Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  

Posts Recomendados

No tópico dos arcades soviéticos, o amigo Redronin colocou de brincadeira uma imagem do famoso Polybius. Ai tive a ideia de criar esse tópico.

Óbvio que não acredito em nada disso, mas existem diversos relatos de vários jogos que teriam sido feitos com o intuito de passar mensagens subliminares ou causar o mal dos jogadores, ou ainda levá-los à loucura e suicídio. Claro... Tudo hoax palhaçada na minha humilde opinião, mas vamos listar alguns aqui:

1) Polybius (arcade)

Polybius_Cabinet.jpg

Provavelmente o mais conhecido desses creepypastas. Trataria-se de um jogo capaz de causar sérios danos mentais, como terrores noturnos, pesadelos, vício no próprio jogo e em casos extremos, suicídio. A lenda diz também que eventualmente agentes do FBI anotavam os nomes dos highscores das máquinas de Polybius.

Um remake do jogo foi feito para PC "baseado nos relatos dos jogadores originais que teriam sobrevivido após jogar". Eu já vi e é uma parada muito doida, toda caleidoscópica. Dá até dor de cabeça. Essa foto do arcade ai postada pelo Redronin é bem famosa: é de um cara que montou o gabinete rodando essa versão para PC e fez a arte no gabinete.

Os Polybius originais teriam sido destruidos pelo governo dos EUA, bla bla bla e toda aquela teoria da conspiração. Recentemente no Youtube um cara postou um vídeo em que ele teria encontrado um Polybius original em um galpão mas o vídeo é claramente fake.

A grande verdade é que se Polybius realmente existiu, seria o arcade mais caro do mundo pela raridade e toda essa história por tras dele.

2) The Theater (PC)

300px-Z_thetheater.jpg

Essa é mais uma lenda bastante conhecida... Trata-se de um suposto jogo para PC em que você entra no cinema e dá seu ingresso ao bilheteiro. Com o passar do tempo, o bilheteiro vai ficando com a cara meio em forma de espiral e ocasionalmente aparece nos cantos da tela por algumas frações de segundo (foto abaixo):

tumblr_ma47aeMfRN1r1tmud.jpg

Os "relatos" de quem jogou The Theater falam que até hoje, nos cantos de seus olhos, eles enxergam o bilheteiro. Existem alguns sites que falam que o processo de instalação do jogo também era todo aterrorizante e tal. Os CDs de instalação originais não existem em lugar nenhum.

3) Misfortune (Game Boy)

300px-Misfortune.gb_-_Haunted_Game_Music

Esta é uma lenda que diz que este ROM de Game Boy (não lançado em cartucho) é capaz de levar pessoas à depressão e ao suicídio. Pelo que li, trata-se de um puzzle. O enredo é de um garoto que encontra o diabo (foto acima). Após isso, começam uma série de puzzles, onde quando você morre a imagem abaixo aparece, dizendo "I am God here":

MisfortuneStill6.png

Ok, essa imagem (aterrorizante :ui: ) de game over é a suposta responsável pelos suicídios e tal. Não encontrei vídeos do gameplay então nem o ROM tão falado deve existir de verdade.

Então... Postem ai os hoaxes gamísticos satânicos que vocês conhecem.

Editado por ragecom

Compartilhar este post


Link para o post

Se não me engano, tinha um jogo de Atari chamado Berzerk, que também ficou infame por coisa desse tipo.

 

Vários jogadores morreram de ataques cardíacos após obterem pontuações altas no game. Bizarro.

Compartilhar este post


Link para o post

Me lembrei que uma vez passei mal-mór depois de jogar um fps de PC chamado Montezuma (acho que era esse o nome). Os cenários daquela merda não saiam da minha cabeça LOL.

 

Tentei a procura mas não achei nenhuma foto do jogo.

 

ACHEI LOL

 

Editado por Cecil

Compartilhar este post


Link para o post

Hahahaha, eu jogava assim quando não tinha placa de vídeo, lá em meados de 2004, quando comprei meu primeiro pc.

