugada, é vinho quando a versão de console é água de esgoto. São duas experiências completamente diferentes, e pegar a média das duas não representa o que cada versão é. Nesses casos, me dou o direito de segregar as notas, usando as médias da Metacritic pra cada versão. Anos anteriores: 2017 2018 2019 2020 _____________________________________________ JANEIRO Hitman 3 -- 86 Cyber Shadow -- 82 Atelier Ryza 2: Lost Legends & the Secret Fairy -- 81 FEVEREIRO Little Nightmares II -- 83 Speed Limit -- 81 Persona 5 Strikers -- 83 MARÇO Gnosia -- 83 Everhood -- 84 Loop Hero -- 85 Kaze and the Wild Masks -- 82 Monster Hunter Rise -- 88 It Takes Two -- 88 Genesis Noir -- 79 ABRIL Before Your Eyes -- 84 MAIO JUNHO JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO _____________________________________________ FLOPS Balan Wonderworld -- 49 _____________________________________________ BÔNUS - MENÇÕES HONROSAS The Medium -- 75 Habroxia -- 78 Olija -- 78 Blue Fire -- 75 Room to Grow -- 77 Ghosts 'n Goblins Ressurrection -- 74* Bravely Default II -- 78 The Climb 2 -- 76 [VR] Root Film -- 76 Space Otter Charlie -- 78 Dandy Ace -- 78 Evil Genius 2: World Domination -- 77 Narita Boy -- 77 Cozy Grove -- 74 Pacman 99 -- 78 _____________________________________________ SUBTITLES: 79-84 85-89 90-94 95-99 *Remake [VR] = VR obrigatório [VR*] = VR opcional
  10. Rare

    NOVO ESCURO PERFEITO PIROCA ME POSSUA

    Eu disse máximo que dá pra fazer com um trailer CG pra um jogo EARLY. Aí o jumento, por não saber ler, vai e me cita 2 jogos de 20 anos atrás que nem dá pra pesquisar o estágio de desenvolvimento na época desses trailers, que eu sinceramente nem lembro quais são. E GoW de PS4 que foi totalmente in-game, e que estava em estágios bem mais avançados. Ah e FF16, um jogo que teve só uns 4 anos de desenvolvimento até ter seu primeiro trailer, também in-game, e com gráficos cuja decepção na parte técnica foi quase unânime. Muito bom. O motivo de você só ter visto eu fazendo roteirinho é porque 1. não tem tanta gente discutindo o jogo, é uma IP com pouca relevância atualmente, 2. você não tem interesse no jogo e não acompanha discussões em fóruns gringos, e o motivo principal 3. poucos lugares tem gente boçal como você que não entendeu o trailer e fica querendo cagar quesito técnico como "travelling de câmera", então ninguém precisa ficar mastigando nada.
  11. Rare

    NOVO ESCURO PERFEITO PIROCA ME POSSUA

    Tem que ser meio burro pra achar que o trailer não diz nada sobre a premissa do jogo. Fala tanto que eu até me decepcionei um pouco. É um reboot que se passa num período bem menos futurista que o original e com foco em aquecimento global, com uma intenção, que me parece bem clara, de passar uma mensagem política. Nada de errado com isso, e não vejo muitos jogos colocarem esse tema ecológico como pilar central da história, mas já é possível concluir que é uma reimaginação radical, longe do reboot que sempre imaginei. A mensagem anti-corporação é sim genérica e extremamente batida em games, bicho papão em 7 de cada 10 jogos adultinhos que saem no mercado. Mas a DataDyne é parte da iconografia do jogo original, não tem como fugir muito disso. Se conseguirem passar uma visão ponderada sobre capitalismo, retratando os seus benefícios e os seus problemas com maturidade e com as devidas nuances, ficarei feliz, mas não conto muito com isso. Provavelmente não tocará no assunto aliens também, o que é uma pena, mas se virar uma franquia recorrente podem explorar isso numa sequel. O universo tem bastante potencial, ainda mais começando de um ponto de partida mais contemporâneo, porque assim tem bastante espaço pra evoluir até o universo cyberpunk-like do original. Podem explorar toda a transição que deixou o mundo daquele jeito, os acontecimentos por trás da aparição dos aliens, etc. Alucard fala como se o trailer não tivesse nenhum propósito, mas ele é claro e coeso. Joanna Dark acabou de fazer uma operação num HQ da DataDyne no Cairo, e o trailer mostra, através de uma spycam, todas as consequências das ações dela que acabaram de transcorrer. Laptop gun na parede, portas hackeadas, prédio em chamas, gente morta no chão, etc. É o máximo que se pode esperar de uma CG de um jogo early. Curiosamente, passa mais informação do que o trailer supostamente in-engine do Horizon 2, que só mostra a Aloy falando platitudes sobre o "propósito" dela ou qualquer merda banal desse tipo, que parece que tiraram de um livro de autoajuda barato. "NaUm Ha MoNtAnHa Ke Eu NaUm PoSsA eSkAlAr"
  12. Rare

    DOIS MIL E VINTE

    Adicionei o que acredito que serão os últimos jogos deste ano. Ano que vem tem mais, migux0s. Boas festas.
  13. Rare

    NOVO ESCURO PERFEITO PIROCA ME POSSUA

    Thumbnail totalmente sensacionalista mas ele fala umas coisas interessantes. Concordo principalmente com a parte sobre o visual distinto que um protagonista precisa ter, em 3:35. Essa Joanna tá com uma vestimenta muito genérica mesmo, principalmente pra um jogo futurista. E muito provavelmente vai continuar genérica, esse visual hip casual/descolado tem sido a tendência pra personagens femininas já há bastante tempo. O trailer me passa uma vibe bem forte que do universo original só serão aproveitados a biografia da Joanna, a DataDyne e as armas/gadgets.
  14. Rare

    NOVO ESCURO PERFEITO PIROCA ME POSSUA

    Primeiro jogo de estúdio criado do zero demora mais que o normal mesmo, é natural. Recrutamento constante até o time se solidificar, muita experimentação até maturar alguma ideia, etc. Não dá pra comparar um dev cycle assim com o de um estúdio completo que tá tinindo. Esse e o Fable do novo da Playground são os únicos projetos que eu consigo dar desconto pra MS. O resto das aquisições, não. Fora os estúdios que ela já tinha, que tá uma vergonha atrás da outra.
  15. Rare

    NOVO ESCURO PERFEITO PIROCA ME POSSUA

    RARE DIZ O QUE SABE PORQUE SABE O QUE DIZ Um pouco decepcionado de terem jogado fora todo o conteúdo original. Preferia uma reinvenção dentro da mesma premissa, mas melhor que nada. Agora entendo o que o que o shinobi tinha dito sobre a IP e o universo não baterem muito. O time me empolga. O histórico da Microsoft na geração passada pra orçamento de jogos single player, pra qualidade ou mesmo pra entregar jogos completos, não. Disseram que tá extremamente early, como tudo da MS nessa nova gen, o que é incrível. Jogo pra ir acompanhando a evolução nas próximas várias E3s. Até ele sair, meu Game Pass Ultimate de 3 anos provavelmente já vai ter expirado.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..