Ir para conteúdo

Cecil

Membro (Geral)
  • Total de itens

    15.651
  • Registro em

  • Última visita

  • Vezes em que foi o melhor postador do dia

    19

Posts postados por Cecil


  1. Sigo no The Technomancer, e tô gostando bastante. Fica evidente que a fórmula do jogo foi reutilizada em Greedfall quase 100%. Os sistemas de evolução, criação de itens, facções possuem as mesmas estruturas. É bem menos polido que seu sucessor, as vezes as missões não são claras e levam ao erro (falhei em duas por bobeira), o texto é meio esquisito, e tecnicamente é extremamente simples. 

     

    Mas a história até aqui tá bastante interessante. O papel de cada facção não é tão claro e as escolhas que fiz, achando que estava fazendo o certo, talvez me prejudiquem lá na frente. A ambientação é muito boa, cyberpunk em Marte, me lembra do Vingador do Futuro com Arnold Schwarzenegger.

     

    Tô curtindo o sistema de batalhas. A dificuldade no normal é bem maior que no Greedfall. Morri muitas vezes até entender uma maneira eficiente de lutar. Tô focando minha build em agilidade e técnicas de technomancer. Nas batalhas em si luto a esmagadora pare do tempo como Rogue, pela agilidade na esquiva e por ter ataque a distância com armas de fogo. Geralmente se enfrenta muita gente ao mesmo tempo, essa maneira de lutar acho que encaixa melhor.

     

    Até agora tô achando muito bom, história tá me prendendo e as lutas são boas. Mais tarde continuo.

     


  2. Comecei o The Technomancer, da mesma produtora do Greedfall. Nesse fica fácil entender o termo Eurojank que o psg1 citou :lolmor:

    Parece ser um Sci-fi nível b com gráfico sub PS3. Mas a premissa parece interessante, vc vive em Marte e aqui a água é ouro e quem comanda são as grandes corporações. Inclusive na abertura mostra uma cidade muito parecida com a Midgar de Final Fantasy Vii. Algo interessante é que, assim como em Greedfall, seu personagem não é um underdog mas pertence a uma casta de elite. Gostei dessa perspectiva no greed. O sistema de batalha de cara tem uma diferença primordial, em que vc pode variar todas as classes (Warrior, rogue e Guardian) a qualquer momento em tempo real, de modo que o sistema de evolução permite que vc use os pontos para evoluir as habilidades de qualquer uma das classes, além das habilidades de Technomancer. Há também crafting de itens e equipamentos, que curti bastante também no greed.

     

    Vamos ver, apesar do nível de produção ser baixssimo, tô empolgado com a primeira parte que joguei.


  3. A batalha é em tempo real, baseada em ataque, parry e esquiva (da pra esquivar com roll mas tem que conseguir a habilidade).

     

    Tem três tipos de armas, de corte, impacto e de fogo. Arma de fogo e pacto serve pra quebrar a armadura, de modo que a arma de corte é bem mais efetiva depois de quebrar a defesa.

     

    Da pra atacar com magias, poções e skills. Da pra combinar poções com a arma pra causar danos de status.

     

    Sobre os companheiros de party não tem como ter nenhum tipo de controle e a AI não é boa. Nem evolução é possível gerenciar. A única parte que é possível alterar são os equipamentos. Pra mim essa é o ponto mais fraco do sistema.

     

    No geral, não tem muita estratégia, só em alguns Bosses. Talvez nos níveis mais difíceis seja melhor. Talvez fosse mais efetivo se fossem batalhas mais pessoais, mas normalmente vc enfrenta muitos inimigos de uma vez. Existe Lock o mas chega até vá se perder na bagunça das lutas.

     

    Eu até gostei, mas podia ser melhor sem dúvidas.


  4. Eu também lembrei de Shenmue várias vezes. Até a dublagem tosca lembra muito, o sotaque dos nativos é muito parecido com o Tom do carrinho de cachorro quente.

     

    O gráfico da primeira cidade é maravilhoso, mas depois cai muito mesmo, principalmente as áreas abertas. Da pra ver que houve muita limitação no investimento quando as plantas dos prédios são no idênticas em todas as cidades.