 

HD de 40GB, 512 de ram, AMD Sempron 2.4 :reibr:

Compartilhar este post


Link para o post

Fui no youtube procurar algo sobre esse Misfortune e apareceu essa suposta música do jogo. E não é que essa coisa é MUITO intimidadora? LOL dudes, que isso.

 

Compartilhar este post


Link para o post

Não escutem essa música! Ouvi aqui, comecei a ter dor de cabeça e caganeira, além disso me senti muito mais triste comigo mesmo

  • Gostar 1

Compartilhar este post


Link para o post

Achei uma história bem assustadora de um jogo chamado "Lua Pálida". Leiam:

 

 

Lua Pálida

 

 

 

Na última década, tornou-se muito fácil conseguir o que se quer, através de só alguns cliques. A internet fez tudo simples demais, e qualquer um pode usar um computador e alterar a realidade. Uma abundância de informação está meramente a um clique de distância, ao ponto em que é impossível imaginar a vida sendo diferente.

 

Ainda assim, uma geração atrás, quando as palavras "streaming"(fluxo) ou "torrent"(torrente) não tinha sentido, a não ser que fossem ditas em uma conversa sobre água, as pessoas precisavam se encontrar cara a cara para trocar softwares, programas,jogos de cartas e cartuchos.

 

É claro que a maioria desses encontros eram entre grupos de pessoas que trocavam jogos populares entre si como King's Quest ou Maniac Mansion. Entretanto, pouquíssimos programadores conseguiam fazer seus próprios jogos para dividir entre esses círculos, que em troca passariam o jogo adiante se fosse divertido, bem desenhado e independente o suficiente. Esses jogos tinham fama de serem raros artefatos buscados por colecionadores pelo país todo. Era o equivalente a um vídeo viral nos anos 80.

 

ZORRRKKKKK.jpg

Lua Pálida entretanto nunca havia saído da área da baia de São Francisco. Todas as cópias conhecidas estavam por lá. Todos os computadores que já tinham usado o jogo eram de lá. Esse fato se dá pelo seu programador ter feito pouquíssimas cópias.

 

Lua Pálida era um jogo "texto-aventura" no estilo Zork e The Lurking Horror, foi feito na exata época em que esse estilo estava saindo de moda. Ao iniciar o programa, o jogador era apresentado a uma tela quase vazia, exceto pelo texto:

 

-Você está em uma sala escura. Luz do luar brilha pela janela.

 

-Há OURO no canto, junto a uma PÁ e uma CORDA.

 

-Há uma PORTA para o LESTE.

 

-Comando?

 

Então começa o jogo que certa vez um escritor de uma fanzine descreveu como "enigmático, sem sentido, e totalmente injogável". Ao que o jogo só apresentava os comandos PEGAR OURO, PEGAR PÁ, PEGAR CORDA, ABRIR PORTA, IR AO LESTE, o jogador recebia as seguintes instruções:

 

-Pegue sua recompensa.

 

-LUA PÁLIDA SORRI PARA VOCÊ.

 

-Você está na floresta. Existem três caminhos. NORTE, OESTE e LESTE.

 

-Comando?

 

O que rapidamente frustrou os poucos que jogaram o jogo foi o confuso e tiltado comportamento da segunda fase em diante - somente um dos comandos direcionais era o certo. Por exemplo, nessa ocasião, o comando para ir em qualquer direção que não fosse o NORTE faria o sistema congelar, fazendo obrigatório a reinicialização do computador.

 

Adiante, qualquer fase subsequente era tão somente uma repetição dos comandos anteriores, excetuando que eram somente as opções de direção que estavam disponíveis. Ainda pior, os comandos clássicos de qualquer jogo de texto-aventura pareciam inúteis. A única ação aceita que não envolvia movimentos era USAR OURO, que ocasionava o jogo a mostrar a seguinte mensagem:

 

-Não aqui.

 

USAR PÁ, que mostrava:

 

-Não agora.

