Ir para conteúdo
Marcelo Roffer

Project Athia. Novo AAA da Square Enix para PS5 e PC agora se chama Forspoken.

Posts Recomendados

39 minutos atrás, Alucard disse:

porque e outra equipe amigo

 

outros funcionarios, que vieram do KH3 que ja estavam no Unreal.

vc mesmo pode responder a pergunta com outra

 

Pq se fizeram KH3 e FF7 com unreal , eles " voltaram" no Luminous ? 

 

Departamentos diferents tem autonomias proprias e sao quase como empresas dentro de empresas, para a presidencia da Square eles so tem que apresentar o custo do projeto entregue no final, presidente da Square nao vai bater pezinho e obrigar todo mundo a usar a Luminous.

 

Ate a EA que estava usndo a engine da DICE em tudo, desde BF4 ou ate antes, foi para o Unreal 4 no jogo do Star Wars.

 

 

Voltaram pq eles tem um departamento inteiro voltado pra essa engine e não querem reconhecer o dinheiro enterrado nela :lolmor: É a repetição do Crystal Tools (que aliás, é da mesma equipe), que serviu pra 3 jogos merdas e foi enterrado sem velório nem nada.

 

E essa história de "cada departamento tem sua autonomia" é balela, o orçamento é único e uma engine de terceiros custa DINHEIRO. Autonomia criativa não é autonomia financeira, ainda mais numa empresa japonesa burocrática como a Square. Vale destacar que hoje a equipe de FFVII remake e FFXV é uma só... Seguindo sua lógica, é Luminous pra todo mundo agora.

 

E o que vc falou foi justamente o que a EA fez com todos os estúdios dela: obrigação de uso do Frostbite para todos os estúdios. A única que bateu o pé e falou que não iria usar foi justamente a Respawn (que, por coincidência, entregou os maiores sucessos pra companhia nos últimos anos: Apex Legends e Jedi Fallen Order)

Editado por qqt

Compartilhar este post


Link para o post

As equipes do FFVII e FFXV/Athia são diferentes.

 

Porém vale lembrar que o KH3 começou o desenvolvimento no Luminous e depois passou para o UE4. Isso porque a ideia de um engine único não deu certo e a equipe do Luminous acabou absorvida pelo time do FFXV, para ver ser o jogo engrenava após o reboot, deixando a equipe do KH3 sem suporte e obrigando-a a mudar para o UE4.

 

Compartilhar este post


Link para o post

Pelo jeito ficar sem o "suporte" (encosto) da Luminous Engine, foi o melhor que aconteceu a equipe de KH3. Ao menos conseguiram entregar um jogo com menos de 10 anos de desenvolvimento. :lolmor: 

 

Se esse Project Athia começar a apresentar desculpas como a velha "problemas de implementação de ideias da equipe" e "ainda não estamos prontos para mostrar mais sobre o jogo", pode apostar que já é alguma merda nova com a Luminous Engine. No PS6 aparece todo reformulado depois de uns 50 reboots e ainda com data de lançamento indicando só o TBA. Essa porra dessa engine ainda vai dar muito pano para manga, enquanto não fecharem a torneira de dinheiro e puxarem a tomada de uma vez. 

Editado por Marcelo Roffer

Compartilhar este post


Link para o post

Unreal Engine é um facilitador, mas o FFVII Remake também teve um reboot no meio do caminho e gastaram meia década para lançar o primeiro episódio.

 

Como sempre é torcer para a SE parar de tropeçar nas próprias pernas e finalmente ter uma geração menos tumultuada.

Compartilhar este post


Link para o post
2 horas atrás, Soul Reaver disse:

As equipes do FFVII e FFXV/Athia são diferentes.

 

Porém vale lembrar que o KH3 começou o desenvolvimento no Luminous e depois passou para o UE4. Isso porque a ideia de um engine único não deu certo e a equipe do Luminous acabou absorvida pelo time do FFXV, para ver ser o jogo engrenava após o reboot, deixando a equipe do KH3 sem suporte e obrigando-a a mudar para o UE4.

