Ir para conteúdo

Rare

Membro
  • Total de itens

    19.373
  • Registro em

  • Última visita

  • Vezes em que foi o melhor postador do dia

    132

Rare: Melhor postador de 7 de Julho 2020.

Rare teve o maior número de curtidas.

Reputação

5.900 Reputação excepcional

1 Seguidor

Sobre Rare

  • Rank
    FDP

Informações do Perfil

  • Sexo
    Male

Últimos Visitantes

2.588 visualizações
  1. Rare

    Genshin impact

    Acabei largando cedo chapa, por uma série de motivos. Primeiro que roda meio cagadinho no PC. Mesmo na minha 3070 e TV com gsync ele é cheio de stutter, deve ter algo a ver com o cap de 60fps e com o fato de não ter exclusive fullscreen. Só aí tu já vê o nível do port, Japão né. Isso é secundário, mas como o motivo de eu ter começado também foi visual (cenários bonitos), esse tipo de coisa acaba dando uma broxada. Também achei um pouco intimidador o quanto o jogo vomita informação, sistemas e itens na sua cara muito cedo sem muita cerimônia. Consigo ver por trás desse véu f2p um monte de coisa gacha ali que acho que não vou curtir. UI muito ruim também, o suporte pra controle no PC é péssimo, navegação básica pelo menu que é padrão em 99,9% dos jogos no mercado aqui é tudo diferente, move com analógico, dpad serve pra puxar outro menu, arrasta barra com gatilho, monte de opção enterrada atrás de um monte de tela. Faltam opções básicas. Porra, o jogo tem sensibilidades diferentes pra câmera nos eixos X e Y por padrão (o que por si só já é uma cagada) e de quebra não te deixa alterar um dos eixos. Várias coisinhas desse tipo. Os personagens que encontrei também são muito nível Atelier. Já esperava ser assim, mas descobri que não tou com muito saco pra esse tipo de narrativa. Mas parei bem no começo, fui só até a parte que tu pega o glide. Talvez tente de novo daqui um tempo, ou talvez quando o jogo estiver 100% completo. Isso também influenciou um pouco.
  2. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Sei não, espero um dos piores segundos semestres dos últimos anos e possivelmente o pior ano geral desde 2014. Acho que depende do que cada um chama de muito bom............ índio bom aleatório todo ano tem, mas eu particularmente não vejo nada lançado nem anunciado que encha minhas narinas com aquele cheirinho de G0TE. Porém não joguei quase nada dessa lista e ainda falta meio ano de review pra sair, por enquanto só impressão mesmo.
  3. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Junho fechado. Bom mês.
  4. Como vocês aguentam esse mongoloide?
  5. Rare

    Redução de impostos?

    Vocês estão esquecendo que na gringa quase não se acha console? Existe uma crise de escassez de componentes eletrônicos causada pela pandemia. Tem nada a ver com filhadaputice ou brasileiro e carnê, é lei básica de mercado seus animais.
  6. Rare

    E3 2021 - Conferência Microsoft/Bethesda

    Esse reboot de Everwild pra mim foi uma das melhores notícias/rumores que saíram dessa E3. Acho difícil substituírem o diretor, que saiu ano passado e era um peso morto na Rare, por alguém com talento e com uma visão alinhada ao que nós ratos de fórum gostamos. Mas se a intenção original era fazer um SOT na floresta, e se um reboot for um movimento pra se afastar desse conceito, pior do que estava acho que não fica.
  7. Rare

    E3 2021- Nintendo Direct e TreeHouse

    Novamente a melhor conferência e novamente não precisou de muito para tal. Pra mim E3 serve pra isso, ver um novo Metroid, um novo WarioWare, anúncios inéditos de sequels que têm legado mas ao mesmo tempo não são milkadas, ou de novas IPs que fogem das tendências apocalípticas dessa última quase década. A da Microsoft teve muito mais jogo, um ritmo muito bom, muita economia com o Game Pass, mas fracassou integralmente nesses 2 pilares. Achei que Bafo ficou devendo, mostraram muito pouco, e target 2022 significa Q1 2023, pode ter certeza. Aguardo o blowout ano que vem. A ausência de Prime 4 foi compensada com um novo jogo da série, mas Bayo 3 sumido novamente começa a me preocupar. DK sumido também foi decepção porque tava bem zunzunzado, mas deve aparecer ano que vem. Advance Wars é remaster mas é lindo ver a Nintendo finalmente lembrar que a IP existe, em que pese a arte que achei meio generiquinha. De resto, o remake de Monkey Ball não é exclusivo mas é a oportunidade perfeita de iniciar na série. E Cruis'n Blast vou testar pela nostalgia. E3 2022 promete bastante.
  8. Rare

