Ir para conteúdo

sou uma batata

Chapa
  • Total de itens

    313
  • Registro em

  • Última visita

  • Vezes em que foi o melhor postador do dia

    1

sou uma batata: Melhor postador de 9 de Maio 2020.

sou uma batata teve o maior número de curtidas.

Reputação

114 Reputação neutra

Sobre sou uma batata

  • Rank
    Meliancte
  • Data de Nascimento 17-03-1992

Informações do Perfil

  • Sexo
    Masculino

Últimos Visitantes

684 visualizações
  1. sou uma batata

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Fico feliz que esteja gostando, chapa. Eu fiquei tão obcecado com esse jogo que eu joguei de novo logo após zerar. E é raro eu fazer isso, principalmente com jogo muito focado em história como esse aí. Como você falou, a história é meio confusa, mas acho que isso é só no inicio. Não sei se você já terminou, mas no final as coisas se encaixam e a resolução de tudo é muito boa. Uma coisa que gostei muito é que a unica forma que essa história poderia ser contada é através de um jogo mesmo. Seria impossivel reproduzi-la em um filme, anime, livro, etc. É realmente algo bem unico. E eu já havia comentado aqui que a batalha RTS era melhor do que eu imaginava que seria. Ele pode não ser a coisa mais interessante do jogo (a coisa mais interessante é realmente a história), mas isso não significa que seja ruim. Eu achei as batalhas divertidas. Além disso, servem como uma boa forma de variar e não ficar apenas focando 100% na história (apesar das batalhas representarem uma parcela pequena do jogo). Pode comprar na PSN sem medo quando puder, chapa. Vale muito a pena mesmo. Sobre a midia fisica, eu acabei fazendo a loucura de comprar esse de 560 reais no ML a alguns dias atrás. É a primeira vez que pago um valor tão absurdo em um jogo. Eu já tinha a versão digital, mas esse jogo merece midia fisica, é realmente uma obra prima. Comprei só pra ter guardado aqui, pois deve ficar cada vez mais dificil de encontrar midia fisica depois.
  2. sou uma batata

