Ir para conteúdo

Zero Byte

Membro
  • Total de itens

    996
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Zero Byte postou

  1. Zero Byte

    Qual o anime que vocês estão assistindo agora?

    A última vez que li um mangá já faz uns sete anos e foi traumático: justamente Elfen Lied. Depois de assistir o anime fui conferir o mangá. Diferenças à parte o que interessa é o resultado final. O cara deixou a situação atingir um ponto irreversível pra vários personagens e no fim...simplesmente inventou uma forma sem pé nem cabeça de reverter tudo porque queria final feliz. Esse idiota merece uma bala. My hero, só vi o anime. Vou ser sincero, gostei até a segunda season, depois começou a enjoar, mas assisti até a quarta assim mesmo. Um caso de ódio que sempre faço questão de comentar com todos é shakugan no shana. Perdi sete anos da minha vida acompanhando esse anime pra me deparar com uma segunda temporada de encher linguiça e uma terceira com uma trama difícil de engolir, cheia de mancadas de enredo e um dos finais mais idiotas, desnecessários e revoltantes que já vi, onde a cada acontecimento, você pergunta: "pra quê isso??? já era!" Já me disseram pra ler o mangá, mas isso não vai mudar a minha opinião. O que é idiota, é idiota, mesmo que tenha mais detalhes.
  2. Zero Byte

    Qual o anime que vocês estão assistindo agora?

    Assistindo Chain Chronicle... Não fede nem cheira. É cheio de personagens que não se destacam em nada e tem um ou outro que você já viu igualzinho em vários animes. Aliás, agradecendo ao qqt por indicar Demon Slayer e Jujutsu Kaisen. Não me arrependi de assistir.
  3. Zero Byte

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Vários personagens da franquia double dragon aparecem nesse jogo, que é da mesma empresa. Alguns como npcs e outros (Abobo) como chefes de fase. Uma coisa muito legal nesse jogo é a trilha sonora. Ao zerar, você pode começar uma nova partida com Kunio e Riki à disposição.
  4. Zero Byte

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Jogando River City Girls... Acho que é o terceiro jogo da franquia Kunio-kun, que sai a conta-gotas a cada trocentos anos. O jogo é bem divertido, só acho que ficou mais longo do que devia pra um jogo desse gênero.
  5. Nunca cheguei a jogar as versões caseiras, só o do arcade. As revistas chegaram a dizer que o do mega era melhor que o original do arcade. Como já aconteceu em muitos outros jogos, eu via os viciados jogando nos arcades e zerando tão fácil que parecia que qualquer um conseguiria, mas aí, quando a gente vai jogar, é diferente...
  6. Zero Byte

    Battle Princess Madelyn

    Tive que abrir esse tópico pra pedir uma ajudinha nesse jogo "caradepaumente" feito à imagem e semelhança de Ghouls and Ghosts... Bem, no final da fase secreta do modo rpg, aparece uma grande silhueta negra e a fase termina. Depois de uma pesquisa cansativa, vi que ela não corresponde a nenhum chefe desse jogo, nem à chefona final. Não existe nenhum video falando desse sujeito misterioso, então, se alguém souber se ele é algum tipo de chefe secreto e como enfrentá-lo, eu ficaria muito grato, chapas!
  7. Zero Byte

