Ir para conteúdo

Todas Atividades

Atualizada automaticamente     

  1. Today
  2. Beto Paz & Amor

    MÚSICAS DE VIDEOJOGOS

  3. Ontem
  4. Acabei de ver o Homem do Norte do Eggers, se puderem assistam no cinema pois não se faz mais esse tipo de coisa, um filme autoral com orçamento grande e é um filme bastante sensorial, o que é valorizado pela tela gigante e som alto. Quem já curtia os filme anteriores dele sabe mais ou menos o que esperar, quem espera um 'Gladiador' viking melhor ajustar as expectativas, o foco aqui não é tanto no espetáculo mas também em imergir o espectador na época, os rituais, a vida bruta, eu achei que esses detalhes enriquecem o filme cuja história é até bem simples.
  5. Seth Angel

    [PS4] Ghost of Tsushima

    O jogo é belíssimo, seus putos; combate melhor ainda. Esse fã de Marcela Temer ta reclamando de boca cheia pq tem que fazer muita coisa pra platinar mas que vc não é obrigado a completar absolutamente nada pra curtir o jogo. Mas não tem comparação. TLoU2 tem uma narrativa melhor que muito vencedor de Oscar por aí; roteiro, direção, OST, atuação e krl a 4. Transcende o campo dos videogames. Ai mano vem me falar de lore em soulslike e dá um desânimo fodido. Mas esse jogo é incrível sim. Ele só teve o azar de sair no mesmo ano que o jogo da geração passada. Não fosse isso seria Goty any day. Amplexos. Galerinha que ficou tentando hypar Tsushima pra jogo do ano na TGA da Pandemia é toda a galerinha inconformada com arco da história do papai Joel
  6. Sente na fogueira que tem na parte superior, converse com a NPC e veja a mágica acontecer. Mas só faça depois que explorar Leyndell, pois após fazer isso algumas coisas te impedirão de explorar lá.
  7. Lockhart

    [PS4] Ghost of Tsushima

    Também gostei muito de GoT, mas como você falou, é um AC clássico com skin de samurai. Pode divertir mais algumas pessoas em razão do estilo de jogo e ambientação, normal, mas tecnicamente não chega perto de TLoU2. Mas assim, na real a maioria vociferou uma merda dessas por pura ideologia conservadora (acho que não chegaram a completar a quest da Lady Masako rs).
  8. Alucard

    [PS4] Ghost of Tsushima

    bem, deve ser a japonezice , cheio de Strifes da vida ai para babar ovo so por ser japones empresa que faz infamous, e esperar jogo nota 8, espero estar errado
  9. O Deluxe nem faz sentido mesmo, talvez só um mês para experimentar aqueles jogos menos conhecidos da PS Studios tipo o Rain, Siren e Puppeteer. Mas por outro lado o tier Extra de cara é atraente.
  10. ragecom

    [TÓPICO OFICIAL] ACA NeoGeo: versões mobile

    World Heroes 2 entrando no ACA Neo-Geo Mobile! Fonte: https://toucharcade.com/2022/05/18/world-heroes-aca-neogeo-iphone-android-download-available-now-app-store-google-play-snk-hamster/
  11. Char

    Marvel Cinematic Universe (MCU)