    [PS4] Final Fantasy VII Remake

    Bem, a própria parte 1 termina com a frase "The unknown journey will continue", que pelo visto é algo de sentido literal mesmo, já que existem muitos indicios de que REALMENTE se trata de uma jornada desconhecida. Sobre DLCs, existem algumas ideias que eu acharia interessante, mas é aquela coisa, dificil confiar na Square. Eu vi uma entrevista do Kitase a uns meses atrás e ele citou que eles pretendiam fazer um capitulo que mostraria de forma mais detalhada como a Tifa foi capturada para participar da audição do Corneo. No caso, tanto o original quanto o remake apenas explicam de forma breve o ocorrido, mas o Kitase falou que a ideia no remake era adicionar um capitulo que o jogador usaria a Tifa até o momento que ela fosse capturada. Esse tipo de adição eu acho que seria interessante porque seria simplesmente um aprofundamento de um determinado ponto do enredo que já existe no original. Mal comparando, é algo parecido com o que ocorre no capitulo 12, que no remake colocaram uma parte que o jogador controla a Aerith procurando a Marlene e depois sendo capturada pela Shinra. No original não tinha, mas achei essa parte legal no remake. É uma coisa que aprofunda algo que já existia no original, a gente vê os eventos pela perspectiva daquele personagem. Então acho que uma DLC com esse capitulo da Tifa tem potencial pra ser bom. Prefiro algo desse tipo do que um conteúdo de enredo completamente novo, que não tinha no original.
  3. Tenta notar se o PS5 faz um barulho de leitura de disco a cada cerca de 1 hora (com o disco inserido, é claro). Melhor ainda se o disco de algum jogo tiver inserido e você tiver jogando algum jogo digital, pois não faria sentido o console fazer barulho de leitura de disco nesse caso. Pelo que vi na internet, muita gente relatou isso e parece ser algo normal do PS5. Mas sim, não chega a ser algo grave, pois não é um barulho constante igual o PS4. No geral, o PS5 é completamente silencioso. Só acho que não faz muito sentido essa leitura do disco a cada uma hora, e pior ainda, mesmo quando o disco só tá inserido mas a pessoa tá jogando outra coisa.
  4. Medo desse negócio de drift, ainda mais que estou com dois dualsenses, então a probabilidade de eu ter algum problema é maior. Mas sério, até agora o PS5 tem me agradado bastante. Não tive nenhum crash ou qualquer problema com o rest mode. Tudo bem que acho que não joguei tanto quanto muitos por aí desde que comprei, mas até agora, tirando o problema que tive com o dualsense (que já foi resolvido), não tive problemas com o console. Nem coil whine, que era outra preocupação minha. Dito isso, o leitor de disco é bem barulhento. Queria até saber dos chapas que compraram se o de vocês é assim também. Sempre que coloco um disco no meu, o leitor faz um barulho por cerca de 10-15 segundos (normal eu acho, é aquele tipico barulho de leitura de disco, só é alto), e ai para e o console fica totalmente silencioso. O problema é que, por algum motivo a cada cerca de 1 hora o console faz essa mesma leitura no disco de 10-15 segundos e sempre bem barulhento. Não é um grande incomodo porque é sempre a cada cerca de 1 hora, mas ainda assim é bem estranho, já que o PS4 não era assim (o PS4 Pro era barulhento o tempo todo ). O mais bizarro é que o PS5 faz essa leitura do disco a cada 1 hora mesmo que eu esteja jogando algum jogo digital, por exemplo, caso o disco de algum outro jogo esteja inserido. Então eu sempre tiro o disco pra evitar esse incomodo. Vi gente em outros foruns dizendo que isso é possivelmente uma checagem da licença do jogo, mas ainda não me convenceu muito, pois como falei, no PS4 não ocorria isso. E tem gente dizendo que talvez seja algo que a Sony consiga corrigir com um patch também, pois essa checagem a cada 1 hora é redundante, visto que quando o o disco é inserido o PS5 já faz a checagem (e se tirar o disco enquanto ta jogando, o jogo fecha), então não haveria necessidade de fazer a leitura do disco a cada 1 hora.
  5. Entre os usuários de PS5 nesse mundo, eu devo ser uns do que tem pior TV. hahaha Não sei o nome da minha, mas é uma da LG e suporta só até 1080p. Eu tava querendo comprar TV nova perto da epoca do lançamento do PS5 também, até mencionei aqui, mas não consegui pegar em um preço bom. A Q70T apareceu no site da Samsung la pra Outubro por 3100, foi o menor preço dela que eu vi, mas não consegui pegar no dia. E a Q80T apareceu algumas vezes em Novembro por 3999 nas lojas da Via Varejo, só que durava coisa de 1 minuto e já acabava, muito dificil comprar. Acho que essa oferta da Q80T era de longe o melhor custo beneficio, pois é realmente uma top de linha por usar painel FALD. Na BF em si eu não vi preços tão bons, tava o preço normal da epoca (3600 a Q70T e uns 5000 a Q80T). Os preços bons que vi foram essas que mencionei só e foi antes da BF. Agora subiu tudo de preço e eu prometi pra mim mesmo que só compraria se encontrasse em um preço justo, então desisti de comprar uma TV, pelo menos por enquanto. Vou indo com essa minha 1080p por enquanto mesmo. Ela tem me suprido bem, mas acho que isso varia muito de pessoa pra pessoa. Pra quem já tá acostumado com uma de 4k, talvez seria dificil jogar numa 1080p. O problema é que não temos muitas opções aqui no Brasil pra modelos com HDMI 2.1. Pelo que vi tem a Q70T e Q80T da Samsung, a CX OLED da LG (melhor imagem de longe, mas com risco de burn in, além de ser bem cara) e a 955h da Sony, mas essa tem sido rara de achar porque a Sony largou o Brasil no mercado de TVs. No fim das contas, acho que a melhor opção é esperar uma Q80T por preço bom mesmo. Eu vi que a Q70T vendida no Brasil é capada pela Samsung em algumas coisas e a imagem dela é notavelmente inferior a Q80T principalmente em cenas escuras, por não ter painel FALD.
  6. sou uma batata