 

E também USAR CORDA, que fazia surgir o texto:

 

-Você já usou isso.

 

A maior parte de todos que jogaram o jogo avançaram algumas fases até se enfastiarem com o fato de precisarem re-iniciar o computador o tempo todo e jogar o disco longe, descrevendo a experiência como uma interface porcamente programada. Entretanto, há uma verdade sobre o mundo dos computadores que é imutável, em qualquer Era: algumas pessoas que usam sempre vão ter muito tempo livre a sua disposição.

 

Um jovem rapaz chamado Michael Nevins decidiu descobrir se havia mais Lua Pálida do que podia se ver a olho nu. Após cinco horas e trinta e três fases de tentativas e muitos cabos de computador desconectados, ele finalmente conseguiu fazer o jogo mostrar um texto diferente. O texto na nova área era:

 

-LUA PÁLIDA SORRI ABERTAMENTE.

 

-Não há caminhos.

 

-LUA PÁLIDA SORRI ABERTAMENTE.

 

-O chão é macio.

 

-LUA PÁLIDA SORRI ABERTAMENTE.

 

-Aqui.

 

-Comando?

 

Passou-se quase outra hora até que Nevins tropeçasse na combinação apropriada de frases que fariam com que o jogo prosseguisse; CAVAR BURACO, DESCARTAR OURO, então TAMPAR BURACO. Isso fazia com que a tela mostrasse:

 

-Parabéns

 

----40.24248----

 

---- -121.4434----

 

Ao que o jogo cessava de receber comandos e fazia o jogador ter de re-iniciar o computador uma última vez.

 

Após alguma deliberação, Nevins chegou a conclusão que os números referiam-se a linhas de latitude e longitude --- as coordenadas levavam a um ponto na floresta crescente que dominava as adjacências próximas a o Parque Vulcânico Lassen. Como ele tinha muito mais tempo do que noção do perigo, decidiu ir ver o fim de Lua Pálida.

 

No dia seguinte, armado de um mapa, um compasso e uma pá, ele andou pelas trilhas do parque, percebendo impressionado como cada curva que ele fazia era exatamente igual as curvas do jogo. Após ter inicialmente se arrependido de ter trazido a ferramenta de escavação como que por puro instinto, ele acabou se convencendo de que sua jornada que tinha uma semelhança incrível com a do jogo poderia levá-lo a encontrar um excêntrico tesouro enterrado.

 

Sem fôlego após muita caminhada em busca das coordenadas, surpreendeu-se ao literalmente tropeçar em um monte de terra revirada. Cavando tão animado como ele estava, é de se entender o jeito como ele se jogou para trás em surpresa quando seus esforços o levaram a se deparar com uma cabeça em início de decomposição de uma menininha loira.

 

Nevin prontamente passou as informações para as autoridades. A garota foi identificada como Karen Paulsen, onze anos, dada como perdida para o Departamento de Polícia de São Diego a mais ou menos um ano e meio.

 

Esforços foram feitos para se encontrar o programador de Lua Pálida, mas os rastros da comunidade de troca de jogos e programas se perdiam e sempre acabavam de volta ao ponto de partida.

 

Colecionadores chegaram a oferecer mais de 6 mil dólares em uma cópia do jogo.

 

O resto do corpo de Karen nunca foi achado.

 

 

 

 

Procurei no Google o nome da menina e não achei nada correlato a isso. Também pesquisei sobre Pale Moon e encontrei bem menos sites sobre o assunto (o que me leva a pensar que a história foi feita por um brasileiro). Existe esta mesma história em inglês sob o nome de Pale Luna. Coloquei as coordenadas indicadas no texto no Google Earth e elas dão na floresta descrita mesmo (Lassen National Forest, CA, EUA). O nome da menina mais o nome do jogador só caem na mesma história no Google.

 

Enfim, é um conto de terror legalzinho mas não deve ter nenhum fundo de verdade.

Editado por ragecom

Compartilhar este post


Link para o post

Tem um site chamado creepypasta que tem umas historinhas sobre alguns jogos e tals. Tem até falando desse The Theater...