    Saiu trailer da série da She-Hulk. Tá um nível Shrek 2 de CGI, logo numa das personagens femininas mais legais.
  12. Em 1985, em meio a diversos games de arcade com muita ação, a Konami lançou Green Beret. O jogo, como tantos outros da época, colocava o jogador em ação militar, num jogo de plataforma que tem como objetivo andar pelos cenários atirando em tudo o que se move. Típico jogo caça-fichas, trazia muita ação, em fases que incluíam bases militares ou campos de prisioneiros. O jogo chegou a ter versões para consoles na época, para Commodore 64, MS-DOS, MSX, NES e ZX Spectrum. Mas nunca chegou ao Master System. Porém em abril, 37 anos depois do lançamento original do game para os fliperamas, Enrique Ruiz, um desenvolvedor de homebrews, fez o seu próprio port do game, para os 8-bits da SEGA. Versão Master System https://www.youtube.com/watch?v=aC0J-i7Z8ag Versão Arcade https://www.youtube.com/watch?v=xTTeEqB7mxg Versão Nintendinho https://www.youtube.com/watch?v=aZlFKhsyPy8 O game, que também é conhecido como Rush ‘n Attack, traz uma ação “boina verde” no melhor estilo dos antigos filmes do Chuck Norris, quando ele incorporava o soldado Braddock, em missões que, com certeza, inspiraram estes e muitos outros games na época. De acordo com seu desenvolvedor, o port de Green Beret para Master System oferece o seguinte: Todas as fases do original (Missile Base, Harbor, Bridge e Prison Camp), com os respectivos chefões finais e cutscenes. Todos os principais inimigos: soldado de infantaria, inimigo azul armado, cara saltitante (sem referências à parlamentares brasileiros), inimigo equipado com morteiro, soldado rastejante, paraquedistas etc. Duas armas secundárias do arcade (lança-chamas e bazuca), bem como a faca principal. Várias opções de configuração, com dois modos de dificuldade para soldados valentes ou bundas-moles, e salvamento de high scores. Uma carta de amor ao Green Beret e aos lançamentos e histórias dos jogos dos anos 80 em geral. E ele ainda deixou uma mensagem, falando sobre o que o motivou para começar o projeto: “Um sonho tornado realidade para mim: finalmente poder lançar este remake no sistema. Há um mês, visitei o Arcade Vintage Museum em Ibi (Alicante), um edifício incrível cheio de peças de arte, como máquinas de pinball e computadores antigos e um monte de máquinas de fliperama originais. Joguei joias da Taito, Konami, Capcom, Irem e da Sega, como Teenage Mutant Ninja Turtles, Commando, Black Tiger, Out Run, Twin Cobra, Shinobi e… Green Beret. Incríveis dez minutos. Naquela noite, planejei iniciar o remake e ver quanto esforço e tempo precisaria para dar vida a ele. Um mês depois (menos do que o esperado), apresento para a competição meu Green Beret Remake. Depois de tantos remakes ruins por aí (como a versão horrível do MSX), acho que esse não é tão ruim… mas isso depende de você. Por favor, jogue e divirta-se como me diverti fazendo-o e lembre-se daqueles tempos antigos, bons e jogáveis, como eu.” Para jogar o game, que está disponível gratuitamente, basta acessar este link e baixar a ROM. Como se sabe, é possível curtir o game em emuladores, nos consoles retrô chineses e em Everdrives que, neste caso, podem funcionar tanto no Master System, como também no Mega Drive, caso o cartucho tenha o suporte para o 8-bits da SEGA. Fonte: Arkade
  13. Última semana
  14. Ultima Weapon

    [PS4] Ghost of Tsushima

    Terminei o jogo base e o dlc, tô com o mapa principal quase finalizado e ainda restam várias coisas em Iki Island. Tem aquele outro modo de jogo que ainda não testei, então tenho que ver o que vale fazer offline e o que vale segurar pra quando a Sony liberar uns dias de psn plus gratuita, não assinaria essa imundícia só por um jogo. Maior destaque é o combate lindo demais. Ótima direção de arte, boa história. O pior do jogo é o mundo aberto super repetitivo, não tem coisa mais mongol do que aqueles templos com saltos scriptados, caminhar atrás de 50 raposas, pegar 1 zilhão de skins pra espada ou encontrar a cada 5 minutos meia dúzia de inimigos parados no meio do nada. As quests paralelas também oferecem pouco a mais, quantas vezes fomos em um acampamento genérico atrás da família desaparecida do beltrano e tava todo mundo morto blablabla? Povo mete tanto pau em Assassins Creed, por que não fizeram o mesmo nesse? Odyssey tem muito mais variedade tanto no level design quanto nestas atividades mundanas e nem perde tanto assim no gameplay e no visual. Aliás, se me dissessem que o jogo se chama Assassins Creed Japão Feudal, sem as cenas na nexus, eu acreditaria. Caras, teve gente dizendo que esse jogo, que é ótimo de fato e joguei com vigor, era melhor do que The Last of Us 2. Camisa de força nessa galera.
  15. Um The King of Fighters decente seria também um grande avanço.
  16. Sailor Paladina

    Jogos ou estilo de jogos que vocês sentem falta

    Não me cite. Quem ganha pix so yo.
  17. Seth Angel

    SQUARE-ENIX TOPICÃO OFICIAL

    tem que ser maluco pra comprar jogo da square enix no lançamento olha quem esperou (ainda vai esperar) :
  18. Godard

    Que jogo você tem instalado agora, papangus?

    Tinha um tal de God Simulation, que achei interessante no início mas era tanto upgrade que desisti de entender o jogo.
  19. Godard

    Que jogo você tem instalado agora, papangus?

    Dawn of Isles, mas parei de jogar.
  20. Sonymaster

    Consoles retrô chineses: vale a pena comprar um?