    [PS4] Final Fantasy VII Remake

    Exatamente. O simples fato do Sephiroth aparecer toda hora e de você enfrenta-lo em Midgar é algo totalmente oposto a "ousadia". É um fan service que escancara a insegurança deles, pois mostra que ficaram com medo de deixar um personagem tão ligado a marca do FFVII de fora do jogo. Ousadia seria mantessem fiel ao original, pois o jogo encerraria após a fuga de moto, sem um chefe final super epico (na real, o chefe final do remake era pra ter sido aquela maquina que a Aerith e o Barret enfrentam quando estão saindo do prédio da Shinra). Se o final seria anti-climático ou sofreria da falta de um chefe "épico" isso é um problema exclusivamente deles, já que resolveram dividir o jogo em partes, sendo a primeira terminando em Midgar. Se fizessem um remake completo de FFVII, eles teriam o chefe epico no final e poderiam agradar os fanboys tranquilamente, sem estragar a história. Dito tudo isso, é até irrelevante discutir esse negócio de ser ousado ou não. A questão aqui é que a Square prometeu uma coisa e entregou outra. Entregar outra coisa, nesse caso, não é "ousadia" e sim pura e simples propaganda enganosa. É tipo eu falar pra voces que tô escrevendo um romance e entregar um livro de poemas. Pode até ser que muitas pessoas acabem gostando do livro de poemas que escrevi, mas acho que é inegável que eu poderia ser criticado (e com razão) por ter entregado algo diferente do que prometi. Enfim, acho que deu pra entender o porque da frustração.
  7. Recebi um controle novo da assistência técnica da Sony. Dei sorte, achei só que iam fazer um reparo, já que o problema do analógico do meu dualsense parecia ser algo bem bobo (na real, tava com receio até que sequer fossem considerar um defeito), mas me mandaram um novo logo. Enviei pra eles o controle antes do Natal e recebi essa semana o novo. No fim das contas, recebi um controle um novo do Magalu conforme já tinha explicado a um tempo atrás e a Sony trocou o controle que tava com problema por um controle novo agora também. Foi tudo muito melhor do que eu esperava. Nem sei se vendo esse dualsense. Não tenho costume de jogar com outras pessoas, mas acho que ter outro dualsense pode ser util pra usar enquanto o outro está carregando a bateria.
  8. sou uma batata

    [PS4] Final Fantasy VII Remake

    Digo simples no sentido que era "só" eles alterarem isso mesmo. Mas claro, esses dois elementos que citei mudaram completamente a história em relação ao original. Acho que a história ainda tem outros problemas, mas os dois principais são esses. Se o jogo fosse uma bosta completa nos outros quesitos eu nem ligaria muito e aceitaria melhor a incompetencia da Square, mas os caras acertaram em praticamente tudo e erraram no mais fácil, por isso fiquei tão frustrado com esse jogo. Tinha potencial pra ser algo fantástico, mas inventaram moda demais.
  9. sou uma batata

    [PS4] Final Fantasy VII Remake

    Eu achei o sistema de batalha excepcional. E eu também estava bem cético exatamente em relação a essa parte, mas conseguiram entregar um hibrido de action com turnos que funcionou muito bem. Além do sistema de batalha ser bom, o jogo tem algumas lutas de chefes muito boas. É relativamente desafiador (comparado com o padrão de um FF) se você jogar totalmente as cegas, sem pegar dicas sobre quais estratégias quebram o desafio do jogo. E isso tudo sobre o sistema de batalha só me deixa ainda mais puto com o que fizeram com a história, porque os caras conseguiram acertar na parte mais dificil e errar na parte mais facil, que já estava pronta. Era SÓ manter a história fiel ao original que esse jogo seria, talvez, o melhor jogo da Square desse século. Eu nem ligo muito pra filler em si (apesar da maioria dos fillers desse jogo serem ruins), mas mudar a história principal é inaceitavel. Esse jogo seria MUITO melhor do que é se houvessem duas mudanças: não existissem essa baboseira de Whispers (o que anularia totalmente aquele final tosco, possivelmente teriamos um final mais fiel ao original) e se o Sephiroth não aparecesse em nenhum momento. Pronto, duas mudanças simples que melhorariam 1000% a história. Pode até manter tranqueiras como o Roche, pelo menos ele não afeta em nada a história principal. Enfim, o jogo ainda teria alguns problemas na narrativa, mas pelo menos teriamos algo minimamente fiel ao original e com um vilão ainda relevante.
  10. sou uma batata

