Ir para conteúdo

Irons

Membros
  • Total de itens

    577
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

221 Excelente

Sobre Irons

  • Rank
    Meliancte

Últimos Visitantes

124 visualizações
  1. Irons

    Central de Vídeos

  2. Nesse caso entramos num argumento a la Peter Thiel. Competição é para losers. Valve criou um serviço em escala que praticamente não existia na época, e por anos monopolizou o mercado e até 2017 foi "mãe" e não cedia a pressão nenhuma. Agora com o câncer da Epic ja cagando no mercado, creio que vai se mexer um pouco. Até a Tencent decidir lançar o seu serviço com IPs das empresas que investe como exclusivos e dominar o mundo.
  3. Não é maldade é o sistema atual que é uma bosta. Capitalista nos ganhos, socialista nas perdas. Se você é public traded ou abre porta pra capital entrar, ninguém vai te dar dinheiro esperando bons joguinhos, investidores querem renda, dividendos. Entra decisão burra, cagadas em relações públicas constantes, políticas de DRM e DLC nefastas, e política(wokeness), só poderia dar merda. Activision Blizzard com ganhos mas você olhou as projeções? Diablo custou bilhões em ganhos futuros para a empresa. O vilão da história é a Tencent. Acompanhe com o passar dos anos.
  4. Irons

    [multi] Anthem (22 fevereiro 2019)

    RIP devs.
  5. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    https://www.newsweek.com/carnivore-diet-what-meat-menu-eggs-keto-jordan-peterson-zero-carb-plan-1352342 https://www.thedailybeast.com/the-insane-meat-only-diet-these-mega-carnivores-are-peddling Segundo link o melhor, literalmente falando que quem come carne demais é Alt-right com viés nazista. Quero que continue e aumente ainda mais, quem tem mais de meia dúzia de neurônios vai entender porquê.
  6. Irons

    [multi] Anthem (22 fevereiro 2019)