 

 

Eram diferentes. Agora eles fazem parte do Creative Business Unit I, em cima de um mesmo guarda-chuva e sob comando do Kitase.

Compartilhar este post


Link para o post

A antiga divisão foi absorvida, mas antes o Tabata e a equipe base do FFXV fundaram a Luminous Productions, uma subsidiária da SE. O Tabata acabou saindo e o programador chefe do FFXV e do Luminous engine passou a liderar o novo estúdio, que está desenvolvendo o Athia.

 

https://www.luminous-productions.com/

 

"Takeshi Aramaki: Joined Square Co., Ltd. (current Square Enix Co., Ltd.) in 2001. Aramaki was the lead programmer on both FINAL FANTASY XV and the game engine, Luminous Engine, and was in charge of the FINAL FANTASY XV WINDOWS EDITION as director. He was appointed as the studio head of Luminous Productions in December, 2018."

Editado por Soul Reaver

Compartilhar este post


Link para o post
6 horas atrás, qqt disse:

 

Voltaram pq eles tem um departamento inteiro voltado pra essa engine e não querem reconhecer o dinheiro enterrado nela :lolmor: É a repetição do Crystal Tools (que aliás, é da mesma equipe), que serviu pra 3 jogos merdas e foi enterrado sem velório nem nada.

 

E essa história de "cada departamento tem sua autonomia" é balela, o orçamento é único e uma engine de terceiros custa DINHEIRO. Autonomia criativa não é autonomia financeira, ainda mais numa empresa japonesa burocrática como a Square. Vale destacar que hoje a equipe de FFVII remake e FFXV é uma só... Seguindo sua lógica, é Luminous pra todo mundo agora.

 

E o que vc falou foi justamente o que a EA fez com todos os estúdios dela: obrigação de uso do Frostbite para todos os estúdios. A única que bateu o pé e falou que não iria usar foi justamente a Respawn (que, por coincidência, entregou os maiores sucessos pra companhia nos últimos anos: Apex Legends e Jedi Fallen Order)

 

 

Cara, nao viaja, nao e balela nao, vai tudo da forma que apresentar um projeto e o budget dele, claro que se gastaram grana nele, a chefia master vai querer nao pagar unreal, mas tem gente treinada no unreal, tem um rendimento melhor, enfim sao n variaveis.

nao tem sentido porque estamos falando de fatos

 

estao usando Unreal e Luminous.

 

depois tem que ouvir justamente o contrario  do que eu disse " Seguindo sua lógica, é Luminous pra todo mundo agora." 

Square e versatil internamente para usas os dois

FF7 r2 deve usar Unreal

e assim, vai

 

autonomia vai muito alem de ser so criativa, e usarem engines diferentes prova isso, vai para o projeto como um todo

com fatos nao se discutem, nao se trata de opiniao ou achismo (que foi o seu caso) 

 

Editado por Alucard

Compartilhar este post


Link para o post

Então de projetos confirmados da SE temos:

 

- Creative Business Unit I (Kitase/Nomura): Final Fantasy VII Remake, novo Kingdom Hearts

 

- Creative Business Unit  II (coproduções): Dragon Quest XII, Bravely Default 2, Nier Replicant, Dragon Quest - The Adventure of Dai

 

- Creative Business Unit III (Naoki Yoshida/Hiroshi Takai): Final Fantasy XIV, Final Fantasy XVI

 

- Luminous Productions (equipe base do FFXV) - Project Athia

 

Além do Balan Wonderworld, que está sendo feito pelo Yuji Naka e Arzest.

 

Vamos ver se a SE vai conseguir gerenciar tantos projetos sem maiores problemas.

Compartilhar este post


Link para o post

Podia deixar esse tópico como sendo o tópico do Project Athia mesmo, já que já temos outros do FF16.

 

E - QUE BOM! - que FF16 não é Project Athia!!!

 

Bom demais!

