Ir para conteúdo
Ate Cubanos

O que vocês estão jogando, pederastas?

Posts Recomendados

6 horas atrás, ITA_ disse:

Estou jogando um game BR chamado A Lenda do Herói, não sei porque mas o game só funciona quando desligo o antivírus, mas vale a encheção de ter que desligar o antivírus toda vez que quero jogar, já que o game é bem bacana, tem um sistema de narrativa pela música bem surpreendente, a jogabilidade é simples mas bem fluida e o desafio banal do começo do jogo começa a ficar desafiador da sua metade para o final, recomendo.

 

Eu terminei ele ano passado na Steam, comprei pra ajudar o Museu Nacional, era um pacote que o dinheiro ia ser revertido para ajudar na reconstrução, comprei e gostei também.

Compartilhar este post


Link para o post

Terminei The Surge.

 

O final é bem pior que o final do 2. A última área achei demasiadamente confusa. O chefe em si achei bacana, mas no geral não teve um clímax como o 2. Acho que melhoraram nesse ponto.

 

O jogo em si, de um modo geral é bem menos acessível que o 2, pois é mais trabalhoso. Mas ainda assim, achei um jogaço. 

Compartilhar este post


Link para o post

The Legend of Zelda: Link's Awakening (2019) zerado. 

 

Tinha zerado o DX uns nove anos atrás, lá na infância do 3DS. Lembrei de bastante coisa, mas foi uma delícia repassar o jogo com esse visual novo. Mesmo o original de Game Boy segura bem por si só até hoje. É simples e bem executado.

 

Esse jogo tem uma das minhas dungeons favoritas (e a mais difícil) de toda a série, que é a Eagle's Tower. Hoje, ela deixou de ser somente meu pesadelo pra ir definitivamente pro hall da fama das dungeons. Lembrava de ela ser mais complicada, mas é menos do que pensei. Ainda assim, é preciso parar e pensar pra conseguir chegar no final. Se for ver, todas as dungeons da série, ou a esmagadora maioria delas, têm uma certa linearidade, no sentido de que não é preciso pensar muito pra progredir. Essa aqui quebra o fluxo e exige um pouco mais de raciocínio lógico. Gostaria que mais dungeons fossem assim. Vah Naboris de BOTW foi um passo no caminho certo.

 

Qualquer um que queira começar na série vai ter um bom starting point neste jogo, ainda mais no remake. Alguns bugs e framerate caótico durante todo o jogo me incomodaram durante a jogatina, mas não acho que tire tanto dos méritos que o jogo tem. Nota 8,5.

 

Compartilhar este post


Link para o post

Gostei muito de Code Vein. Um legítimo souls, quero continuação pra ontem.

 

Com a terceira partida de Three Houses em andamento e devo começar o remake de Trials of Mana. Contando os dias pra chegar FFVII remake aqui.

Compartilhar este post


Link para o post

No final de 2017 , comprei o Nier Automata. Não conhecia a série e só Comprei por indicação do pessoal do Jogabilidade. Tento em alguns momentos seguir indicações de jogos diferentes, até para abrir o leque de possibilidades. Comecei e parei depois de um mês, em 2018.O começo do Nier Automata realmente é meio lento.

Com a quarentena, resolvi dar mais uma chance e voltei ao save. Ai sim, jogo excelente!Diferente de tudo o que tinha jogado antes. 

Não vou me estender , mais o que me chamou muito a atenção foi a trilha sonora. Pra mim é top 3 da geração. Como é bom pegar um jogo onde a trilha sonora tem um papel de destaque, saindo do terrível comodismo que se tornou padrão nos jogos atuais.

 

Compartilhar este post


Link para o post

Terminei A Lenda do Herói, um dos melhores jogos Brasileiros com folgas, recomendo muito, bem divertido, vale muito a pena.

Compartilhar este post


Link para o post

Porra, chapas, coisa boa é pegar um jogo completamente às cegas e terminar apaixonado. 