    No mundo retrô, os fãs de jogos antigos contam (felizmente) com várias possibilidades de se curtir um game. É possível comprar os consoles originais, seja em lojas especializadas, em sites de marketplace ou até mesmo em feiras do rolo. Cada um, claro, com suas particularidades e preços. É possível, também, aproveitar os jogos em emuladores. Apesar de sempre polêmico, os emuladores avançaram muito desde os primeiros softwares, lançados durante os anos 90, e trazem praticidade para os jogadores, tanto pela possibilidade de se jogar os mais variados sistemas (o que inclui sistemas raros atualmente), quanto pela organização de seus games, já que os arquivos digitais não exigem uma prateleira imensa para armazená-los. Sem contar que, se antes tais jogos eram jogados apenas em computadores, e exigiam um mínimo de conhecimento para configuração, atualmente existem diversas outras opções. Com um celular, um dispositivo que se conecta à TV, ou com emuladores ainda mais avançadas, ficou muito mais simples jogar os games antigos. Isso sem esquecer de emuladores que rodam direto do navegador e que contam até com funcionalidades online, como rankings ou multiplayer. Como, os consoles retrô chineses. Eles começaram a aparecer em meados da década passada, após a ascensão de lojas chinesas virtuais como o Ali Express ou a BangGood. Como um dos primeiros nomes, o GPD XD trazia a possibilidade de, através de emuladores para Android, a jogatina de diversos games. O GPD Win, que rodava Windows, permitia ainda rodar jogos da Steam, pelo menos os mais simples. Com o passar do tempo os portáteis foram evoluindo. Chegaram o BittBoy, que simulavam um Game Boy, porém menor, e rodava jogos de GB e NES. Até dias mais atuais, nos quais um Anbernic RG351V consegue rodar até games de Dreamcast. Atualmente há diversas opções. O MIYOO Mini Retro é uma das opções mais baratas atualmente. Custando cerca de R$291,33, tem uma tela muito boa, e roda games dos mais variados tipos, ao menos até o Neo Geo. Por ter o formato de um Game Boy, ainda traz o ar de nostalgia que o console da Nintendo possuiu. Outro que conta com um preço bem acessível é o S-100, da Powkiddy, que roda, assim como o console acima, games até o Neo Geo. Mas este tem um formato que lembra o Game Boy Advance SP Já o ANBERNIC RG351V, que inclusive falamos dele em um review especial, consegue oferecer uma gama de consoles ainda maior, chegando a rodar alguns games de Dreamcast, e contar com acabamento mais caprichado, como é de costume dos aparelhos desta empresa. Mas ainda há opções extremas, como o Powkiddy X18S, um portátil que vem com Android 11.0, 4GB de RAM e 64GB de armazenamento, além de slot para cartão microSD. Com ele, além de rodar diversos games clássicos, ainda há o acesso ao conteúdo de Android, o que inclui os mais variados jogos lançados para o OS do Google, como a série GTA ou jogos como Stardew Valley, entre tantos outros. Para jogar na TV também há opções. Entre elas, podemos falar do Super Console X-Max , ou do Arcade Box, ambos capazes de rodar na TV centenas de games dos mais variados consoles. Todos os consoles, cada um dentro da sua comunidade, ainda contam com centenas de fóruns e vídeos ensinando, para quem quer explorar ainda mais dos videogames, instalando emuladores, melhorando desempenho ou trazendo novidades em jogos. Todos eles, mesmo com uma particularidade ou duas, vão rodar todos os games mais antigos, ao menos até os games 16-bits, como Super Nintendo ou Mega Drive. Aparelhos mais potentes vão rodar até Nintendo 64 ou Dreamcast, enquanto alguns que possuem Android ainda poderão rodar jogos da plataforma do Google, o que inclui o acesso ao serviço de games do Google Play, ou até mesmo a possibilidade de se jogar com o Xbox Cloud Gaming. Já os consoles de mesa, podem ser desde caixas com emuladores instalados até estações multimídia, com acesso a Netflix, Youtube e demais apps de streaming usados hoje em dia. A evolução do conceito ampliou muito nos últimos cinco anos, trazendo variedade e boas opções. Dito isso, o “vale a pena” proposto no título, passa pela necessidade de quem busca algo para se entreter. O mundo retrô, como sabemos, passa por um momento muito complicado, no qual “tudo é raro”, e consoles e cartuchos, que custavam preços considerados justos no passado, agora extrapolam nos valores, se tornando, além de inacessíveis, injustos. Estes consoles retrô, por sua vez, não irão oferecer a experiência real dos tempos passados. Além dos controles não serem dos melhores (no caso dos sistemas de TV), a emulação, apesar de sempre estar em avanço, não consegue entregar 100% da experiência. Assim, haverão jogos que terão algum tipo de problema. Algo que pode irritar os mais