Ir para conteúdo

Sérgio Meq.

Membros
  • Total de itens

    9.829
  • Registro em

  • Última visita

Reputação

1.277 Excelente

Sobre Sérgio Meq.

  • Rank
    Midas Netal
  • Data de Nascimento 29-05-1976

Informações do Perfil

  • Sexo
    Male
  • Local
    Brasil

Últimos Visitantes

461 visualizações
  1. Eu considero a versão definitiva do SF2 mesmo não sendo a mais completa e com opções. É a que está "no ponto", nem tão ralada quanto a World Warrior nem tão modificada quanto a Super Turbo. Foi também o auge do fenômeno SF2, pelo menos a época que eu mais vi rodinhas de jogadores disputando contra nas máquinas por aí. Quando o Turbo saiu já tinha dado uma esfriada, e na Era Super/Super Turbo já tinha mudado bastante coisa no SF2 e no entorno também. Toda vez que vou testar um emulador ou hardware voltado a isso é um dos primeiros que eu instalo. O cenário do céu alaranjado do Guile é um dos parâmetros que eu uso pra definir um filtro de imagem ou shadder. Comprei o guia definitivo que a Warpzone montou, baita livrão, recomendo.
  2. A mim a princípio não afeta nada porque eu não gosto desse tipo de jogo focado em multiplayer online, mas entendo o aspecto de perservação histórica. Por mais descartável e mundana que seja uma obra é desejável sim que se tenha a chance de experimentá-la no futuro, nem que seja pra criticar ou desfazer mitos. É a mesma preocupação do MAME por exemplo. É que talvez faça parte até do apelo comercial deles serem exatamente assim, efêmeros, uma onda frenética que ou você consome agora e aproveita ou perderá pra sempre a chance de experimentar. Ou você torra sua grana e joga literalmente hoje ou logo mais vem outra modinha massiva e daqui a 2 ou 3 anos já era, nunca mais. Eu me preocupao mais é com jogos não necessariamente desse tipo, mas outros menores que ficaram restritos ao digital e devido a licenciamentos sumiram pra sempre. Tipo o remake do TMNT Turtles in Time pra geração anterior, que eu achava horroroso mas que quem jogou jogou, não está mais disponível. Mas é claro que alguém possui os arquivos e futuramente fãs dão um jeito. Muita coisa que se considerava inviável ou perdida para sempre os emuladores e servidores amadores resolveram. Até o P.T. que a Konami matou já recriaram. Só não sei se um moleque de hoje daqui a 20 ou 30 anos vai ter interesse em reviver um joguete desses. Pode ser que sim, da mesma forma que minha geração ainda coloca um arcade de 1980 pra dar uma brincadinha.
  3. Aladin vão usar a versão de Mega né? É o certo mesmo. Mas podiam ter entrado num acordo com a Capcom pra ter a de Snes também. Lion King era bonito mas exageradamente difícil. Pelo que vi são as versões antigas apenas com "um tapa" nos gráficos, tipo um filtro de emulador nada extravagante, e alguns extras. Não será um remake completo tipo Duck Tales nem nada, então acho legal mas pra mim nem vale.
  4. Jogo espetacular. Quem teve a chance de jogar na época viu do que um SNES era capaz em matéria de shooters, muito mais do que os problemáticos Super R-Type, Gradius 3 e outros. "Música agradável" uma ova, a trilha sonora é fenomenal, um dos destaques. Uma pena mesmo que essa Konami fantástica tenha morrido.
  5. Sérgio Meq.

    Tópico Oficial das BIRIBINHAS gamísticas ...

    Estou esperando faz muito tempo. Devo abrir uma exceção e pegar no lançamento. Li outro review e falaram que é o novo Destruction Derby, que esse consegue mesmo ter aquela sensação dos clássicos.
  6. Sérgio Meq.