 

 

Editado por Seth Angel

Compartilhar este post


Link para o post

A Square se recuperou muito já.

obvio que não é nem sombra da empresa que já foi, mas do horror qye foi na geração PS3 e começo do PS4 também não é mais não.

 

FFXV é um jogo muito bom, mal acabado, devido ainda a fase turbulenta da empresa 

FFXIV é animal

FFVIIR é fácil um dos melhores jogos da geração, mesmo com o final terrível para a história 

 

Compartilhar este post


Link para o post

Final Fantasy XVI Details Are Being Held Back to Avoid Speculation and Disappointment

 

Final-Fantasy-XVI-740x416.jpg

 

It has been some time since we heard about Final Fantasy XVI, and it seems like there is a very good reason why Square Enix is holding back revealing more.

Speaking with the Washington Post, producer Naoki Yoshida commented on the lack of news, saying that the developer doesn't want to say something half-backed that will only lead to speculation and possibly disappointment. This new approach is definitely refreshing, considering how too many Final Fantasy titles in the past have been revealed too early and with very few features and mechanics set in stone.

 

"Each person will probably have their own sort of idea or image of what the next Final Fantasy should be. Saying something half baked is definitely very high risk. If something gets spoken about, someone will pick it up on social and it starts to spread around and people will form expectations. So with ‘Final Fantasy XVI,’ whenever we do reveal more information on it, we hope to show what kind of game it’s going to bring, and what kind of excitement we can bring"

 

Despite Naoki Yoshida and his team holding back new details to avoid disappointment, it seems like many of the Final Fantasy XVI features are already set in place. Not only the reveal trailer showed more gameplay than usual, but the publisher itself confirmed that basic development and scenario production were already complete back in October 2020.

 

"Basic development and scenario production have already been completed, and we are continuing to create large-scale resources and build boss battles while expanding various development tools. In addition, most staff work remotely."

 

Final Fantasy XVI is currently in development for PlayStation 5 and will release on a yet to be confirmed date.

 

https://wccftech.com/final-fantasy-xvi-details-held-back/

 

Final Fantasy 16 news has been limited to avoid speculation

Producer Naoki Yoshida says Final Fantasy 16 news has been hard to come by for very specific reasons

 

https://www.gamesradar.com/final-fantasy-16-news-has-been-limited-to-avoid-speculation/

 

 

 

Enquanto isso, em um site direcionado ao Xbox...

 

Square Enix não está trabalhando para trazer Final Fantasy XIV para o Xbox      ...nem o XIV, nem o XVI, e nem o FFVII Remake também :lolmor:

Teremos apenas que nos limitar aos inúmeros jogos Final Fantasy disponíveis no Xbox Game Pass 

 

https://meuxbox.com.br/noticias/square-enix-nao-esta-trabalhando-para-trazer-final-fantasy-xiv-para-o-xbox/    

 

A satisfaçãozinha fingida na frase é a cereja do bolo. Mas é isso ai, o negocio é ir lá jogar os "inúmeros Final Fantasy" que há por lá, menos os que vocês realmente gostariam de estar jogando.

 

Editado por Marcelo Roffer

Compartilhar este post


Link para o post

Final Fantasy 16 Will Be ‘Action-Oriented,’ Square Enix Working Hard On The Story

 

ogp.png

 

Speaking during a radio broadcast, Final Fantasy 16 producer Naoki Yoshida briefly touched base on the highly anticipated RPG, revealing that the game will be ‘action-oriented,’ which suggests it’ll be quite similar to Final Fantasy XV in this respect.

 

Yoshida-san revealed that the team is looking to cater to players who are less skilled at action titles, and is also working hard on the game’s story. That’s all he had to say on the game, but it’s wroth mentioning that Yoshida was there primarily to talk about Final Fantasy 14.

 

 

Recently, it was revealed that Square Enix was holding back on details for Final Fantasy 16 to avoid speculation and offering something ‘half-baked.’