puristas, mas que não fará diferença nenhuma pra quem apenas quer jogar. Com eles, inclusive, vem a oportunidade de jogar games clássicos de sistemas que nunca teremos acesso hoje em dia, como 3DO, Atari Jaguar ou Neo Geo Pocket, além de poder conhecer o rico mundo dos jogos desenvolvidos pela comunidade para sistemas antigos, como os novos Real Bout Fatal Fury Special ou Street Chaves para o Mega Drive, entre tantos outros jogos inéditos, que podem ser jogados direto em tais emuladores. Assim, volto a dizer: o “vale a pena” de ter algum destes consoles vai de encontro a sua necessidade. Quer algo prático, que envolva apenas “ligar e jogar”, sem se incomodar com alguma questão aqui e ali, que podem surgir ou não? Então estes consoles são para você. Quer uma experiência mais purista? Aí o negócio é ir mesmo na busca de um console antigo, mas com muita pesquisa para encontrá-lo a um preço justo. Para jogar, ainda existem outros recursos atualmente, como os Everdrives, ou mesmo games reprogramados, que são entregues com tudo, incluindo caixa e manual, tal como eram no passado. Vale lembrar também que tais sistemas, por apresentar jogos mais antigos, são perfeitos para crianças pequenas, como uma espécie de introdução ao mundo dos games, em que pais e filhos poderão juntos curtir jogos que foram sucesso no dia dos pais, mas que serão também a porta de entrada para os pequenos. De qualquer forma, nunca foi tão simples jogar jogos retrô atualmente. Independente das suas e das minhas preferências ou das suas opiniões a respeito, é interessante ver que, de alguma forma, jogar videogame atualmente, em dias de consoles atuais tão caros e jogos valendo um quarto do salário mínimo, ainda pode ser acessível, através destes dispositivos. Fonte: Arkade
  21. O Deluxe não faz nem sentido assinar, lista fraca demais. E eu esperando pelo menos o catálogo da loja do PS3....
  22. Eu acabei caindo pra quarta divisão TB, decadência imensa aqui O nivel dos times subiu muito, não tá tendo mais jogo fácil mesmo na quarta. Tá tendo uma chuva de Romarios, Nakata e Batistutas. EDIT: Voltei pra terceira, time tá jogando bem agora
  23. Porta azul? é aquela das torres dos magos? se for uma dessas é totalmente opcional. Você já chegou em Crumbling Farum Azula? Essa é a área final (sem contar as extras), se quiser fazer coisas que ficaram pendentes melhor fazer agora antes de matar o boss principal dessa área, Maliketh. Se não, corra pro abraço e pra sequência final de bosses que é muito foda.
  24. Isso é ótimo, o que me deixa com um pequeno ranço é que isso deveria ser o esperado, né? Meio foda comemorarmos por algo que deveria ser padrão, mas em se tratando de Sony sempre fica essa dúvida já que eles fizeram uma zona enorme com o catálogo de clássicos. Tenho alguns que comprei na época do PS3 que gostaria muito de ter acesso, espero que isso não mude mais de agora em diante. Mas sim, pra quem se interessa por esses jogos melhor esperar pra ver como vai ficar a atualização do catálogo ao longo dos meses antes de fazer upgrade na assinatura, não tem nenhum jogo online que me interessa por enquanto então não vou renovar a assinatura da PSN, e estou ainda tentando jogar o catálogo do Gamepass no PC, mal consigo dar conta dos que já tem ali então acho desperdício pagar os dois.
  25. Me decepcionei bastante com a lista inicial de jogos clássicos do tier Deluxe. E tô inconformado com o fato de eles colocarem jogos remasterizados nesse tier mais alto. São jogos comuns de PS4 e eram pra estar no tier Extra, aliás, vários estão, ou seja, zero critério. Esse tier Deluxe parece mais um "puxadinho" esquisito. O catálogo do tier Extra tá incrível, mas não é pra mim, pois já joguei e terminei a esmagadora maioria desses jogos. Por enquanto vou continuar com o meu humilde tier Essential. Conforme o catálogo dos jogos clássicos aumentar, posso acabar fazendo o upgrade no futuro. Uma ótima notícia: se eventualmente a Sony lançar algum jogo clássico de PSone ou PSP que a pessoa já comprou nos consoles antigos, vai conseguir baixar e jogar nos consoles modernos sem precisar pagar outra vez.
  26. no PS blog tem a relação dos jogos https://blog.br.playstation.com/2022/05/16/programacao-de-jogos-no-novissimo-playstation-plus-assassins-creed-valhalla-demons-souls-ghost-of-tsushima-versao-do-diretor-nba-2k22-e-muito-mais-incluso-no-servico/
  27. Ainda, não acabei, completei o mapa da parte superior. Na parte inferior tem uma porta azul que ainda não abri, não sei se abrir ela é suficiente para completar ou ainda vou chegar em um lugar novo no final do jogo
  1. Mais Resultados
×

Informação Importante

Ao utilizar este site, você está automaticamente concordando com os nossos Termos de Uso e regras..