 

O indie da vez foi The Touryst, exclusivo do Switch. Baixei porque tava na pasta de recomendados do Tinfoil, fui pesquisar e vi que é da Shin'en, pessoal de fé da Nintendo que fez Fast RMX e a série Nano. Uma pena que seja exclusivo do suíche, porque todo mundo precisava jogar essa pérola. Pra vocês terem ideia, eu zerei ele na primeira sentada que dei boot no jogo pela primeira vez, lol.

 

O jogo já chama a atenção visualmente pela utilização de voxels ao invés de polígonos, e fisga pela variedade de tipos de gameplay dentro de um jogo só. Puzzles? É o main do jogo. Plataforma? Sim. Adventure? Também. É um jogo muuuito inspirado e transborda criatividade em toda a main e sidequests.

 

Tem de tudo um pouco e é tudo muito bem executado, de forma que nenhuma atividade cansa e dura o suficiente pra ti ficar pensando depois "porra, que ideia legal". O diferencial pra mim foi esse: o jogo é dividido em doses bem leves de gameplay, e tudo acontece de forma dinâmica e fluida. É difícil explicar, mas a jogabilidade e a UI fazem um papel importante na forma como o jogo progride, sem enrolação e focando exclusivamente no gameplay. Escola Nintendo de fazer videogame. Só jogando pra entender.

 

Minha única crítica vai pra duração. Como vi alguns comentando nos fóruns por aí, parece que o jogo é um protótipo de algo que poderia ser ainda melhor. Zerei com 4 horas de jogo e fiz mais algumas sides depois. Total de 5h30 te jogo e fiz 84%. É um baita de um jogo, mas acho o preço de 20 dólares um pouco salgado.

 

Nota final é 9. Recomendadíssimo e obrigatório pro pessoal do Switch.

Editado por Xiubaca

Compartilhar este post


Link para o post

Terminei Resistance: Fall of Man. Jogo de lançamento do PS3, em 2006, e FPS, gênero que não é muito minha praia, mas vou dar minha opinião.

 

História de Nathan Hale, soldado do exército americano enviado à Inglaterra para ajudar na guerra contra os Quimeras, monstros surgidos de mutação de humanos infectados por um vírus transmitido por besouros. Teve início na Rússia e se espalhou rapidamente pela Europa, dominando todos os países. Qualquer semelhança com a realidade é mera coincidência lol.

 

A história é essa e serve de pano de fundo pro desenrolar do jogo, não chega a ter destaque. Dos pontos que acho importantes:

 

Gráficos: O jogo tem estrutura gráfica de PS2, mas devo dizer que apesar de texturas simples, o jogo é muito bonito. Os cenários são amplos, draw distance legal, deve ter 30 FPS travado, pois roda fluído na maior parte do tempo. Tem fases com neve que possuem um efeito lindo demais. Interessante é que há boa variação e cenários, com estilo realista das cidades destruídas da 2ª Guerra e locações futurísticas dos Quimeras. Além disso há nos cenários naves gigantes, monstros enormes agindo em distância, que dá um clima legal de caos no combate.

 

Jogabilidade: Não sou expert em FPS, mas gostei do fato de o life do personagem ser do estilo old school, com barras que vc perde ao tomar dano, e não aquele esquema de a tela ficar p/b e recuperar sozinho 10s depois. Assim como nos gráficos há armas realistas e outras futurísticas, cada uma com características bem definidas e úteis contra os variados tipos de monstros inimigos. Aliás esse é o ponto forte do jogo, fez o arroz com feijão com uma dose de criatividade. Há também a utilização de veículos variados, desde tanques, carros de guerra, e robôs inimigos, o que acrescenta ainda mais diversividade aos controles. Outra questão interessante é que durante o jogo é dito que os Quimeras tem a capacidade de aprender e evoluir em suas técnicas de guerra, e com o passar das fases a impressão é essa mesmo. Nos estágios mais avançados eles são mas ágeis, usam melhor o cover, aprendem a fazer esquiva. Ponto positivo aqui com força.

 

De pontos negativos que posso citar é que achei o jogo muito longo, de modo que em determinados momentos achei repetitivo, pois não há tanta variação de inimigos que acompanhe a quantidade de fases. Achei também que nas últimas fases o jogo tem uma escalada abrupta de dificuldade. A história e os personagens não tem destaque, o protagonista é genérico-mór. Acabo relevando porque não esperava nada nesse quesito. Não é algo que atrapalha, mas obviamente seria melhor se fosse mais desenvolvido.

