Ir para conteúdo

Sonymaster

Chapa
  • Total de itens

    2.000
  • Registro em

  • Última visita

  • Vezes em que foi o melhor postador do dia

    23

Tudo que Sonymaster postou

  1. Um cartucho original e lacrado do clássico Super Mario Bros., da Nintendo, de 1985, foi arrematado por um comprador anônimo por US$ 114 mil (cerca de R$ 608 mil), num leilão de quadrinhos e arte vintage promovido nesta sexta-feira pelo site Heritage Auctions, de Dallas, nos Estados Unidos. Com o valor atingido, depois de 29 lances, ele quebrou o recorde de game mais caro da história, de acordo com o colecionador e jornalista Chris Kohler. A informação é do site especializado americano "The Verge". O motivo para tanto dinheiro está na qualidade da conservação da fita. De acordo com a avaliação da Heritage Auctions, o jogo mais caro do mundo é também um dos mais preservados: mesmo depois de 35 anos, ganhou uma nota 9,4 de 10, o que significa que está em condições quase perfeitas, com tudo selado na embalagem original. É também uma versão específica da edição de varejo americana, com uma alça de papelão que servia para pendurar o produto nas lojas. A descrição do anúncio garante que o suporte - item bem frágil, que tende a se desfazer em pouco tempo de uso - está intacto, em perfeito estado de conservação. A alça de papelão faz parte de uma leva limitada de testes feita pela Nintendo no mercado americano, por apenas um ano. Quando a empresa japonesa começou a se estabelecer nos EUA, suas embalagens foram atualizadas com o suporte de plástico, mais resistente. Por isso, unidades com alça de papelão são mais raras. E isso também fez a diferença no preço. O recorde anterior era do mesmo jogo, que foi vendido em condições parecidas, também em um leilão, em fevereiro do ano passado, para um grupo de colecionadores, por US$ 100.150,00 (R$ 534 mil) Fonte: Extra Globo
  2. O programador brasileiro Vitor Vilela, expert em hack de ROMS do Super Nintendo, continua a impressionar a comunidade gamer com seus feitos, sendo o responsável por atualizar os chips de cartuchos para versões mais modernas e sem sofrer o impacto de um dos maiores problemas do SNES: a baixa velocidade de clock da CPU. O chip SA-1, também conhecido como "Super Accelerator 1", chegou de forma tardia ao Super Nintendo, algo que prejudicou o desempenho de alguns jogos que não receberam a atualização em seus cartuchos. Dessa forma, nem todos os títulos puderam se beneficiar de melhorias como a redução no processamento da CPU, memória RAM mais veloz e outros recursos de mapeamento. Felizmente, através de hack e programação, o desenvolvedor de softwares brasileiro Vitor Vilela está contornando um dos maiores problemas do console. Ao corrigir as falhas de desaceleração em games como Gradius III, Contra III, Super Mario World, Super R-Type, Super Castlevania IV e muitos outros, o programador dá uma nova vida aos jogos, que fluem de uma forma totalmente diferente de suas versões originais. Confira abaixo o resultado. Apesar de não ser uma solução definitiva para o problema, segundo as próprias palavras do criador do hack "FastROM", é inegável a mudança na qualidade dos jogos, especialmente se comparados com os originais, que sofriam com travamento e lentidão durante a jogatina Fonte: Tecmundo
  3. Vinte e cinco anos depois do seu lançamento, Street Fighter Alpha 2 (SNES) ainda tem segredos desconhecidos pelos jogadores. O modder Gizaha descobriu como habilitar Shin Akuma – a versão mais poderosa do lutador – como personagem jogável. Segundo o próprio Gizaha, a façanha foi descoberta enquanto ele realizava engenharia reversa na rom do jogo em busca de melhorias. Como fazer o truque Para habilitar o truque, você precisa terminar o modo Arcade em qualquer dificuldade batendo o recorde de pontuação. Em seguida, nomeie seu score com as iniciais K A J. Feito isso, volte à tela-título do jogo e ilumine o modo Versus. Depois, no segundo controle, segure os botões L, X, Y e Start. Pronto! Agora basta escolher Akuma segurando o botão de Start. Fonte: https://jogoveio.com.br/street-fighter-alpha-2-segredo-na-versao-de-snes/