    Cereja no bolo, Sony dando reembolso porque o jogo da um crash total no sistema. E Apex chegou a 50 milhões de jogadores. Acho que depois desta, BioWare já era.
  7. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Pare de mentir. A dieta padrão americana não é baseada em carnes e laticínios. E sim grãos e produtos industrializados e óleo vegetal. Os países com maior expectativa de vida no mundo, exceto o Japão tem algo em comum, assim como os com menor taxa de doença cardiovascular. Advinha o que? Chegamos ao cerne da questão, independente de comer carne e laticínios ou não. O problema é low fat em qualquer dieta. E high carbs.
  8. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Engraçado por que? Achei interessante, resolvi dividir, é inconclusivo e acho que iremos demorar anos até chegar a uma conclusão. É um fato também que alguns se adaptam melhor a dieta vegana, mas precisaríamos ter acesso a dieta de cada vegan dentro de um estudo compreensivo para talvez achar o diferencial.
  9. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Hal Herzog Ph.D. Animals and Us https://www.psychologytoday.com/us/blog/animals-and-us/201812/strange-relationship-between-vegetarianism-and-depression A Strange Relationship Between Vegetarianism and Depression New research connects vegetarianism and depression. The question is why? Posted Dec 04, 2018 Source: Jiri Miklo/Shutterstock I have a lot of vegetarian friendsand most of them are happy. For example, my colleague Mickey is a bundle of energy and laughs a lot. It’s always fun to argue over beers with my exercise physiologist pal David about whether vegetarians live longer than meat-eaters. And working with my former graduate student Shelly was a hoot when we were combing back issues of the tabloid press for stories about human-animal interactions. (See, for example, "Heavy Metal Music Turns Poodle Into Vicious Killer.") Thus, I was surprised to learn from a new review article by Daniel Rosenfeld of Cornell University in the journal Appetite that reported vegetarians are more likely to be depressed than meat-eaters. Intrigued, I took a deeper look at this body of research. I located 11 peer-reviewed papers on the topic published between 2007 and 2018. Rosenfeld was right. Here’s what I found in each of them: Research Linking Vegetarianism and Depression A longitudinal study of 14,247 young women found that 30 percent of vegetarians and semi-vegetarians had experienced depression in the previous 12 months, compared to 20 percent of non-vegetarian women. (Baines, 2007) Source: Graph by Hal Herzog Researchers examined mental health issues among a representative sample of 4,116 Germans including vegetarians, predominantly vegetarians, and non-vegetarians. The subjects were matched on demographic and socioeconomic variables. More vegetarians than meat eaters suffered from depressive disorders in the previous month, the previous year, and over their lifetimes. (Here is the full text.) In a British study, 9,668 men who were partners of pregnant women took the Edinburgh Postnatal Depression Scale. Seven percent of the vegetarians obtained scores indicating severe depression compared to four percent of non-vegetarians. In a 2018 study of 90,000 adults, French researchers examined the impact of giving up various food groups on depressive symptoms among meat eaters, vegans, true vegetarians, and vegetarians who ate fish. The incidence of depression increased with each food group that was given up. People who had given up at least three of four animal-related food groups (red meat, poultry, fish, and dairy) were at nearly two-and-a-half times greater risk to suffer from depression. Investigators from the College of William and Mary examined depression among 6,422 college students. Vegetarian and semi-vegetarian students scored significantly higher than the omnivores on the Center for Epidemiologic Depression Scale. In 2014, Austrian researchers published an elegant study of individuals who varied in their diets—330 vegetarians, 330 people who consumed a lot of meat, 330 omnivores who ate less meat, and 330 people who consumed a little meat but ate mostly fruits and veggies. The subjects were carefully matched for sex, age, and socio-economic status. The vegetarians were about twice as likely as the other groups to suffer from a mental illness such as anxiety and depression. (Here is the full text of the paper.) A study of 140 women found that the odds of depression were twice as great in women consuming less than the recommended intake of meat per week. (The researchers also found that women eating more than recommended amount were also likely to be depressed.) An article published in the journal Neuropsychobiolgy reported that the frequency of Seasonal Affective Disorder was four times higher among Finnish vegetarians and three times higher in Dutch vegetarians than in meat eaters. Contrary Results The eight studies above, which involved a total of 131,125 subjects, found that vegetarians are more likely than meat eaters to suffer from depression. However, I also located three studies involving 1,244 subjects that came to different a conclusion. A 2012 study published in the journal Appetite examined the mental health of 486 vegans, vegetarians, semi-vegetarian, and non-vegetarians. These researchers found no meaningful differences in depression scores between the groups. (Here is the full text.) Researchers from Benedictine University reported that, among 620 subjects recruited from diet-related social networks, there were no differences in depression scores among vegans, vegetarians, and omnivores. The meat-eaters did, however, have higher anxiety and stress scores than the vegetarians and vegans. (Here is the full text.) In a 2010 study published in Nutrition Journal, Arizona State University investigators found that Seventh Day Adventists who were vegetarians had lower depression, anxiety, and stress scores than meat-eating Adventists. (Here is the full text.) The Problem with “Link-Think” You have to be careful about link-think. Take the link between animal cruelty and human-directed violence. Contrary to conventional wisdom, this link is surprisingly weak. Most kids who abuse animals become normal adults and most serial killers and school shooters do not have a