    E3 2021 - Conferência Microsoft/Bethesda

    Conferência padrãozaço Microsoft. Sempre ok, sempre abaixo do que ela precisa fazer, e por menos expectativa que você crie, ela sempre acha um jeito de te decepcionar ou até de te irritar. Halo foi escondido, amigos. Socaram lá na metade da conferência e não uparam o trailer do single player até agora. Nunca vi nada parecido. Eu sempre falei que um ano seria pouco pra salvar o jogo, mas nunca imaginei que fossem ter vergonha de mostrar. Será a pior campanha da história de Halo e o jogo mais mal avaliado da série. Starfield era pra ter sido o prato principal, o motivo de enfiarem Bethesda no nome do show, e mostram uma porra de teaser de 2 minutos. Essas 2 cagadas monumentais sozinhas já me impossibilita de chamar esse showcase de bom. Isso era pra ter sido o básico, o feijão com arroz, e nem isso ela conseguiu entregar. Destaques, como de costume, foram o pacing, que é sempre muito bom, e mais recentemente essas adições ao Game Pass. Tem uns exclusivos timed interessantes, mas esses jogos pra mim contam muito pouco. Multi menos ainda, mas pelo menos esses quase não apareceram, e quando apareciam normalmente era pra anunciar no GP, o que tem valor. A maior merda, como sempre, foram os novos exclusivos anunciados. Mais uma vez eles escancaram como a MS tem pavor de correr risco e de buscar novos públicos com os seus estúdios. Forza tá maravilhoso graficamente, mas é franquia bianual, pedrinha cantada em perpetuidade. Quem jogou os outros 4, como eu, provavelmente está com o saco meio cheio. The Outer Worlds 2 teve um dos trailers mais cringe que já assisti. Admitir abertamente que o seu anúncio é idiota não faz com que ele não seja idiota. Mas o pior de tudo foi mostrar CG de 2 shooters coop, gênero pelo qual essa rola bípede tem fetiche e que é um dos mais saturados do mercado. Foi o pior "one more thing" que eu tenho memória. Achar que mostrar uma CG de nova ip, que não tem fator nostalgia algum, de um tipo de jogo que você mesmo acabou de mostrar em excesso no seu show, teria um puta impacto ilustra muito bem como a divisão Xbox não sabe o que é hype e não sabe quem assiste esse tipo de evento.
  9. Eventinho bacana esse Tribeca, jogos mais selecionados, deep dives, etc. Teve até Keninha, continua bem bonito. 12 minutes, etc. De novidade gostei do The Big Con e sua estética de Doug Funny. Não sei se foi um anúncio novo, mas não tava no meu radar. Sobre Elden Ring, deve rodar com performance similar a Dark Souls 3, certeza que os consoles last-gen foram a base.
  10. Evento bem bosta. Tirando Elden Ring, anotei 4 coisas decentes: Tiny Tina's Wonderlands Metal Slug Tactics Salt and Sacrifice Planet of Lana O resto pode jogar no lixo. Teve quase 1h de puro nada entre o último reveal bom e o final. Espero que esse show anêmico signifique que outros principais vão estar bem recheados, mas não espero muita coisa com a pandemia. Doritos tem que condensar mais se quiser repetir isso ano que vem, não tem justificativa pra esse negócio ter durado mais de 60 minutos. Gostei de Elden Ring, mas esperava algo mais diferente de Dark Souls, tipo Sekiro, e o trailer não mostrou muito isso. Tirando o cavalo, a espadinha laser ali e uns designs de inimigos mais viajados, passava fácil por Dark Souls 4. Essa engine também já deu o que tinha que dar, é um dos jogos supostamente AAA mais last-gen entre os anunciados no momento, tá na hora de evoluir porque gráfico vende jogo. A menos que a From esteja satisfeita com aquela base fiel hardcore de 2 milhões. Acho uma pena, mas talvez eles só consigam ser tão produtivos assim por conta da engine dando copy-paste em um monte de coisa.
  11. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Tem bastante reviewer dizendo que a série continua mais do mesmo e dando notão apesar disso. Ratchet deixou de ser pra mim há muito tempo, mas não nego que me agrada ver mais uma notona sendo enfiada na bunda da Microsoft. Atualizei o OP com mais uns joguinhos.
  12. Assisti esse evento Guerrilla skippando bastante. Muito ruim, dá não. É o cu do mundo índio amontoado num stream de 2 horas. Valida o bordão pixel preguiça do Lulu com louvor. E não é só pixel, o que tem de jogo 3D asset flip ou malacabado cheio de jank nesses eventinhos...... No final tem 2 anúncios decentes da Inti Creates, novo Blaster Master e novo Gunvolt. Dificilmente vou ter tempo pra jogar, mas pelo menos são séries rhazoavelmente estabelecidas. Ao vivo só os maiores mesmo. Doritos, Ubi, Xbox, Square, Nintendo, talvez PC. O resto é na base do skip frenético e olhe lá.
  13. Roubei da Resetera e reformatei. Pra converter pra BR Time adiantem 4 horas aos horários PDT.
  14. Rare

    DOIS MIL E VINTE E UM

    Achei esse Dead Cells um porre. Boneco tosco, física ensaboada. Também não sou fã desses jogos porque world building é algo que valorizo muito, e rogue é tipicamente só mecânicas e reflexos. Mas mesmo assim gostei muito de Spelunky, Rogue Legacy e Crypt of the Necrodancer. Acho que não cheguei a zerar nenhum porque chega uma hora que enche o saco mesmo, mas são muitos bons. Foram os únicos que gostei, já tentei vários dos mais hypadinhos aí, FTL, Enter the Gungeon... Aquele Binding of Isaac me dá nojo. O Hades acho que vou curtir bastante quando jogar, porque parece ser um rogue que toma o cuidado de contextualizar as coisas, consegue desenvolver uma história, etc. Ainda pretendo jogar o Cadence of Hyrule também, certeza que vou gostar. No mais: Avohai.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..