  4. Em uma matéria para celebrar os 20 anos do Xbox (completados agora em 2021), o site Bloomberg publicou um artigo com diversas curiosidades sobre a evolução da marca dentro da Microsoft. Um detalhe curioso é a menção de que, bem no início, a empresa fez uma oferta para comprar a Nintendo. “A primeira companhia que fizemos contato para compra foi a EA, mas eles disseram ‘não, obrigado’. Depois nos reunimos com a Nintendo para ver se topavam a compra. Eles simplesmente riram desenfreadamente. Pense em um momento em que alguém começa a rir sem parar, foi assim que a reunião aconteceu”, revelaram Bob McBreen e Kevin Bachus, executivos da Microsoft. Foi dito ainda que executivos da Nintendo chegaram a visitar a sede da Microsoft em 2000, e na ocasião a Microsoft tentou juntar esforços com a casa de Mario para que ela desenvolvesse jogos para o primeiro Xbox – o argumento usado foi literalmente falar que o videogame da Nintendo era pior que o PlayStation na tentativa de fazê-los desistir deste mercado (na época, a disputa era entre GameCube e Playstation 2). Na ocasião, houve a menção de outras duas empresas que a empresa de Bill Gates tentou adquirir: Square Enix (na época ainda conhecida como Squaresoft) e Midway Games. Porém, a primeira achou a oferta feita muito baixa, enquanto a outra até tinha interesse, mas o negócio deixou de fazer sentido para a Microsoft. Fonte: Tecmundo Microsoft tentou comprar a Nintendo e ouviu “uma hora de risadas” Um ex-executivo da Microsoft revelou que a empresa tentou comprar a Nintendo enquanto desenvolvia o primeiro Xbox, mas a proposta não rendeu mais do que risadas por parte dos japoneses. Em uma reportagem da Bloomberg sobre a origem da divisão Xbox, o então diretor de relações com terceiros do Xbox, Kevin Bachus, contou que a Nintendo “morreu de rir” quando ouviu a proposta da Microsoft de comprar a empresa. “A primeira empresa que procuramos comprar foi a EA. Eles disseram: ‘Não, obrigado’ e depois veio a Nintendo”, lembrou Bob McBreen, o primeiro chefe de desenvolvimento de negócios da divisão Xbox. “Steve (Ballmer, ex-CEO da Microsoft) nos fez encontrar a Nintendo para ver se eles considerariam ser adquiridos”, acrescentou Bachus. “Eles apenas morreram de rir. Tipo, imagine uma hora de alguém rindo de você. Foi assim que a reunião transcorreu”. McBreen acrescentou: “Na verdade, tivemos a Nintendo em nosso prédio em janeiro de 2000 para trabalhar nos detalhes de uma joint venture em que daríamos a eles todas as especificações técnicas do Xbox. A ideia era que eles eram péssimos em hardware e, em comparação com o PlayStation da Sony, eram mesmo”. “Então a ideia era: ‘Ouça, você é muito melhor na parte do jogo com Mario e tudo mais. Por que você não nos deixa cuidar do hardware? Mas não deu certo”, lembrou McBreem. O executivo contou também que a Microsoft ainda tentou comprar a Square, criadora de Final Fantasy, e a Midway Games, a editora de Mortal Kombat naquela época. “Recebemos uma carta de intenção para comprar a Square. No início de novembro de 1999, fomos ao Japão. Tivemos um daqueles grandes jantares com seu CEO e Steve Ballmer”. “No dia seguinte, estávamos sentados na sala da diretoria e eles disseram: ‘Nosso banqueiro gostaria de fazer uma declaração’. Basicamente, o banqueiro disse: ‘A Square não pode prosseguir com este negócio porque o preço é muito baixo’. Fizemos as malas, fomos para casa e foi o fim da Square”. Na Midway, Bachus disse que, após discussões, a Microsoft finalmente decidiu que um potencial negócio não fazia sentido. “Eles levavam muito a sério o desejo de serem adquiridos, mas não podíamos descobrir como fazer o negócio funcionar porque os tiraríamos imediatamente do negócio do PlayStation e não precisávamos de seu grupo de vendas e marketing, e assim isso os