    [PS4] Final Fantasy VII Remake

    Eu acho que o ritmo de lançamento das próximas partes vai depender do quanto a parte 2 vender. Se vender mal (e eu acho que tem grande chance de vender bem menos que a parte 1), é capaz da Square tentar finalizar esse remake logo, e ai vai só até a parte 3. Mas o não criar expectativa, pelo menos pra mim, é em relação a entregarem uma história boa e, acima de tudo, coerente. É impossivel a história ficar coerente a partir da parte 2, pois eles vão ter que mudar muita coisa da história do FFVII a partir de agora (quando você terminar a parte 1 e ver o final, você vai entender porque). Se eles por a caso fingirem que o final da parte 1 nunca existiu e seguirem com o enredo do original normalmente a partir de agora, vai ficar ruim também, porque ai tudo que acontece no final da parte 1 perde seu sentido. Ou seja, a história vai ficar ruim de um jeito ou de outro. Dito isso, eu estou curioso pra ver onde essa história vai. Uma coisa que eu tenho CERTEZA que vão fazer é arrumar um jeito da Aerith viver. Tô apostando pesado nisso. Nem que façam algo que o jogador possa escolher "caminhos" diferentes, onde em um a Aerith morre e no outro ela vive.
  11. sou uma batata

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    É realmente incrivel o jogo sim. Como falei, não esperava tanto do sistema de batalha, mas é bem divertido, me surpreendeu muito. Se tu ver relatos sobre o jogo por ai, tu vai ver que muitos tiveram essa mesma impressão que eu (de terem se surpreendido com o gameplay). A batalha é RTS com elementos de um gênero chamado Tower Defense (que eu nunca tinha ouvido falar). Você escolhe até 6 sentinels e precisa defender uma espécie de base por um tempo ou então derrotar todos os inimigos. Basicamente, é assim que funciona cada batalha. Você perde a batalha se sua base for destruída ou se um dos sentinels morrer. Na parte de morrer, lembra um pouco FFT, ou seja, quando o HP de um deles acaba, ele fica inconsciente (o mecha dele precisa de reparo) e ai leva alguns turnos pra ocorrer o reparo. Se destruírem a unidade que tá fazendo reparo no mecha, o sentinel em questão morre e ai é game over. O legal é que apesar de ser considerado RTS, eu achei que lembrou mais um SRPG mesmo, pois quando voce seleciona uma unidade pra dar um comando, a batalha toda pausa, então a ação não é toda em tempo real. Eu achei isso bom, já que muita coisa acontece nas batalhas, acaba não ficando bagunçado. No mais, o jogo oferece uma customização enorme, me surpreendeu demais nessa parte. Falar da história nem conta, porque é o ponto forte e o jogo sobra nessa parte. Esse deve ser o jogo que melhor conseguiu fazer histórias de personagens diferentes se entrelaçarem de uma forma natural, com uma narrativa que faça sentido. Temos alguns exemplos de jogos que meio que tentaram isso no passado (Saga Frontier, Octopath Traveler, etc), mas nenhum fez isso tão bem quanto Aegis Rim. E uma coisa que confundi no post anterior, o jogo não leva de 25-30 horas pra terminar (só se voce rushar mesmo ou jogar na dificuldade mais fácil), e sim 35-40 horas. Eu terminei em 38 horas. Acho que desse tempo que levei pra zerar, só umas 5 a 10 horas no maximo foram em batalhas. Então o foco do jogo realmente é a narrativa, embora o gameplay seja profundo o suficiente pra gastar muitas horas nele também, caso a pessoa se interesse.
  12. sou uma batata