Compartilhar este post


Link para o post

Creepypasta que eu gosto é do Pokemon Black ahha

 

Editado por Kráudju

Compartilhar este post


Link para o post

Procurando por mais creepypastas, encontrei esse, que por sinal é bem conhecido e antigo.

 

Lavender Town Syndrome

 

The Lavender Town Syndrome (also known as "Lavender Town Tone" or "Lavender Town Suicides") was a peak in suicides and illness of children between the ages of 7-12 shortly after the release of Pokémon Red and Green in Japan, back in February 27, 1996.

 

Rumors say that these suicides and illness only occurred after the children playing the game reached Lavender Town, whose theme music had extremely high frequencies, that studies showed that only children and young teens can hear, since their ears are more sensible.

 

Due to the Lavender Tone, at least two-hundred children supposedly committed suicide, and many more developed illnesses and afflictions. The children who committed suicide usually did so by hanging or jumping from heights. Those who did not acted irrationally complained of severe headaches after listening to Lavender Town's theme.

 

Although Lavender Town now sounds differently depending on the game, this mass hysteria was caused by the first Pokémon game released. After the Lavender Tone incident, the programmers had fixed Lavender Town's theme music to be at a lower frequency, and since children were no longer affected by it.

 

One video appeared in 2010 using ”special software" to analyze the audio of Lavender Town's music. When played, the software created images of the Unown near the end of the audio. This raised a controversy, since the Unown didn't appear until the Generation 2 games: Silver, Gold, and Crystal. The Unown translate to "LEAVE NOW".

 

There is also the said Beta Version of Lavender Town.

 

It is said that the Beta Version of Pocket Monsters was released to some kids to test the games. This is the video of the Beta Version of Lavender Town:

 

Compartilhar este post


Link para o post

Não escutem essa música! Ouvi aqui, comecei a ter dor de cabeça e caganeira, além disso me senti muito mais triste comigo mesmo

Tá mais pra quando da aquele erro ao colocar cartucho de NES do que música. Vinadimais.

Compartilhar este post


Link para o post

Pra mim nada bate o lance do Giygas do Earthbound ser um feto e vc estar abortando-o. Evidencias fortes demais. procurem, sério.

  • Gostar 1

Compartilhar este post


Link para o post

Pra mim nada bate o lance do Giygas do Earthbound ser um feto e vc estar abortando-o. Evidencias fortes demais. procurem, sério.

Pior que o próprio criador nega essa bagaça, mas essa teoria do aborto é muito mais interessante e medonha, de facto

Pra quem não sabe que porra é essa, ei-lo

 

oh_shi.jpg

 

Editado por Char
  • Gostar 2

Compartilhar este post


Link para o post

 

The Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game
nanda-techtudo.jpg
por Fernanda Santos

Por Fernanda Santos Para o TechTudo

 

The Sims é o simulador da Electronic Arts onde o jogador pode literalmente brincar de viver e ser o que quiser, desde um amante da natureza até um fantasma. Como todo jogo famoso, o tempo inteiro surgem histórias sobre ele. Neste artigo nós cantaremos algumas destas creepypastas, histórias de terror que surgem na web sobre o game que irão te deixar tenso na hora de jogar. Confira!

Conheça lendas de cartuchos amaldiçoados que assustavam jogadores

morte-patricia_candy.jpgThe Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game (Foto: Divulgação)

The Sims Canibal

Esta primeira história começa como o relato de um usuário a respeito de um fato ocorrido no dia 29 de junho de 2009, data na qual ele ganhou de seus pais uma cópia usada The Sims 3 comprado em uma loja de penhores, especializada em vender jogos e equipamentos para games. O jogador, um grande fã da franquia da EA mal podia esperar para desfrutar da sua nova aquisição e assim que voltou para casa saiu correndo para o quarto jogar.