deixou sem muito valor”. Uma aquisição crucial que a Microsoft acabou fazendo foi a do então pouco conhecido estúdio Bungie, que acabou criando aquela que é, até hoje, a principal propriedade intelectual do Xbox: Halo. Na época, o negócio enfrentou algumas reações internas e externas, de acordo com Bachus. “Recebi uma mensagem de voz de Neil Nicastro, o CEO da Midway, dizendo que éramos as pessoas mais idiotas do setor, que ele poderia entender que talvez não quiséssemos comprá-los, mas por que compraríamos um desenvolvedor de jogos para PC? Todo mundo achou que isso era idiota”, disse ele. “E os caras da Microsoft Japão estavam tipo, ‘Não vamos nem lançar Halo porque, como todos sabemos, como uma lei imutável da física, os jogos em primeira pessoa não funcionam bem em console’”. Halo funcionou nos consoles e o Xbox acabou conquistando a posição de principal competidor da Sony e o PlayStation a partir do Xbox 360 anos mais tarde. Fonte: Outerspace
  5. Aproveitando o grande sucesso que o primeiro filme do Robocop, lançado em 1987, fazia na época, a Sega resolveu lançar a sua própria versão de um “policial-robô” e assim nascia nos arcades em 1989 “Cyber Police ESWAT“. Em 1990 a empresa lançou uma versão do game para o Mega Drive, e para tal o reformulou totalmente, mudando cenários, designs artísticos e trilha sonora. O resultado final é um jogo totalmente diferente – melhor e mais interessante do que o original, adotando um design mais sombrio e futurístico do que o colorido e contemporâneo do arcade. Enquanto no Japão ele manteve o mesmo nome, no ocidente sofreu uma pequena mudança para “ESWAT: City Under Siege“. O jogador controla um policial de elite da tropa ESWAT (acrônimo em inglês para Enhanced Special Weapons and Tactics) na fictícia cidade de Liberty City, onde uma organização criminosa conhecida como E.Y.E está espalhando o caos e o terror por toda a parte. Sua missão é simples: acabar com os criminosos e seu líder utilizando uma poderosa armadura chamada Ice Combat e garantir que a paz volte a reinar na cidade. Mas não pense que poderá usar a armadura já no início. Antes é preciso provar ser merecedor dela e ganhar algumas promoções, passando as duas primeiras fases apenas como um policial normal. Apenas na terceira área em diante é que seu personagem será equipado com a armadura de combate! E quais vantagens ela traz? Várias, meu caro fã do Mega Drive! Agora seu policial pode usar até cinco armas diferentes, todas muitas úteis contra determinados tipos de inimigos e chefões e que podem ser trocadas a qualquer momento – só cuidado para não morrer com a arma selecionada, pois ao reiniciar a fase ela é perdida, podendo ser aquela essencial para progredir. Outra vantagem é a opção de se voar, temporariamente enquanto durar a barra de Burner, o que traz novos tipos de desafios e mecânicas. É claro que, ao avançar no jogo, os inimigos ficam mais fortes e inteligentes, e mesmo com o poder de fogo extra da armadura, o desafio é bem elevado. Além disso, os cenários possuem designs criativos, com ação tanto na horizontal e vertical (diferente do arcade, que era mais linear) – e que aproveitam bem a opção de voo do personagem. Algo importante é manter o seu rank no status ESWAT, que pode ser conferido no início de cada fase, caso contrário sua armadura poderá usar apenas o tiro básico, sendo que as outras quatro ficam inacessíveis – o que pode dificultar imensamente as coisas, especialmente em estágios mais avançados! Curiosidade: O carro de polícia que aparece no primeiro “Streets of Rage” é o mesmo do final de “ESWAT”, sugerindo que o universo dos dois games poderia ser o mesmo. Bacana, não é? “ESWAT: City under Siege” foi um dos títulos de primeira geração do Mega Drive e é um bom exemplo de como a Sega pega seus títulos de arcades e os transportava, com qualidade ainda melhor, para o seu 16 Bits caseiro, rendendo muitas horas de desafio e diversão! Fonte: Blog Tectoy
  6. Sonymaster