    Battle Princess Madelyn

    Vá no modo rpg que é mais tranquilo. No modo arcade, a dificuldade é insana e você não tem tempo nem de piscar. Uma coisa bem interessante é que os cenários das fases são consideravelmente diferentes nos dois modos.
  8. Parece que virou moda descobrirem coisas novas em jogos velhos. Já aconteceu com Killer Instinct e outros. Agora, o SF alpha do Snes. A melhor coisa que fizeram em SF Alpha 3 foi mudar o sistema de botões para ativar os super moves. A pior, que eu considero uma atrocidade e que infelizmente virou padrão para muitos jogos de luta, é o agarrão feito em 2 botões. Agarrão em 2 botões, além de mais complicado, geralmente aciona o movimento mesmo que o adversário não esteja ao alcance. Isso deixa você completamente vulnerável a um contra-ataque. No sistema de um botão, mesmo que você erre o agarrão, ainda vai disparar um golpe. Isso reduz a possibilidade de um contra-ataque em relação ao sistema anterior.
  9. O jogo é baseado nos filmes antigos, mas mencionei essa série porque vi logo que não se tratava do tarzan da disney. Falando ainda nesse desenho, se você assistir, notará claras semelhanças com he-man e she-ra: aqueles movimentos padronizados, como o personagem correndo em direção à tela e saltando, dois inimigos se embolando pelo chão durante uma luta, uma cena em 3/4 de alguém correndo, parando, olhando pros lados e voltando a correr, etc. estão todas lá...
  10. Quando vi que não era o tarzan da disney, fiquei pensando na possibilidade de ser em cima da animação do comecinho da década de 80, o que, acho, teria ficado interessante. Essa animação, que acho que pouquíssima gente se lembra, foi produzida pela Filmation, o mesmo estúdio de He-man e She-ra, que é famoso por ter cenas padronizadas em todas as suas produções.
  11. Zero Byte

    Capcom anuncia Ghosts ‘N Goblins Resurrection para Switch

    Bem, uma coisa se pode concordar: esse jogo é difícil pacarái. Uns 4 anos atrás, sentei na cadeira e disse: "Hoje vou jogar e zerar essa porcaria! Tenho os poderes do emulador!" Mas depois de umas duas horas, desisti na quarta fase, em que a plataforma sobe como um elevador. Tem momentos em que você tem que salvar a cada 2 ou 3 segundos de tanto inimigo que vem pra cima, até o jogo te matar pelo cansaço. Desgraça difícil do inferno!
  12. Já joguei esse negócio. Pode não ser um dos melhores de todos os tempos, mas é divertido. Por alguma razão, me lembra do fantasy zone pra master/mega/arcade.
  13. Cara, tentei jogar isso uma vez, e não gostei da jogabilidade (a do mega). Tempos depois, achei que o jogo merecia uma segunda chance, que eu não tinha reparado algo da primeira vez, que se eu jogasse uma segunda vez, iria gostar, mas... não dá. É ruinzinho. Lembro do detonado desse jogo na supergame. Lá pelo terceiro chefe, tinha uma parte que dizia exatamente assim: "atenção: você pode levar umas porradas pra matar esse chefe. Não se preocupe, é assim mesmo, apenas faça como nos chefes anteriores...".
  14. Zero Byte

    Jojo's Bizarre Adventure

    O chato de jojo é que muitas coisas simplesmente acontecem, sem mais nem menos, sem explicação, etc. Eu não gostei do esquema de cores da temporada em que o protagonista é o jotaro.
  15. Zero Byte

    Princess Rescue - O Super Mario Bros para Atari 2600 e jogue Online.

    Se for esse o caso, não sei como não fizeram essa versão em cima de smurf rescue, que aliás acho que ficaria bem legal.
  16. Zero Byte

    Qual o anime que vocês estão assistindo agora?

    Depois de cinco anos longe de animes por razões médicas, decidi recuperar o tempo perdido... peguei logo uma pá de coisas pra assistir, e ainda tem mais na fila. O que já vi nesses últimos dois meses: -Kuusen madoushi kohousei (...) -Isekai Maou to Shoukan (...) -Kenja no Mago -Arifureta Shokugyou (...) -One Punch man 2 -Hikaru no Go -- escroto -Azur Lane -- escroto -Big Order -- escroto Atualmente estou assistindo Black Clover, que vale a pena apesar do número excessivo de episódios.
  17. Zero Byte

    Princess Rescue - O Super Mario Bros para Atari 2600 e jogue Online.