Enquanto ele colocava o CD do game em seu computador, notou algo estranho na capa do jogo, nenhum dos Sim estava sorrindo, apenas pareciam que olhavam fixamente sem qualquer expressão para o jogador que segurava a caixa do jogo, mesmo achando aquela situação diferente da habitual, ele a ignorou e partiu para a jogatina.

Além disto, tudo parecia normal, a introdução do jogo rodou com sua música alegre característica e tudo mais. Depois disso o jogador começou a criar o seu personagem, apenas uma pessoa feita exatamente como ele queria, um jovem com suas cinco características normais, exceto por uma que apareceu na lista chamada “Canibal”, algo que definitivamente não é usual da franquia, mas ele só escolheu as que lhe agradavam e começou a jogar.

serial-killer-1-redshirt_knitting.jpgThe Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game (Foto: Divulgação)

Ao começar o jogo em si ele comprou sua casa e a mobília e percebeu que seu personagem não se mexia, não respondia aos comandos, não fazia os seus sons característicos e ainda mantinha uma expressão séria no rosto. O avatar do jogador não ficava feliz por nada, só ficava triste ou com raiva, achando tudo isso muito esquisito, o usuário decidiu fazer o seu personagem preparar algo para comer, mas só apareceram opções “carnívoras” incomuns, tais como “Língua de Porco”. Deixando tudo isso de lado, ele fez o seu Sim procurar um emprego, dentre as opções estavam “Açougueiro”, “Teatro” e “Crime”, como o jogo não o deixava escolher as demais opções, ele clicou em “Açougueiro”.

Quando o usuário escolheu esta profissão, um som alto de batida de carro veio do lado de fora da casa do Sim. O usuário acelerou o tempo do jogo e percebeu o que o barulho alto que o assustou vinha da empresa onde o avatar dele estava trabalhando. Ele foi até o local e ouviu muitos gritos e gemidos e para a surpresa do jogador a empresa era uma fábrica prateada e enorme e o uniforme do seu sim estava sujo de sangue.

Ele tentou trocar a roupa do personagem mas não adiantava, então ele tentou comprar uma nova, mas o jogo só o deixava comprar ganchos de açougue, por curiosidade ele os comprou e a opção que aparecia era “Pendurar Corpos”. Outra coisa estanha nas opções era que, na hora de mudar o material do chão, por exemplo, só aparecia a opção “Poça de sangue”.

serial-killer-2-loadpaper.jpgThe Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game (Foto: Divulgação)

Ao tentar fazer amizade com os outros Sim só aparecia a opção “Convidar para casa” e, novamente por curiosidade o jogador a escolheu. Quando a convidada chegou na casa, uma cena começou a rolar, nela, o personagem do jogador batia com força na cabeça da menina com uma marreta e em seguida a arrastou para a cozinha.

O avatar a pendurou no Gancho de Carne, tudo isso com um sorriso maligno nos lábios. Clicando no cadáver da moça aparecia a opção “Tirar a roupa” e ele o fez, após isto o jogo disse que ele tinha que devorá-la e ele aceitou. O game começou a travar, os gráficos passaram a aparecer nos lugares errados e um zumbido alto começou a sair dos alto falantes. Lentamente a tela ficou coberta de pixels (como aqueles que aparecem no momento em que o Sim fica nu) e um som distorcido de piano começou a tocar, então, finalmente o jogo congelou e fechou.

O jogador estava apavorado sem saber o que tinha acontecido, depois disso ele tirou o jogo do PC e o jogou na lareira. Em seguida ele foi na loja onde comprou o The Sims 3, mas, ao chegar lá, só encontrou no local uma fábrica de carne.