 

Enfim, é um ótimo jogo. Li uns reviews e parece que na época foi o destaque do lançamento do PS3 com folgas. Claro que o lançamento do PS3 foi fraco, mas ainda assim vejo que o jogo se destacou pela qualidade e não pelo falha dos demais.

 

Agora vou pro Resistance 2.

Editado por Cecil

Compartilhar este post


Link para o post
Em 23/04/2020 em 16:53, Sub Zero disse:

No final de 2017 , comprei o Nier Automata. Não conhecia a série e só Comprei por indicação do pessoal do Jogabilidade. Tento em alguns momentos seguir indicações de jogos diferentes, até para abrir o leque de possibilidades. Comecei e parei depois de um mês, em 2018.O começo do Nier Automata realmente é meio lento.

Com a quarentena, resolvi dar mais uma chance e voltei ao save. Ai sim, jogo excelente!Diferente de tudo o que tinha jogado antes. 

Não vou me estender , mais o que me chamou muito a atenção foi a trilha sonora. Pra mim é top 3 da geração. Como é bom pegar um jogo onde a trilha sonora tem um papel de destaque, saindo do terrível comodismo que se tornou padrão nos jogos atuais.

 

 

Normal ou hard?

 

Me dá um ódio quando um.jogo é fácil.demais ou frustrante.

Compartilhar este post


Link para o post
Em 25/04/2020 em 12:05, £ink disse:

 

Normal ou hard?

 

Me dá um ódio quando um.jogo é fácil.demais ou frustrante.

Terminei no Normal.

Compartilhar este post


Link para o post

Estou jogando Doom Eternal, o jogo é muito bom, mas difícil bagarai também, não é um game que consigo jogar muito tempo seguido, frenético demais, estou jogando umas meia hora por dia, é um jogo que me cansa jogar muito tempo seguido. É impressionante demais o gameplay do game, você se sente Overpower desde o início, mesmo assim qualquer bobeira e tu morre rapidinho.

Compartilhar este post


Link para o post
4 horas atrás, Sub Zero disse:

Terminei no Normal.

 

Acho que vou de normal tb. Disseram q o hard é zoado.

Compartilhar este post


Link para o post
22 horas atrás, ITA_ disse:

Estou jogando Doom Eternal, o jogo é muito bom, mas difícil bagarai também, não é um game que consigo jogar muito tempo seguido, frenético demais, estou jogando umas meia hora por dia, é um jogo que me cansa jogar muito tempo seguido. É impressionante demais o gameplay do game, você se sente Overpower desde o início, mesmo assim qualquer bobeira e tu morre rapidinho.

 

Eternal é muito, mas muito mais difícil que o 2016. Eles colocaram o Hard de 2016 como o Normal deste. Eu jogo muito a conta-gotas também porque, por mais que eu tenha amado o Doom 2016, esse achei um pouco mais linear e frenético. Cansa a vista e o cérebro muito rápido.

 

---

 

Gris zerado hoje.

 

Também mais um dos indies do Switch que peguei às cegas, mas acabei achando bem simpático. O jogo é muito, muito bonito em termos de arte e isso tá conectado diretamente à história. Não vou falar pra não estragar a experiência de quem ainda for jogar, mas é bonito ver o uso das cores dentro do mundo e como o gameplay se aproveita disso.

 

O jogo é mais sobre história do que sobre o platforming, que é muito bem feito, por sinal. Talvez tenha sido por eu não estar num humor muito sensível a histórias abstratas (quarentena é foda, tou um pouco de saco cheio aqui), mas achei que faltou um pouco mais de clareza pra tirar algum sentido da história. Tive que ler um pouco sobre as interpretações depois de terminar e, realmente, todas fazem sentido. Com um pouco mais de paciência eu teria absorvido da forma como os devs tinham idealizado, lol. Tem que estar no clima pra aproveitar ess lado. Minha vibe agora é jogar sem ter que pensar muito, hahaha, tanto que o que eu mais jogo é Animal Crossing: new Horizons.

 

Enfim: notinha 7 pra esse jogo.