history of animal abuse. (See Animal Cruelty Does Not Predict Who Will Be a School Shooter). Similarly, only a small fraction of people who suffer from depression are vegetarians and most vegetarians are not depressed. However, the existence of multiple studies involving thousands of subjects by researchers in different countries suggests that the connection between vegetarianism and depression is not a statistical fluke. Does Vegetarianism Cause Depression? What is going on? I can think of a couple of possibilities. First, it could be the case that vegetarian diets actually produce biological changes in brain chemistry, or even the microbiome, that causes some people to be depressed. I am a bit skeptical of this explanation, but the German study mentioned above found that 34 percent of people with depression started on a vegetarian diet before the onset of their mental disorders, compared to 9 percent of people with anxiety disorders. I think it is more likely that some traits may predispose some people to both depression and to vegetarianism. Women, for example, are twice as likely as men to suffer from depression, and there are also more female vegetarians than male vegetarians. And, while the evidence is mixed, some personalitytypes may also be particularly drawn to vegetarianism. In addition, vegetarian diets can be isolating. A woman who recently became a vegan told me that she suddenly gets fewer dinner invitations from old friends: They don’t know how to cook for her. And one young woman told me, “I won’t go out with anyone who is not a vegetarian. It limits my pool of possible men.” Further, social reasons rank high when former vegetarians and vegans are asked why they returned to meat. (See Why Do Most Vegetarians Go Back To Eating Meat?) Finally, as several animal activists pointed out to me after this post was initially written, the vegetarian-depression link could be the result of moralcommitment. As Lori Marino, executive director of the Kimmela Center for Animal Advocacy wrote on Facebook, vegetarians and vegans are more aware of the cruelties of the world and this is more depressing than living in a state of ignorant bliss. Lori is right. Indeed, the emotional and psychological costs of devoting your life to animal protection was a major theme in one of my first studies of human-animal relationships. (Full text here.) In short, we don’t know why the rates of depression seem substantially higher among vegetarians than in omnivores. But we do know that “correlation does not imply causality” and “more research is needed.”
  10. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Se quiser realmente entender porque eu pego tão pesado contra o veganismo ativista, só dar uma olhada nos comentários do video deste cidadão e qualquer outro vegan mainstream que deixou o "estilo de vida", nos últimos meses foram vários. Aliás, se quer realmente ver o lado horrível dos ativistas abre uma conta no Twitter e comece a circular entre veganos e carnivoros. AH, MAS ELE NUNCA FOI VEGAN Desculpa eterna, nível NÃO ERA SOCIALISMO DE VERDADE Tim Shieff is a champion freerunner who has appeared on American Ninja Warrior. He also has been prominently featured in the media for his vegan lifestyle as an athlete, appearing in the film What the Health? and contributing to Forks Over Knives. He also promotes his lifestyle through his large social media followings, with over 175,000 YouTube subscribers and more than 85,000 Instagram followers. But earlier this month, Shieff made a stunning admission. He is no longer vegan. The admission came after Shieff admitted in November he had eaten raw eggs and salmon after completing a 35-day water fast. https://www.buzzfeednews.com/article/stephaniemcneal/vegan-youtuber-eats-raw-eggs-salmon
  11. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Que é perda de tempo eu já sei, mas não gasto mais do que segundos para postar, e consumiria os dados/estudos que posto de qualquer forma, portanto no máximo gasto alguns segundos-minutos a mais. Não irei entrar na questão racial porque soyboy aqui chora quando você faz qualquer comentáriozinho. Eu comentei no meu próprio post que ele faz uso das mesmas táticas de progressistas/SJW, se qualquer fato ou dado vai contra a ortodoxia da quase religião dele, o errado sou eu, "sou o pecador". Me surpreenderia muito ele não for ateu, pois essa é base do veganismo atual, na verdade de todo esquerdismo, a substituição de uma religião por outra. Sem fazer apelo a autoridade poderia explicar o mecanismo bioquimico de como uma dieta vegan lhe causa danos a longo termo, uma comparação anatomica entre nosso sistema digestivo e de outros animais (o nosso é similar a de um lobo, não de uma vaca ou outros herbivoros), se for fazer apelo a autoridade como todo vegan gosta, vou postar só os maiores phDs de diversos campos. No final a esquerda atual, assim como o veganismo ativistas que para mim são a mesma coisa, tem o mesmo objetivo. Retirar a qualquer possibilidade de escolha da sua vida, a religião deles que dita a SUA vida, aceite ou seja expurgado da sociedade como um racista, xenofobo, fascista e essas palavras sem poder de tanto uso. Sobre carnívoros serem fascistas no sentido político, já existe essa onda entre vegans/progressitas e está crescendo, até ano passado se você malhava tinha chances maiores de ser "reaçinha", agora só por comer mais carne já é parente próximo do Mussollini ahahahahaha. O Esquerdismo pós-60/70 é subversivo, razão de pegarem todas essas pautas. Eu falo que esses idiotas úteis da esquerda é uma merda, ela ferram com tudo e despertam a fúria de seus antagonistas, no caso a extrema direita. É mentira e dramaticidade VS mentira e dramaticidade. Só que a esquerda é mais profunda nas suas narrativas. Exatamente, mas a Esquerda tem capital social, subverteu o meio academico e a midia. Recomendo pesquisar sobre bioleninism, o autor pega meio pesado no white vs the rest, mas as idéias são pertinentes e Unqualified Reservations para melhor entendimento da New Right/Alt Right.
  12. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Acredito que dentro de 10 anos alguns sectos do veganismo tem potencial para se radicalizarem e se tornarem bioterroristas. Não é um comentário contra a dieta ou shitposting, apenas uma observação.
  13. Irons