Literalmente brincando com a vida

Esta história foi contada pela Jéssica, uma jovem de 20 anos fã de The Sims que teve sua vida extremamente afetada pelo jogo. Tudo começou há alguns anos atrás, quando a jovem tinha 11 anos e um primo foi morar com sua família após a morte misteriosa dos pais do rapaz. Ao chegar na casa ele levava junto com ele uma cópia de The Sims, seu único game favorito. Mesmo achando o menino muito estranho, Jessica acabou deixando a desconfiança de lado.

fantasma-1-pics_to_pin.jpgThe Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game (Foto: Divulgação)

Dois anos depois o rapaz continuou muito reservado e sempre que a menina falava qualquer coisa a respeito dos pais dele o jovem só dizia “Faça a gritaria parar! Por favor!”. Tentando fazer o primo se abrir, ela passou a conversar sobre o The Sims, até que um dia ele a chamou para jogar. Então, eles instalaram o game que o menino tinha levado e quando ele começou a rodar Jessica notou um chiado na abertura, mas ela não deu atenção por muito tempo.

A menina criou sua família no game, com ela, seus pais e até o primo, quando eles começaram a jogar ele a ensinou a comprar itens, a usar os códigos secretos etc. Durante a jogatina, ele sempre pedia a prima para deixar o personagem que o representava para fazer comida, mas era para deixar os outros Sim longe e mesmo sem entender, ela fez. Sempre que ela começava o jogo o chiado voltava e ele parecia cada vez mais alto e isto deixava a menina muito assustada.

Um certo dia uma amiga da jovem foi até a casa dela jogar, enquanto a menina criava o personagem, elas conversavam sobre o quanto a amiga cozinhava mal e de brincadeira Jessica disse que um dia a menina colocaria fogo na cozinha. Alguns dias se passaram e ela e o primo se entrosavam mais falando sobre o jogo e o menino sempre repetia para ela ter cuidados, pois, as pessoas morrem, mas ela nunca entendia, era apenas um jogo e nada mais.

Em um novo jogo Jessica criou um avatar parecido com um menino da escola que a maltratava, ela o deixava sem comer, sem tomar banho e até sem ir ao banheiro. Durante as aulas, a menina percebeu que o rapaz que ela criou no jogo aparecia na escola fedendo e morrendo de fome, tal como ela fazia com o Sim. Chegando em casa ela quis fazer um teste, e colocou o avatar para preparar o jantar e em poucos segundos o fogão estava em chamas, elas se espalhavam rápido e acabaram atingindo o Sim e o matando. Depois disso a menina desligou o jogo e foi dormir, durante o sono sonhou com pessoas queimadas ou pálidas como fantasmas.

familia-fantasma-1-the_sims_3_it.jpgThe Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game (Foto: Divulgação)

Jessica foi acordada no meio da noite pelo seu primo que a sacudia e perguntava se ela tinha sonhado com pessoas mortas, a menina disse que sim e seu primo lhe contou que ele também começou a sonhar com pessoas mortas depois de começar a jogar e seus personagens iam morrendo e quando seus pais morreram ele também passou a sonhar com eles. Como último aviso, seu primo a disse para ela parar enquanto era tempo, mas, a menina não se importou. No dia seguinte ela descobriu que o colega de escola havia morrido queimado.

Intrigada, ela resolveu fazer novos testes e procurou no jornal local nomes e fotos de criminosos para descobrir se aquilo que estava acontecendo era real. Após escolher o criminoso e o matar no game, a morte apareceu para buscar o corpo do Sim e uma mensagem apareceu na tela perguntando se o jogador gostaria de continuar com as mortes, Jessica escolheu a opção “não”, o jogo fechou com um chiado e o computador desligou sozinho.

Achando que o aparelho tinha dado defeito, a menina começou a se abaixar para tirar os cabos da energia para depois levá-lo para o conserto, ao tocar no cabo ela ouviu o chiado novamente e uma voz gritando na caixa de som “Não desligue!”. Assustada, ela se afastou e saiu do quarto. No jornal do dia seguinte uma notícia dizia que a pessoa que a menina tinha escolhido para fazer seus testes foi encontrada morta em casa eletrocutado depois de tirar a lâmpada de seu abajur.

screenshot-36-5.jpgDona Morte em The Sims 3 (Foto: osimbr)

 

E foi neste momento que a menina viu o poder que tinha nas mãos e ela passou a tornar aqueles atos de justiça um hábito e constantemente encontrava nos jornais criminosos para matar em seu jogo e na vida real. A cada morte Jessica notava que uma marca aparecia em seu pescoço e todo noite, durante seu sono, ele sentia que alguém a estrangulava. A jovem contou ao primo o que estava acontecendo e o rapaz disse que isso nunca havia acontecido com ele e assim a menina pensou que seria melhor parar com isso.