    XBox One - Rise of the Tomb Raider

    Joguei muito no Xbox 360 e vou te falar que adorei mesmo no console antigo.
  7. Sonymaster

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Gostei mais dele heuehuehueheuheuh mas não tiro o merito do 7 e nem mesmo do 9
  8. Sonymaster

    Xbox Series X

    Pensei que era melhor pegar o Xbox X do que o Série S porque está mais barato do que ele, mas lendo seu relato me parece mais válido pegar o SS
  9. Sonymaster

    Mega Drive - California Games (Jogos de Verão)

    Nunca fui de jogar essa versão mas sim do Master na casa da prima, bons tempos.
  10. Sonymaster

    Mega Drive - Strider

    Esse sim é clássico e joguei mais a versão Master e quando aluguei a versão do NES nem acreditei que tinha hahahahaha
  11. Sonymaster

    Monster Hunter World

    Antes tarde do que nunca, gostei demais do jogo é espero pelo filme hahahahahaha
  12. Sonymaster

    Análise de Doom 1 (1993)

    Esse sim joguei demais no PC até acordar minha prima para jogar no PC dela tarde da noite eu já fiz hahahahahaha
  13. Sonymaster

    Xbox Series X

    Esse jogo vai dar hype hahahaha
  14. Sonymaster

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Cara que nostálgico hehehehehehe
  15. Sonymaster

    Análise de The Last Guardian (PS4)

    Valeu Dustin hahahahaha
  16. Sonymaster

    [PC/Next-Gen]Cyberpunk 2077 - Brazil Edition na ultima pagina

    https://www.tecmundo.com.br/voxel/208995-cyberpunk-2077-mod-permite-judy-tenha-romance-v-masculino.htm
  17. Produtos especialmente criados para homenagear games geralmente são caros. Isso acontece porque é realizado um trabalho minucioso para representar todos os aspectos de uma determinada franquia, e não é raro que as edições sejam limitadíssimas. Esses são exatamente os aspectos que nortearam a criação do relógio abaixo, uma belíssima edição baseada em Super Mario Bros. que custa nada menos que US$ 27 mil (aproximadamente R$ 87 mil em conversão direta na cotação atual). Esse relógio, fabricado pela renomada companhia Romain Jerome, está em exposição na chamada Mitsukoshis Watch Fair – feira anual com os mais impressionantes e valiosos acessórios da categoria. Ele é totalmente construído em titânio, e foram fabricadas apenas 85 unidades dessa edição. De acordo com informações publicadas no Twitter do jornalista Takashi Mochizuki, do The Wall Street Journal, a edição do relógio em exposição custa realmente mais de R$ 87 mil, mas é possível encontrar modelos mais baratos no site da fabricante. Por lá, versões inspiradas em outras franquias, como PacMan, Space Invaders e Tetris, também pode ser encontradas. Os preços continuam nada convidativos: a partir de US$ 16 mil, ou aproximadamente R$ 51 mil em conversão direta na cotação atual. E você, teria coragem de pagar isso em um relógio? Fonte: IGN Brasil
  18. Sonymaster

    [PC/Next-Gen]Cyberpunk 2077 - Brazil Edition na ultima pagina

    Se não tiver a Tectoy compra e tudo certo.
  19. Sonymaster

    Playstation 4

    Eu sei que o PRO vendeu super pouco e eu acho que ela não vai fazer a mesma burrada com o PS5 querendo lançar um PRO da versão, eu acho......mas o PS4 vendeu bem não? eu acho o Xbox uma confusão só, fica meio complicado de unificar tudo quanto é de vendas, até porque tentei entender no tópico de vendas lá, mas não entendi muito bem.
  20. Um fórum que foi para o limbo foi o "Nes Archive" não sei se conhece mas adorava ele, uma pena que se foi. Mas OS sempre existiu, acho que eles não sabem que a Players voltou.
  21. Sonymaster

    [PS4] Ghost of Tsushima

    Curtir demais o The Order com certeza se tiver melhoria aquilo vai ser um filme praticamente ehueheuheuheuehu qualidade incrível, na parte do dirigível fiquei de boca aberta.
  22. Sonymaster

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Esse jogo bate uma nostalgia da poxa, quando trabalhava em uma locadora que também vendia jogos do PSX e quando chegou no FF8 eu levei logo para casa para jogar, foi bom demais, terminei em uma semana eu acho euheuehuehuehueh
  23. Sonymaster

    CENTRAL NETFLIX

    Cara essa séria é muito legal que com certeza poderia fazer um ótimo jogo.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..