    Reiroms de Playstation 1

    Também peguei um PS Mini e tô adorando. Tá muito barato e com as atualizações que a comunidade está fazendo eu tô curtindo mexer mais nele que na Raspberry, também pelo fato de ser tudo copia e cola, o mod fica inteiro no pen drive então é muito mais simples alterar. Tô usando o Autobleem 0.71, dá pra usar o menu carrossel do PSX pra outros sistemas, ele tá integrado ao Retroarch então até as capinhas aparecem na tela, não precisa ir pro Retroarch e procurar lá. Show de bola. Pra jogos eu usei um torrent com 55GB, selecionei só as que me interessavam. Às vezes lembro de algum e coloco lá pra baixar. E depois tô convertendo pra .pbp, economiza 20 a 30% de espaço. Acho que não pode colar aqui, quem quiser manda mensagem eu mando o link magnético.
  7. Coisa de doido pagar R$ 600 pra uma melhora assim tão sutil hein. Não tem milagre. Digital Foundry soltou um vídeo a respeito. No Minicastle falam bastante disso também. https://www.youtube.com/watch?v=gw-un4_jb_Q
  8. Eu tenho o piratinha do Snes. Muito bom mesmo. Hoje jogo no que seria a versão atualizada dele, o Pure Pool, que tem o mesmo clima.
  9. Sérgio Meq.

    O que vocês estão assistindo, homúnculos?

    É já está confirmada a segunda temp. Está bombando, se fosse Netflix estaria mais genta agora falando e tal, pena que depende de Amazon e torrent então você recomenda e por não ter na Netflix a pessoa nem vai atrás. Eu nunca tinha ouvido falar dessa HQ, pelo que estou vendo ela é ainda mais gore e politicamente incorreta, teve coisa que não quiseram adaptar pra série de tão escatológica. Adorei todos os personagens, o Capitão Pátria é realmente foda, o fato dele ser visto como um Jesus Cristo pela população e nos bastidores ser um FDP é muito bom. Gostei da própria adaptação dos nomes, Billy Bruto, Translúcido, "Leitinho" haha
  10. Sérgio Meq.

    O que vocês estão assistindo, homúnculos?

    Assisti a The Boys, acabei maratonando nesse final de semana friozento em SP. Meu review: SENSACIONAL. VEJAM. Sem mais.
  11. Sérgio Meq.

    O que vocês estão jogando, pederastas?

    Eu terminei o 2 desse Collection. É a segunda vez que vou até o fim dele, a outra foi usando emulador no Dreamcast. No NES e sem tutorial ficava mais difícil pelas célebres cagadas do próprio jogo, que mesmo assim considero injustiçado. Ele é o que requer menos habilidade pra passar de inimigos e lugares, facílimo nesse sentido, o que pega é justamente você ter que adivinhar que item usar e onde. Ultimamente tenho jogado Gravel, um de rally que apareceu barato na PSN, e Gran Turismo Sport.
  12. Sérgio Meq.

    O q vcs tão ouvindo atualmente, esquerdopatas?

    Chris Cornell não morreu de novo, percebam. https://www.youtube.com/watch?v=YFsC6M7x32g
  13. Primeiro de Mega que eu vi e joguei, na casa de um amigo. Ele também estava com Streets of Rage, Phelios, Fantasia e Street Smart. O SoR e Shadow Dancer disparado foram os que me convenceram na hora a migrar pros 16bits. Urgente, fosse Mega Drive ou Snes. Além dos efeitos de fundo, com as labaredas "dançando", o que me chamou atenção foi o som, as músicas com aquele jeitão típico de MD. É um dos meus preferidos dele até hoje. Sempre que pego algum emulador pra testar ou é anunciada uma coletânea da Sega sempre vejo se tem Shadow Dancer.
  14. Sérgio Meq.

    X-Men Origins: Wolverine (PS3)

    Coincidência cara, eu fui atrás desse jogo dias atrás. Na época eu deixei passar, tinha o piratinha de PC, que instalei só pra experimentar, e pensava "ah depois eu compro o de PS3, agora a prioridade são outros" e assim foi, até que veio o PS4 e esqueci. Recentemente eu percebi que ele tem se tornado um jogo cult. Sabe quando você pinça alguém fazendo vídeo comentando dele, outro cara num grupo o procurando, aí aparece citado em uma matéria num site... Deu vontade de finalmente comprar. Fui procurar pensando que encontraria alguma cópia nova jogada em marketplace, mas sem chance. Na época dele era banal, hoje quando se encontra jogo lacrado de PS3 ele não está junto. Por sorte numa lojinha aqui perto de casa tinha um (usado, claro), zeradinho, estado de novo e preço justo. Peguei.
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..