Jessica retirou os cabos do computador não dando ouvidos aos gritos de “Não desligue” que saia das caixas de som, levou tudo, inclusive o CD do jogo para o quintal e foi buscar um galão de gasolina, ao voltar seu primo estava de pé na frente do aparelho com os braços abertos dizendo que ela não poderia acabar com tudo o que ele havia criado e continuou dizendo que eles poderiam tornar o mundo um lugar melhor com isso. Neste momento Jessica começou a sentir uma pressão no pescoço, mas a menina não queria dar ouvidos ao primo, jogou gasolina nele o no computador e ateou fogo.

Uma vizinha assistiu toda a cena e chamou a polícia e Jessica foi levada para o reformatório. Segundo a história, aos 18 anos ela foi encaminhada para uma prisão, onde está até os dias de hoje, sem se arrepender de nada do que fez.

Sim atormentado

A história que iremos contar agora fala a respeito de uma publicação em um fórum por um jogador de The Sims publicada no dia 16 de março de 2010, lá a pessoa conta sua experiência com o jogo, desde o momento da sua compra até quando os fatos estranhos começaram a acontecer e lá ele pede ajuda aos demais usuários do site para ajudá-lo a solucionar o problema.

incendio-1-karma_decay.jpgThe Sims: conheça as histórias mais assustadoras sobre o game (Foto: Divulgação)

O usuário autor do tópico do fórum comprou sua cópia do game no eBay, depois de instalar o título e jogar o tutorial ele fez um novo Sim chamado David, nosso usuário deu a ele as características do signo de Câncer. Em seguida escolheu um terreno onde construiu uma linda casa para o seu personagem e logo encontrou um emprego para ele. No sétimo dia do Sim o jogador conseguiu fazer com que seu personagem se casasse com uma moça chamada Truce. Tudo parecia estar indo bem, no 11º dia o casal teve dois filhos: Matt e Lisa.

No 15º dia David estava no trabalho e as crianças na escola, Truce era a única que estava em casa e seu nível de fome estava baixo então o jogador decidiu colocá-la para fazer o jantar. Durante o preparo da refeição David chegou em casa do trabalho e foi até a cozinha, em seguida o fogão começou a pegar fogo, logo as chamas se espalharam e atingiram Truce, infelizmente os bombeiros chegaram tarde demais e a moça já estava em cinzas. Depois que os bombeiros apagaram o fogo, uma caixa de texto apareceu dizendo que Truce morreu no incêndio e isto deixou nosso jogador frustrado e triste, mas mesmo assim continuou com seu jogo.

Foi depois deste acontecimento que as coisas estranhas começaram a acontecer. No modo livre-arbítrio, ao invés de fazer tarefas corriqueiras como cozinhar ou ir ao banheiro, por exemplo, o Sim David só chorava, parando apenas quando o jogador mandava ele fazer algo, mas em seguida ele voltava ao choro. Quando anoiteceu ele fez com que todos os Sims da casa fossem dormir, quando deu 00:36 o jogador ouviu David gritar. Ele colocou o game na velocidade normal e foi até o cômodo onde o Sim estava, ao chegar lá o encontrou na cama se contorcendo e gritando, ao verificar a atividade que o avatar estava desempenhando ele viu que estava como “Dormindo” no quadradinho com a cama.

intothefuture03.jpgThe Sims 3 (Foto: Divulgação)

 

Lá também havia um retrato de Truce, quando o jogador tentou destacar a imagem a palavra “Truce” apareceu. Ele tentou cancelar mas o jogo não permitiu. O jogador nunca tinha visto algo assim acontecer, estava intrigado achando que aquela atitude seria natural na vida real, o rapaz tinha acabado de perder a esposa, mas, será que The Sims estava tão real a este ponto?