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Eu tava querendo mídia física também, mas não tem em nenhuma loja no Brasil. Acho dificil que apareça por ser um jogo de nicho. Se até Persona 5 Royal não da pra achar mais em midia fisica, imagina um jogo desse tipo. Só importando mesmo. Mas fique de olho pra pegar na PSN sim, o jogo é realmente incrivel. Olhei vários foruns com opiniões sobre esse jogo e, como falei, é praticamente uma unanimidade. Na pior das hipóteses tu vai encontrar alguns que dizem que não acharam tudo isso, mas não vi ninguém falando que o jogo é ruim. Pra mim, o unico jogo superior no ano é TLOU 2 mesmo. Eu tava bem cético em relação ao sistema de batalha também, mas o sistema é bem mais profundo do que aparenta e a customização dos personagens é bem vasta através do sistema de "gerações". Dá pra notar que um é bem diferente do outro nas batalhas. Eu não esperava muito nessa parte porque diziam que o ponto forte do jogo (e de fato, é o ponto forte mesmo) é a história e a parte de VN, mas o gameplay me surpreendeu positivamente também. Dito isso, esse é um dos poucos jogos que vale a pena mesmo que o gameplay acabe não te empolgando muito. A narrativa é realmente tudo isso que dizem.
  13. sou uma batata

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Terminei 13 Sentinels: Aegis Rim. Joguei bastante coisa esse ano, bem mais que o normal (tempo livre maior devido a pandemia e tal) e digo que o unico jogo superior a este no ano foi TLOU 2 e olhe lá. Jogo fantástico, comprei a versão digital em promoção na BF baseado nos reviews que vi na internet (esse jogo é praticamente unanimidade, todo mundo que jogou gostou muito) e não me arrependo nem um pouco. Não da pra falar muito sem dar spoilers, pois o grande foco do jogo é na história, mas conseguiram fazer uma mistura de VN com gameplay RTS que funcionou muito bem. Algumas pessoas dizem que esse jogo vale a pena só pela história, mas eu achei até o gameplay muito bom, gostei bastante das batalhas. Enfim, tinha visto que concorreu na categoria de melhor narrativa do premio TGA. Bem merecida a indicação e esse é o unico jogo do ano que chega a bater de frente com TLOU nessa categoria. É disparado o melhor jogo da Vanillaware que eu já joguei, é um desses jogos que tu chega a ficar triste quando termina, de tão bom que é. Ele ainda está caro na PSN e não é um jogo tão longo assim (dura cerca de 25 a 30 horas), mas recomendo demais. Fiquem de olho caso apareça em promoção porque vale a pena.
  14. sou uma batata

    [PC/Next-Gen]Cyberpunk 2077 - Brazil Edition na ultima pagina

    Histórico isso aí. Imagina a conversa que a Sony teve com a CDPR: "Se vocês estão admitindo que o jogo está tão ruim assim a ponto das pessoas terem direito de reembolso, então não vamos mais vender seu jogo na nossa loja digital" É, acho que certos devs vão passar Natal e ano novo trabalhando pra corrigir bugs...
  15. sou uma batata

    [PC/Next-Gen]Cyberpunk 2077 - Brazil Edition na ultima pagina

    Atitude bizarra da Sony. O argumento do cara faz total sentido. Se o jogo só vai estar em perfeito estado pra se jogar em Fevereiro, então que devolvam o dinheiro dele agora porque ele só vai comprar em Fevereiro. Até porque, o principal motivo pra pessoa comprar algo numa pré-venda é justamente receber o produto cedo. Você tá pagando mais caro porque você quer jogar o jogo logo. Quem não se importa em jogar logo, tem a opção de esperar alguns meses e aí comprar quando tiver mais barato. É bem simples de entender. Se você compra algo no lançamento e não pode usar porque não funciona direito, então ter pagado mais caro pra poder usufruir do produto desde o lançamento acaba não fazendo sentido nesse caso. Basicamente você pagou por um beneficio (jogar desde o lançamento) que você não está tendo.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..