 

https://www.psu.com/news/final-fantasy-16-will-be-action-oriented-square-enix-working-hard-on-the-story/

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post

nao, por favor esqueca essa galera do ps4

 

deixe morrer afogado com os 032420934 jogos que ja sairam para ele

 

pessal tem backlog

nao precisa de mais jogos

 

Compartilhar este post


Link para o post

Sim Lulu , é bem fácil para uma empresa jogar para o alto sem muita ponderação a base instalada de um console com mais de 110 milhões de consoles vendidos. Principalmente depois que até a própria Sony voltou atrás da conversinha mole do Jim Ryan de "acreditamos em nossas gerações de consoles". Não que eu tenha esperanças de que FF XVI venha a ser anunciado para PS4, mas se vier é certeza que mesmo nele deve vender um bocado se tiver uma qualidade razoável, ainda mais se tiver transição de versão de graça.  

Compartilhar este post


Link para o post

Concordo com o Lulu. Se em 2022+ ainda estivermos recebendo jogos cross-gen vai ser um pulo de geração bem tosco.

 

Até há pouco tempo o pessoal estava excitado pelo fato de a Sony ter jogos next-gen de verdade e criticando a MS pela estratégica cross-gen. Não faz sentido mudar a opinião só porque a Sony voltou atrás.

 

Dito isso, a situação do PS5 no Japão e os problemas de estoque no ocidente, sem previsão de solução, podem influenciar na decisão de sair no PS4 ou não.

Compartilhar este post


Link para o post

Então pode se preparar que de acordo com o Jim Ryan ainda vem jogo first da Sony para o Ps4 até 2023:lolmor:. Sem contar as thirds como a Capcom com RE VIll, que "só agora" resolveram que dava para ser crossgen :rolleyes:. Eu mesmo avisei desde o reveal e meus posts continuam lá no tópico sobre o jogo.

 

O problema é que uma prometeu e não está fazendo, e a outra disse que não faria mas está fazendo. Sem contar na diferença que deve haver entre os crossgen de uma e de outra. A MS mal entregou jogos durante 7 anos cuidando só de uma geração, que dirá duas.

 

Crossgen "TRIPOU EI de 500 milhões" da MS:

 

halo-infinite-super.jpg

 

Jogo AAA da "geração passada" da Sony:

 

Ghost-2.jpg

 

Eu vou repetir o que eu disse aqui e no tópico do Xbox (e sobre Horizon 2 e GoW Ragnarok), jogo crossgen só é ruim para quem pagou caro no novo console agora. A maioria que ainda está com os antigos quer é mais, principalmente caixista. Eu mesmo quero é que se foda loadings no "fast travel" em GoW Ragnarok e Horizon 2, se no PS4 forem no mínimo como seus antecessores, para mim já vai estar ótimo.

 

Quem investiu em um novo console, tem todo o direito de querer ver o resultado de seu investimento sendo usado. Agora querer que os outros não joguem em seus consoles antigos já não lhes diz respeito, tendo as opções cada um faz a escolha que melhor lhe couber. Embora eu até entenda a preocupação em haver limitações na produção por conta dos consoles antigos, coisa que ao menos no lado da Sony não parece que vá ser o caso pelos relatos sobre as produções. 

 

Mas como eu disse, FFXVI crossgen não deve acontecer...acho. Já é para ficar feliz "se" a parte 2 de FFVII Remake aparecer no PS4 e com a qualidade que a parte 1 tem atualmente. 

 

Editado por Marcelo Roffer

Compartilhar este post


Link para o post

Mesmo sempre comprando consoles no meio da geração, nunca achei ruim haver exclusivos next-gen e não vai ser agora que eu vou mudar de opinião só para validar a estratégia das empresas.

 

Se continuarem com jogos cross-gen, paciência. Eles não vão ser ruins por conta disso. Porém não há mágica e certas limitações vão ocorrer.

 

Considerando que os estúdios conseguem lançar cada vez menos jogos por geração, preferia que eles pudessem aproveitar os novos consoles o mais rápido possível. Sem contar diminuir a possibilidade de desastres como o Cyberpunk 2077.