No dia 17 de março de 2010 o jogador publicou um novo tópico no fórum agradecendo pelo feedback dos demais usuários, mas nada do que foi sugerido teria funcionado e que tudo voltou a acontecer. David chorava sempre durante os dias e gritava durante a noite enquanto dormia, durante este período o nível de diversão, conforto e sociabilidade ficavam sempre baixas. Tentando entender se aquilo era algo normal, o jogador enviou uma mensagem privada para o usuário do eBay que vendeu o jogo para ele, mas o vendedor não respondeu.

Dois dias depois o rapaz voltou a postar no fórum pela última vez antes de fechar o tópico não aguentando mais toda aquela situação. No 18º dia no mundo dos Sims David continuava com seus choros, espasmos e tremores, seus status de humor continuavam estáticos e quando o jogador mandava o avatar fazer alguma coisa, imediatamente o jogo cancelava a ação. Às 20h David começou a andar pela casa como se estivesse com frio ou sendo vigiado. Ao chegar no quarto do filho Matt ele agarrou o menino, a criança gritava David o arrastava e o jogava na cama.

Como se a situação já não fosse fora do comum o bastante, o momento que mais assustou o jogador foi quando David puxou uma faca de cozinha e pulou para esfaquear o peito do menino. Sangue começou a jorrar por todo lado e o jogador pode ver David puxando os intestinos de Matt. Depois que todos os gritos pararam David se levantou e o menino ficou no chão se contorcendo de dor.

the-sims-3-sobrenatural.jpgThe Sims 3 (Foto: Divulgação)

 

De repente o jogador se lembrou da outra filha de David, Lisa, que estava em outro quarto. Quando o jogador ativou o comando sobre ela, ele foi levado até o armário onde a menina estava se escondendo. Foi então que o jogador viu o pai da menina chegando até o armário e fazendo uma pausa, momentos depois a tela ficou preta e o jogo fechou.

Quando o computador voltou a sua área de trabalho, o jogador percebeu que seu papel de parede havia mudado para fotos de Matt e Lisa em preto e branco. Depois disso ele desinstalou o jogo e em suas últimas palavras no fórum agradeceu pela ajuda dos colegas e que não tinha certeza de que voltaria a jogar The Sims outra vez.

Algumas pessoas acreditam que estas histórias podem ser reais e outras não, contudo, o fato é que todos nós já passamos por uma situação estranha, assustadora ou inexplicável durante nossa jogatina. Pode ser que seu jogo tenha fechado sozinho sem qualquer aviso ou então durante um jogo de terror  em um momento tenso a porta do quarto bateu. Sendo verdade ou não, todos temos uma história assustadora para contar.

 

:alborga::ui::alborga2::duh:

 

não aguentei terminar de ler,

Compartilhar este post


Link para o post

Essas historinhas de lenda acho babaquice, tipo a de Lavender Town e essa coisa esdrúxula do The Sims. Acho mais interessante coisas tipo a do Polybius e jogos realmente creepy, como o The Theater.


Esse negócio do Earthbound é realmente tenso. Já li os diálogos anteriormente, é punk. Duvido que o diretor não tenha planejado isso.

  • Gostar 2

Compartilhar este post


Link para o post

Essas dos The Sims eu li várias e achei todas muito fracas.

Compartilhar este post


Link para o post

Parecem histórias inventadas para assustar, que merda.

 

Gostei do Lua Pálida, The Theater e a ROMzinha de gameboy, apesar de não entender como esse último levaria ao suicídio. 

Compartilhar este post


Link para o post

Baixei um remake do The Theater aqui, nada impressionante. Só vale pela curiosidade mesmo. Queria jogar a versão original.

Compartilhar este post


Link para o post

Contem mais histórias de jogos malditos, porra!

  • Gostar 1

Compartilhar este post


Link para o post

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

  • Visualizando este tópico:   0 membros online

    Nenhum usuário registrado visualizando esta página.

×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..