     

    Mas enfim, acabei de terminar. Só não completei uma das missões secundárias, mas consegui resolver quase todos os problemas de maneira satisfatória. Procurei ser o mais diplomático possível pra não causar atritos, e quando entrava em sinuca de bico tentei escolher o que achava moralmente  correto. Gostei do final que fiz, não sei se poderia ser muito melhor. De Sardet é um ótimo personagem, com algumas falas muito boas, atitudes firmes nas opções que escolhi. Outro personagem que gostei bastante foi o Petrus, sempre mantive ele no grupo por as vezes dar alguns conselhos bem interessantes.

     

    Apesar de algumas forçadas de barra, a história é boa. Todo o background, as disputas entre nativos e colonizadores, e entre os próprios colonizadores, envolvendo religião, ciência e etc, é no mínimo interessante. No final de tudo, o saldo é bastante positivo. Ótimo jogo.


  5. 6 minutos atrás, £ink disse:

    To curtindo tb. Ambientação, enredo..

     

    Sistema de combate eu fui de magic mas fiquei na duvida se técnico seria melhor pq me parece q é pistola né

    Eu comecei como técnico mas depois refiz a build priorizando totalmente guerreiro. Tô overpower com espada de duas mãos. Mas a vantagem do sistema é vc poder refazer a build toda do zero com os pontos que vc já conquistou, caso não esteja satisfeito.


  6. 7 horas atrás, £ink disse:

    JRPG envelheceu mal demais. 

     

    No mais, paguei os 150 que a Mãe Sony fez por 15 meses de plus e vou jogar esse Greedfall q me chamou mta atenção.

    Tô gostando bastante do jogo. A trama, com as inúmeras aldeias e países, trazem riqueza ao mundo. Sistema de evolução e construção de armas e itens são muito bons. Sistema de batalhas é meio simples mas estou gostando.

     

    Algumas side quests são enfadonhas, mas são importantes pra construir a sua reputação. Por outro lado há várias maneiras de finalizar que podem mudar completamente o desfecho da Quest.

     

    Tou com 50h, devo estar perto do fim. Recomendo fortemente.


  7. 54 minutos atrás, hoel disse:


    gosto muito do FF IX

    Pena a lentidão do sistema de batalha, que fora isso é maravilhoso. Personagens carismáticos, engraçado e Provável o menos ambicioso doa FFs principais 

    Esse problema da lentidão é o único que percebo no jogo também. Todo o restante é acima da média. Na época terminei pelo menos 4 vezes no PS1.


  8. 1 hora atrás, Leonhart disse:

    Peguei o MGSV Definite experience na promo por 27 reales, já tinha terminado no ps3 a bastante tempo e agora to rejogando no ps4 com gráficos mais belos.

     

     

     

    Peguei essa promoção também. Eu joguei no PS3 mas não me pegou na época, mesmo assim achei a oportunidade imperdível e resolvi comprar.

     

    Mas não pretendo jogar tão já. Estou com quase 50h de Greedfall, um ótimo jogo. Estou numa vibe de wrpgs. Aproveitei uma promoção e comprei o The Technomancer, que é da mesma empresa. Ia jogar em seguida mas estou com uma coceira na mão pra comprar o Kingdom Come Deliverance. Gostei muito do que vi, RPG medieval puro e realista. Não curto muito RPG em primeira pessoa mas esse parece ter muita qualidade. A Royal Edition está 50 bozos na PS Store, acho que vale a pena.


  9. A Sony já fez isso antes, quando "tirou" a retro do PS3 com PS2 e colocou os jogos pra vender na loja. É meio sacana com que já tinha vários jogos de PS2 em disco (meu caso), mas por outro lado tive a oportunidade de adquirir outros jogos que eu não possuía.

     

    Tem muitos jogos de PS1 e PS2 disponíveis na PSN para o PS3. Eu que estou acostumado com essa retro vejo como ponto negativo o PS4 e PS5 não terem acesso a essa biblioteca. Não sei como ficaria o caso das plataformas mais antigas por causa da resolução, mas obviamente a Sony tem capacidade pra fazer um emulador de PS3.


  10. Avancei mais em Greedfall, acabei de chegar Tir Fradi. Estou impressionado com o cuidado que os produtores tiveram com a criação dos ambientes.  Parte visual é linda e as músicas dão o background necessário para a ambientação.

     

    Tive a primeira Boss battle. Gostei, mas estou tendo problemas pra me adaptar aos comandos porque minha cabeça ainda está setada no Lords of the Fallen. É complicado sair de um jogo com um combate de escala mais realista para menos natural, mas parece ser questão de costume mesmo.

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..