Compartilhar este post


Link para o post

Ando jogando Pillars of Eternity 2: Deadfire. Normalmente não gosto de jogar no keyboard + mouse mas decidi dar um chance, e uau! Que jogo. Deve ser o jogo mais complexo que já joguei, principalmente se estiver tentando na dificuldade Path of the Dammed. Nunca tive que ler tanto pra jogar algo hahahaha. 

Compartilhar este post


Link para o post

Eu gostei bastante de Gris quando joguei, é muito bonito mesmo e com bons puzzles, só o começo que achei walking simulator demais. 

Compartilhar este post


Link para o post

 

Hoje resolvi colocas Black Ops 2 no Xone mais por curiosidade de ver se ainda encontrava alguém online e não é que até hj em dia da para encontrar partidas online, levou uns 3 minutos de busca em média mas acha, eu joguei demais esse multiplayer na época e bate uma nostalgia revisitar os mapas do game. Foda que dos poucos que sobraram online só tem doente, custei para não terminar as partidas com 0 kills. 

Compartilhar este post


Link para o post
Em 21/04/2020 em 15:31, Ultima Weapon disse:

Terminei Code Vein, gostei muito dele. Tentando finalizar o post-game do jogo, a Tower of Trials. Primeira parte é relativamente tranquila, já a segunda rota tá nível dos trechos hardcore de Souls.

fale mais do jogo

 

e producao com bons valores de producao ?

 

a historia e boa?

 

e menos impiedoso que dark souls no ponto de nao perder level ?

 

Compartilhar este post


Link para o post

ontem eu joguei descenders, que jogo legal correr de bicicleta por ai fazendo manobras

 

jogo simples e muito bem feito, controle excelente.

Compartilhar este post


Link para o post
3 horas atrás, Alucard disse:

fale mais do jogo

 

e producao com bons valores de producao ?

 

a historia e boa?

 

e menos impiedoso que dark souls no ponto de nao perder level ?

 

Não tem bons valores, parece um Dark Souls 2 de pobre.

 

A história é boa e apesar de ter menos bonfires ele é menos impiedoso porque naturalmente ele já é um pouco mais fácil e somado a isso há ajudante presente o tempo todo.

Compartilhar este post


Link para o post

Tentei jogar Ni No Kuni 2 mas n deu.

 

O port da Steam é ruim demais. Além de ter q setar meu monitor pra 60hz se n fica em 67fps, os micro stutter é constante, isso quando n rola os frame drop pesado por uns 2 secs. N tenho saco pra isso n e o jogo mesmo no Expert é muito boçal pra valer o investimento. N importa a config do jogo, n muda nada.

Compartilhar este post


Link para o post
51 minutos atrás, Lucs disse:

Tentei jogar Ni No Kuni 2 mas n deu.

 

O port da Steam é ruim demais. Além de ter q setar meu monitor pra 60hz se n fica em 67fps, os micro stutter é constante, isso quando n rola os frame drop pesado por uns 2 secs. N tenho saco pra isso n e o jogo mesmo no Expert é muito boçal pra valer o investimento. N importa a config do jogo, n muda nada.

 

Não tem vertical sync?

Compartilhar este post


Link para o post

Vou tentar mais, mas eu tentei tanta coisa q n sei se já tentei isso.

 

De qualquer forma, teria q forçar pelo hardware mesmo, pq no jogo n tem essa opção, se n me engano.

 

Eu tava afim d um JRPG, se n rolar esse, tento outros ou vou pro 3DS aqui mesmo.

 

EDIT: testei Vsync forçado pelo NVIDIA control panel e nada. Bizarro q se eu deixar o FPS sem limite ele fica nos 144~130FPS, n importa a config também. Enfim, port lixo.

Editado por Lucs

Compartilhar este post


Link para o post

Uma pena, pois roda super liso no PS4.

 

Mas é um daqueles RPGs que demora bastante para pegar fôlego. É bom, mas o primeiro é muito melhor.

 

Eu gostei pq ele me passou uma vibe meio Suikoden com a construção do castelo e recrutamento de personagens.

 

Editado por Strife

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

  • Visualizando este tópico:   0 membros online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..