Compartilhar este post


Link para o post

Também não condeno exclusivos next gen, sempre foi assim desde as gerações passadas, e todos consoles tiveram os seus. Foi inclusive o que eu disse quando o imbecil do Phil Spencer veio com aquela conversa fiada dele de que com a MS não seria assim, pois isso não é sobre jogos na visão dele. Mas também não vejo problema nos crossgen para quem ainda estiver satisfeito com os jogos e ciente de alguma limitação.

 

O que não dá para engolir são balelas vistas em anúncios de jogos como RE8, e inclusive o recente The Medium, onde fizeram uma propaganda da porra do "exclusivo nextgen" que só poderia rodar na nova geração graças as tecnologias do XseX como o "SSD e a Velocity Architecture" do console. No fim deixou donos de XOne chupando o dedo, e o que temos ai é um jogo cujo principal problema é estar mal otimizado pra KCT não importa que maquina se usa para rodar, e mesmo assim rodando em HDs mecânicos. Sendo feitos os devidos ajustes, rodaria satisfatoriamente no XOne S/base.  

Compartilhar este post


Link para o post

Depois de um certo ponto eu sou contra cross gen tb, mesmo não tendo nem previsão para pegar PS5 ainda. Sempre vou esperar segundo lote, dólar baixar, viajar para o exterior ou mais lançamentos relevantes. Nunca mais cometo o erro de comprar console em lançamento, e acho que manter lançamentos cross gen limita a capacidade de projetos, quando aplicável. Tem jogos aí que tem versão para PS4 mas nem pego pois tô guardando para quando pegar o PS5, o que é certo, só não agora. Claro, nem por isso significa que prescrevo na visão graficista do Alucard. Penso mais na perfomance e nas ferramentas que os desenvolvedores tem a sua disposição.

Compartilhar este post


Link para o post

Ah sim, mas o negocio é que dessa vez tivemos ai o Covid para segurar um pouco os planos de empresas como a Sony, inclusive por motivos fora do controle dela. Se o PS5 estivesse sendo produzido as pilhas e atendendo a demanda, eu duvido que estariam fazendo isso. Não confio nessa conversa do Jim Ryan de mais 3 anos de suporte first para o PS4. Deve acontecer aquilo que já está acontecendo. Lançam Horizon 2 esse ano (isso se não adiarem também), seguram GoW para 2022, e depois já era. Dar suporte ao PS4 até 2023 (os 3 anos que ele falou na entrevista ainda no final de 2020) seria segurar a bronca praticamente até a metade dessa nova geração. Isso é muito pouco provável de acontecer, e seria mesmo muito fora do normal, mais do que já está sendo.

Editado por Marcelo Roffer

Compartilhar este post


Link para o post

Uma boa vantagem que vejo como dono de PS5 é que tendo crossgen pago mais barato no jogo. 

 

Por exemplo o RE8 do PS4 que dá a versão PS5 tô achando em preços bem mais módicos do que os exclusivos de PS5 no lançamento. 

 

Como não tive PS4 Pro e os jogos de PS4 rodam melhor no 5, não estou ansioso para jogar algo que é necessariamente exclusivo. Já sinto que a nova plataforma está me entregando algo. Diferença notável mesmo na minha TV (não, ainda não troquei).

 

Claro que espero alguma coisa exclusiva até pra ver o PS5 mais próximo do que pode realmente entregar (Ratchet tá jogo ali), afinal, paguei pra isso. Agora manter um suporte paralelo em alguns jogos first-party por mais um ou dois anos não vejo problema. E principalmente com a falta de estoque acho razoável. 

 

Ah, concordo com um ponto do Lulu: não é como se os donos de PS4 fossem ficar sem jogos de toda forma. Quem terminou tudo que tem de bom no console ou tem um gosto limitadíssimo ou é um robô. 

Editado por Beto Paz & Amor

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Visualizando este tópico:   0 membros online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..