    [multi] Anthem (22 fevereiro 2019)

    Prefiro Apex Legends maravilhoso com muito conteúdo vindo por aí, e Free to play. Gostei tanto que gastei dinheiro, algo que quase nunca faço. Disse que o jogo iria pro buraco, não? Faziam 2 meses que já se lia que o jogo tava fraco por aí. E eu joguei o Anthem Algumas horas de graça, muito fraco comparado com a diversão do AL. E sobre competir com Warframe. Impossível. É Free to play, tem uma montanha de conteúdo e um sistema muito, muito complexo e um público hardcore. Daqui para frente se produtora quiser jogo online com qualquer semblante competitivo, melhor ser F2P. Melhor coisa do Apex foi matar aquele lixo de Overwatch.
  14. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Me levante argumentos e dados para eu rebater, mimimi e apelo a autoridade só funciona com Zé ruela esquerdista e Far right. Sempre serão propriedades, leis sobre propriedades são um dos maiores pilares do Ocidente. Não tenho interesse em entender sobre especismo, nada mais é que o argumento esquerdista sobre raças, relativo a animais. Veganismo é tão utópico quanto comunismo, e funcionará da mesma forma, nunca. Já rebati todas merdas que você falava sobre superioridade da dieta vegana sobre as outras e principalmente sobre o possível malefícios da carne vermelha. E grãos, que postei os dados sobre como são gastos, e estudos apontando o efeito obesogenico e diabético dos mesmos (afinal o que animal de produção come pra engordar mesmo?) . Deixa eu advinhar, o próximo são gases né? Já rebatido recentemente também. Daqui a pouco vai vir empurrar documentário em que os produtores pediram desculpas depois por causa da ciência falha. E não preciso passar meses de pesquisa para fazer debunk desses caras, devem ter falado pontos com mérito, mas com certeza se soltaram ladainha já foram corrigidos pela Net a fora. O único argumento que existe é o moral. E veja que você usa as mesmas táticas de esquerdistas. " Ah vocês são muito burros" "Vocês não leram suficiente" "Rebate 'insira alguma autoridade aqui'". E depois vai para possível insultos, que não funcionam pois não significam nada para mim.
  15. Irons

    Veganismo e Especismo, o confronto final

    Sim, eu toquei neste ponto no meu post mas decidi deletar, os europeus tornaram a escravidão em uma escala gigantesca, mas a questão racial está aí até hoje na verdade. Só corrigindo o Megaspy, grãos são dependentes do país e Estado. EUA, um dos maiores produtores do mundo, é praticamente meio a meio. Metade para animais, metade para produção de combustível. Um gráfico com a distribuição de quanto ncada espécie consome mais ou menos.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..