    Achava que não tinha outro jogo do mario pra atari a não ser o icônico Donkey Kong. O mundo é vasto.
  18. Entombed era tenso e frenético, e aquela...bem, digamos...música de fundo deixava o clima mais tenso ainda. Mas infelizmente, era um jogo que enjoava muito rápido. Velha guarda arrepiando.
  19. Zero Byte

    Streets of Rage Remake 5.2 Final com Widescreen e Várias Melhorias

    Com razão. Os cenários, apesar de bem feitos, eram feios, e o sistema de combos era uma porcaria. As bgms, então, nem se fala, além de outras péssimas escolhas na jogabilidade... Agora, nessa versão mais recente do remake, eles tentaram fazer músicas com uma qualidade mais parecida com as do mega. Acho que há uma tentativa de fazer uma coisa bacana sem se distanciar demais do produto original. Os originais têm seu valor, mas o remake é o que muita gente - inclusive eu - gostaria de ter feito, mas só alguns tinham o conhecimento pra fazer de fato. O 4 tem bons gráficos e música, mas ficou cansativo porque eles violaram uma regrinha de ouro nesse tipo de jogo: a duração. Ao invés de oito, são 12 fases. Lá pela nona, você já fica de saco cheio porque suas vidas estão acabando e nada do jogo acabar...
  20. Zero Byte

    Sega Venus - A Sega mostra protótipo do portátil pela primeira vez

    Muitos portáteis, acredito que a maioria, não tinham plugue pra tv. Minha vida teria sido difícil se não desse pra plugar o nomad na tv porque o tamanho da tela não permitia que se visse certas coisas. Por exemplo, em Streets of rage 3, não dava pra ver a vibração dos trilhos, e aí não sabia onde o vagão iria passar. Em Bio-Hazard Battle, algumas bombas são ridiculamente pequenas já em tela normal, imagine em tela de portátil. Muitas vezes eu via a nave explodindo e não sabia o porquê...
  21. Zero Byte

    Super Nintendo faz 30 anos.

    Heh, pode até ser. Naquela época, eu vivia com o dedão esquerdo roxo, inchado e com calo. Melhorou um pouco com o snes porque o direcional era mais macio e com as bordas menos pontudas. Tinha até um acessório de borracha que foi anunciado, acho que numa edição da Videogame ou da Supergame, que protegia o dedão na hora de jogar.
  22. Zero Byte

    Sega Venus - A Sega mostra protótipo do portátil pela primeira vez

    Eu nunca tive um mega propriamente dito, mas tinha um nomad. Era uma mão na roda e ainda dava pra plugar e jogar na tv. Era bacana ouvir o som saindo do portátil e da tv ao mesmo tempo. Só não sabia que ele havia sido mal sucedido comercialmente.
  23. Zero Byte

    Super Nintendo faz 30 anos.

    Segurava pra baixo, mas o boneco agachava rapidamente e depois levantava e dava um passo pra frente, e ficava nisso. E só pra constar, o controle estava bom. Então, não faço idéia do que acontecia, mas tornava a vida difícil pra acertar certos inimigos. Engraçado que isso não acontece no emulador.
  24. Zero Byte

    Game Boy que sobreviveu à Guerra do Golfo ainda funciona

    Esse GB pode se gabar de ter participado de duas guerras: uma de consoles portáteis e uma de verdade (e ainda ter saído da segunda funcionando)!
  25. Zero Byte

    Super Nintendo faz 30 anos.

    Engraçado que eu tinha um problema parecido quando jogava o Ninja gaiden 2 no phantom system. Por mais ridículo que pareça, era difícil fazer o boneco agachar. No emulador, essa dificuldade deixou de existir, hehe. Se eu tivesse que fazer uma avaliação rápida da saga Donkey Kong, diria que o 1 é o mais fácil, o 2 é o mais difícil e com a melhor trilha sonora, e o 3 é o que tem os melhores gráficos e o chefe final mais fácil.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..